Atacada por bolsonaristas, Cuba desenvolve vacina para coronavírus

Laboratórios de ponta, sistema universal de saúde e capacidade de organização colocam o país na liderança da pesquisa do imunizante

Cuba já havia adotado medidas preventivas e de controle e já realizou pelo menos um grande treinamento dos setores que atuam na prevenção e controle do Covic-19. Até agora, não houve nenhum caso relatado. | Foto: Arquivo/EBC

da Rede Brasil Atual

Mundo corre, mas é Cuba que lidera testes de vacina contra o coronavírus

São Paulo – No mundo todo, laboratórios públicos e privados, inclusive grandes corporações farmacêuticas e até startups do setor, investem no desenvolvimento de uma vacina capaz de proteger a população contra o coronavírus. Mas embora ainda não tenham chegado a um imunizante totalmente eficaz, os laboratórios de Cuba são os que estão em fases mais avançadas de testes.

“Cuba tem um sistema universal de saúde, com grande capacidade de organização e de coordenação de ações, de modo que é um país que tem condições de enfrentar essa situação como pouquíssimos países têm. A perspectiva em Cuba é muito melhor que em qualquer outro país que não tenha um sistema público universal”, disse o professor de Medicina na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, Pedro Tourinho, enfatizando que a vacina ainda está em desenvolvimento.

A doença, que já infectou mais de 120 mil pessoas em todo o mundo, matando mais de 4 mil, principalmente na China, Itália e Irã e foi classificada ontem (11) como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), enfrenta resistência em Cuba. Três turistas italianos infectados que chegaram ontem à ilha foram isolados e segundo as autoridades não correm risco de morte.

O governo da ilha já havia tomado uma série de medidas para prevenção e controle do Covid-19. Entre elas, a certificação de instalações para isolamento e hospitalização, a produção própria de máscaras protetoras, realização de audiências de saúde em comunidades e locais de trabalho, e uma intensa campanha de comunicação para manter a população constantemente informada.

Leia também:  No Rio, quase 16 mil voluntários se apresentam para reforçar saúde
Treinamento

Segundo informou a revista Fórum, o vice-primeiro-ministro cubano, Roberto Morales Ojeda, disse que está ocorrendo atualmente a primeira parte do treinamento em controle e prevenção do Covid-19 pelos setores relacionados. Uma segunda, mais específica, deverá ocorrer brevemente. Uma comissão do ministério da Saúde Pública está atualmente em viagem pelo país, vistoriando as condições dos locais previstos no plano.

O vice-primeiro ministro mencionou outras providências essenciais, como a disponibilidade técnica de ambulâncias, que em algumas províncias cubanas é pequena e, portanto, o apoio de outro tipo de transporte deve ser fornecido para a transferência de doentes. Também ressaltou a possibilidade de aumentar as consultas sobre sintomas respiratórios e a necessidade de os médicos determinarem as etapas a serem seguidas em cada caso, para não sobrecarregar o sistema de saúde do país.

Cuba também criou um medicamento, o Interferon alfa 2B (IFNrec), produzido desde 25 de janeiro na sua fábrica Chang-Heber, localizada na cidade de Changchun, província de Jilin, na China, como forma de apoio ao governo chinês no combate ao coronavírus.

Até agora, o medicamento conseguiu curar mais de 1.500 pacientes e é um dos 30 medicamentos escolhidos pela Comissão Nacional de Saúde da China para curar a condição respiratória.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Cuba…
    até 2030, melhor país hospital do planeta, que neste então vai estar precisando de algo assim

    foi muito bom ter sido isolada, desenvolveu e aplicou “conhecimentos” próprios, originais, não os importados ou deformados ou limitados para o encarecimentos dos remédios

    neste então, 2030, cura definitiva e grátis para muitos dos tipos de doenças atuais

    nossa imprensa não divulgou nem divulga, mas procurem saber para onde foram, e ainda vão, em busca de tratamento, os doentes pobres dos estados unidos

    chute meu!? procurem se informar sobre os planos de pesquisas para esta área

  2. Cuba e coronavírus: o que se sabe sobre a vacina, medicamento em desenvolvimento e remédio sendo usado na China https://bit.ly/2Q8JuhV

    Por Sturt Silva

    O grupo BioCubaFarma, gigante da biotecnologia cubana, está trabalhando num projeto para o desenvolvimento de uma vacina contra o Covid-19, que será submetida à avaliação da China. A informação foi dada pelo ministro da saúde da ilha, José Ángel Portel.

    O jornal Granma também já adiantou que grupos estão trabalhando em projetos de vacinas contra os outros vírus semelhantes, que poderiam ser adaptados ao coronavírus. O jornal ainda disse que alguns protótipos já estariam em andamento e em breve serão testados em humanos.

    Além da vacina, Cuba também vem desenvolvendo um antiviral contra o coronavírus, chamado cigb 210.

    Medicamento cubano já teria curado mais de mil pacientes na China

    Em parceira com o governo chinês, Cuba já vem produzindo o Interferon alfa 2B (IFNrec), desde 25 de janeiro. Embora o medicamento não seja novo e é usado pelo mundo contra outras doenças, o remédio usado na China é de tecnologia cubana.

    “O interferon alfa 2B tem a vantagem de que, em situações como essa, é um mecanismo para se proteger, seu uso impede que pacientes com a possibilidade de agravar e complicar cheguem a esse estágio e, finalmente, tenham a morte como resultado”, disse Luis Herrera Martínez, consultor científico e comercial do grupo de negócios BioCubaFarma.

    Segundo a imprensa cubana, cerca de 1.500 pacientes diagnosticados com o coronavírus foram curados pelo Interferon alfa 2B. Porém o medicamento é de uso terapêutico, não é vacina.

    Como o Solidários a Cuba noticiou em fevereiro, o remédio é um dos 30 medicamentos escolhidos pela Comissão Nacional de Saúde da China na luta contra o Coronavírus. Desde janeiro é produzido na fábrica cubana Chang-Heber, localizada na cidade de Changchun, província de Jilin, na China.

    Com informações do Jornal O Globo, Granma e Revista Fórum.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome