Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Leia também:  Der Spiegel denuncia ofensiva de Bolsonaro contra a educação

1 comentário

  1. A GREVE DOS CAMINHONEIROS É SÓ POR CAUSA DE 10 CENTAVOS? NÃO É BEM ASSIM

    Já derrubaram uma presidenta por causa de um reajuste de 20 centavos, dizem, no preço das passagens do transporte coletivo da maior cidade do Brasil, Sampa. Portanto, o reajuste não afetava todos os brasileiros, porque valeria apenas para uma única cidade.

    Agora, os caminhoneiros ameaçam o governo com uma segunda greve depois do golpe “dos vinte centavos”. E por apenas 10 CENTAVOS DE REAJUSTE no preço de um litro de óleo diesel. PODE, ARNALDO?

    10 centavos na refinaria equivale a pelo menos a 15 centavos na bomba, já que o preço final do produto depois do reajuste depende de alguns fatores, sendo o principal deles a distância entre a refinaria e o posto onde o diesel vai ser vendido.

    Por outro lado, a distribuição do óleo diesel é feita por caminhões taques que são movidos também a diesel.

    Considerando que os percentuais de impostos devem continuar os mesmos, na bomba o preço do diesel deve sofrer um reajuste de pelo menos 15 centavos/litro.

    Um caminhão faz entre 2,8 a 3,5 km por litro de diesel, dependendo da sua marca, do peso da mercadoria transportada, da sua idade, do desempenho do motorista. Depende também das condições de tráfego das estradas (buracos, desvios, etc) e das revisões periódicas.

    Com 11 horas de trabalho diário (este é o máximo de horas que a legislação permitiria) um caminhoneiro roda 800 km, que divididos por 3,5 (a média de quilometragem por litro de diesel) dá aproximadamente 230 litros de combustível/dia. Uma carreta deve gastar mais do que isso.

    Mas, calculemos as perdas em cima dos 230 litros. 15 centavos multiplicados por 230 é igual a aproximadamente R$ 35,00/dia, que multiplicados por 30 (motorista do seu próprio caminhão não pode se dar ao luxo de ter finais de semana nem feriados livres no mês) dá R$ 1.050,00 reais a menos no faturamento líquido mensal.

    Isto é o que um motorista gasta de comida, café, água , refrigerantes, cigarros e/ou drogas (para se manter acordado) mensalmente, se não viajar com a companheira ao lado.

    E então, você ainda continua com peninha dos acionistas da Petrobrás em Wall Street?

    Que se phodam!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome