Bolsonaro volta a ironizar abertura da CPI da Covid

“Vai chamar governadores ou querer fazer Carnaval fora de época?”, diz presidente a apoiadores; Bolsonaro também manteve defesa da cloroquina

Jornal GGN – A instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, que busca apurar a atuação do governo federal no combate à pandemia, foi alvo de novas críticas e ironias por parte do presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (28/04).

“Será que a CPI vai ouvir prefeito e governador que baixou decreto, para confiscar, como em Sergipe, confiscar a propriedade privada? Lá no Ceará, que para ir de uma cidade para outra tem que ter autorização, tem que ter um motivo justificável? Toque de recolher, pancada em gente que está na rua? A CPI vai chamar, ou vai querer fazer carnaval fora de época? Vão se dar mal”, disse o presidente a apoiadores em Brasília, segundo o jornal Correio Braziliense.

“Aqueles que estão com essa intenção… Lá tem gente bem intencionada, gente que… Não é que me defende, está falando a verdade. Mas tem um outro lá que quer fazer uma onda só”, apontou Bolsonaro, insistindo que os governadores sejam alvo de investigação e na defesa da cloroquina (mesmo com os diversos estudos científicos afirmando que a medicação é ineficaz contra a covid-19).

“A CPI vai investigar o quê? Eu dei dinheiro para os caras. No total, foram mais de R$ 700 bilhões. Auxílio emergencial no meio. Muitos desviaram dinheiro, roubaram. Agora tem uma CPI para querer investigar conduta minha? ‘Ah, se ele foi favorável a cloroquina ou não’. Se eu tiver um novo vírus aí, eu vou tomar de novo. Me safei em menos de 24h assim como milhões de pessoas”, alegou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora