Candidaturas femininas crescem, mas ainda são 34% do total; candidaturas negras são maioria no País

O Norte é a região com maior percentual de mulheres negras concorrendo aos cargos, com 76%. Em seguida vem o Nordeste, com 68%

Foto: TSE

Do Gênero e Número

Eleições 2020: número de candidatas tem aumento tímido, mas candidaturas negras são maioria

Por Flávia Bozza Martins, Maria Martha Bruno e Marília Ferrari*

Após o encerramento do prazo para a inscrição de candidatos nas eleições municipais de 2020, no sábado (26 de setembro), os números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam um panorama pouco promissor em relação à igualdade de gênero: a quantidade de candidaturas de mulheres para as prefeituras aumentou apenas 0,1% em relação a 2016, ano das últimas eleições municipais. Em relação às candidaturas para as câmaras municipais, o aumento foi de apenas 1,3%. Elas são quase 180 mil candidatas e representam 34% do total de postulantes para ambos os cargos.

O estado com maior percentual de candidatas é Roraima (35,5%), onde também houve o maior aumento na quantidade de candidatas na comparação com 2016: 11%. Pernambuco é o estado com menor proporção de candidatas (32%) e na Paraíba foi onde a variação foi a menor, na comparação com as últimas eleições: um aumento de apenas 1,36% na quantidade de candidaturas de mulheres.

Os negros são 270 mil candidatos a prefeitos e vereadores, aumento de 2,08% em relação a 2016. Apesar da pequena variação, a quantidade de negros superou a de brancos: 50% versus 48%. Isso não aconteceu em 2016, quando brancos eram maioria (51,5%). O Norte é a região com maior percentual de mulheres negras concorrendo aos cargos, com 76%. Em seguida vem o Nordeste, com 68%.

[+] Leia também: Candidatas com ensino superior aumentaram em 157% entre 2000 e 2016, mas não foram eleitas nem para 10% das prefeituras

candidaturas1_1sitecandidaturas1_2site

Mais candidaturas e mais verba para negros

Este ano, a verba de campanha e a propaganda eleitoral em rádio e TV será proporcional à quantidade de candidaturas negras, segundo decisão tomada recentemente pelo Supremo Tribunal Eleitoral. Em 2018, a Justiça eleitoral decidiu que os partidos deveriam reservar pelo 30% de suas verbas  e de suas vagas para candidaturas de mulheres.

Até o final da tarde deste domingo, o TSE havia recebido 544 mil registros de candidatura, pelo menos 45 mil a mais do total de 2016. Naquele ano, mulheres somaram 32% do total. Pode haver uma pequena alteração nos números nos próximos dias, à medida em que o TSE for processando os registros. O Brasil possui 5.570 municípios.

candidaturas2_site

*Flávia Bozza Martins é analista de dados, Maria Martha Bruno é diretora de conteúdo e Marília Ferrari é diretora de arte da Gênero e Número

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora