Bolsonaro chora e diz que está “fazendo a coisa certa” ao ver vídeo de campanha de 2018

Cena aconteceu durante uma homenagem póstuma ao músico Pinto do Acordeon, que compôs o jingle de sua campanha em 2018

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido) chorou publicamente nesta tarde de terça-feira, 1 de setembro, dia que marcou a recessão histórica da economia brasileira. No entanto, o motivo das lágrimas foi uma homenagem ao músico paraibano Pinto do Acordeon, morto em julho. Ele compôs o jingle da campanha do mandatário em 2018.

Na ocasião, Bolsonaro sequer comentou a queda inédita de 9,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no segundo trimestre deste ano, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mas, emocionado, Bolsonaro declarou que “só Deus sabe” o ele passa como mandatário. E, em uma fala regada de machismo, disse que tem que “ter coro duro” para ocupar a cadeira da presidência do país.

“Não queiram a minha cadeira. Com todo respeito, não sou super-homem, mas não é para qualquer um. Tem que estar muito bem preparado psicologicamente, ter coro duro e ver como alguns zombam da nossa nação”, afirmou.

Modesto, entre a crise econômica e sanitária que assolam o Brasil, Bolsonaro também disse ter a percepção que está “fazendo a coisa certa”.

A cerimônia, de cerca de uma hora, não foi liberada para entrada da imprensa, mas foi transmitida pela TV Brasil. Músicas como o Hino Nacional e Asa Branca foram tocadas num acordeon.

Durante a exibição da peça eleitoral composta por Pinto do Acordeon, Bolsonaro não economizou nas lágrimas. “As imagens da propaganda eram intercaladas na transmissão da TV pública com closes do presidente emocionado”, destacou o jornal Folha de S. Paulo.

Leia também:  Bolsonaro e Haddad lideram pesquisa estimulada da XP/Ipespe para 2022

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. Crocodilo também chora enquanto devora a sua presa.
    No caso dele, a democracia e os 100 mil mortos.

    Não nos esqueçamos de uma foto clássica de Hitler deixando compungido uma igreja em plena II guerra.

    11
  2. “Tem que estar muito bem preparado psicologicamente […] e ver como alguns zombam da nossa nação.”
    Como é que é????
    Primeiro: passa longe do preparo psicológico.
    Segundo: quem são esses “alguns que zombam”?
    Como bem colocou o leitor Edivaldo, “crocodilo também chora”. E mais, não acredito nesses choros que não passam de encenação.

  3. Dramatico e pungente, bozo me lembrou Nero. Imperador e dono do mundo aos 17 anos, incestuoso, incendiário, matricida, uxoricida, fratricida, louco, sanguinário, cruel, tarado sexual, debochado, que diante do nada, perto da morte na mão de um escravo, teria proclamado a famosa frase: “Que grande artista o mundo vai perder”.
    Cada um que aparece. Escrotidão sem fim.

  4. No popular…ele está fazendo certo tudo o que prometeu fazer de errado

    direto de sua boca, conforme noticiado: torturar, metralhar, queimar, desmatar, impedir, dificultar, etc, etc

  5. Sentimento de culpa talvez. Sabe ele que as cobranças que vierem serão sobre seus feitos e suas intenções, e como se vê ao longo de sua história, não são boas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome