B.O. diz que celular, documentos e dinheiro foram apreendidos com Queiroz

O endereço estava sinalizado com uma placa de escritório de advocacia e, por isso, membros da OAB-SP acompanharam a operação

Jornal GGN – O Boletim de Ocorrência (B.O.) registrado pela Polícia Civil de São Paulo nesta quinta (18) informa que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi preso em Atibaia (SP) junto com celular, chip, pasta com documentos, uma quantia de R$ 923,00 em espécie, declaração de imposto de renda, cartão de crédito, entre outros pertences.

Queiroz foi encontrado na casa do advogado Frederick Wassef, que defende Jair e Flávio Bolsonaro. O endereço sinalizava que a residência poderia ser um escritório de advocacia e, por isso, membros do grupo Prerrogativas da OAB-SP acompanharam a operação.

As imagens internas da casa, contudo, mostram que as “circunstâncias” eram diversas de um escritório de advocacia.

Leia o Boletim de Ocorrência abaixo:

B.O. Queiroz

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. E o ex-juiz, ex-ministro e ex-capacho e protetor dos Bolsonaro, colunista da Crusoé (que eu pensava antes que cruzar o E, seria a placa de, é proibido parar), fica dando os seus pitacos sem dizer que as coisas não andavam, enquanto o ex-protetor dos Bolsonaros esteve como ex-super-ministro.
    A verdade dos fatos vai encarcerando esta gente.

  2. Só não concordo em deixar explicitos todos os dados pessoais das testemunhas, do condutor e do proprio Queiros.

    Acredito que tarjar seria mais apropriado!!

  3. Que escritório de advocacia é esse?
    Cadê a estante com os manuais, cadê o vademecum, as impressoras, o telefone, a recepção?
    Advogado que atende encostado em colchão cinza não inspira confiança.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome