Defesa de Lula usa decisão do STF para pedir anulação do caso triplex

Na sentença do caso triplex, o ex-juiz Sergio Moro escreveu que as reformas do apartamento no Guarujá foram debitadas de um caixa virtual que a OAS supostamente mantinha com o PT, no valor de R$ 16 milhões

Jornal GGN – É destaque no jornal O Globo, desta segunda (25), que a defesa do ex-presidente Lula deve mover um recurso pedindo a anulação do caso triplex depois que o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 6 x 5, que a Justiça Eleitoral tem competência para processar e julgar casos associados a crimes eleitorais.

“Os advogados de Lula trazem argumentos de que o caso do tríplex, em Guarujá (SP), envolveu desvios para campanhas e que a competência do processo não é da justiça criminal, que o conduziu, mas da eleitoral. Com isso, pedem sua anulação”, afirma o jornal.

Na sentença do caso triplex, o ex-juiz Sergio Moro escreveu que as reformas do apartamento no Guarujá foram debitadas de um caixa virtual que a OAS supostamente mantinha com o PT, no valor de R$ 16 milhões.

De acordo com O Globo, o recurso usa o depoimento de réus delatores como Léo Pinheiro, mas também dos procuradores da força-tarefa de Curitiba Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima, que criticaram, nas redes sociais, a decisão do STF.

“Em 12.02.2019, o Procurador da República Deltan Dallagnol, líder da Força-Tarefa da Operação Lava Jato, postou um vídeo em sua conta no Twitter ‘alertando’ para o fato de que, caso prevalecesse o entendimento de que cabe à Justiça Eleitoral processar e julgar crimes eleitorais e crimes de comuns conexos, as Ações Penais decorrentes da Lava Jato ‘iam ser nulas porque deveriam ter tramitado pela Justiça Eleitoral'”, escreveu a defesa de Lula.

3 comentários

  1. Não existe, no mundo, estrutura tamanha capaz de sustentar por muito tempo a mentira, a traição, o abuso do poder, a covardia, a arrogância, o egoísmo, a inveja, a ganância, a ambição, a incompetência e a flagrante inferioridade no caráter, na honra e na moral. Quando se constrói uma base, que seria a estrutura fundamental, com elementos falsos, sem qualidade, inferiores, fracos, de baixa credibilidade e inconfiáveis, a tendência é que essa estrutura comece a se curvar e se dobrar até que quebre e faça ruir e arruinar tudo que nela se sustentava. Ao bater de frente com a fortaleza da vítima, que se mostra infinitamente superior, a estrutura charlatã se faz em pedaços e se desespera por saber que a próxima tempestade arrastará todos os seus cacos para os ralos da insignificância e do esquecimento.

  2. Sinuca de bico
    Se aceitarem a alegação da defesa tem que anular a condenação e se recusarem também pois sem caixa 2 sem crime.

    PS: Mas é bom que fique claro, pois Lula jamais teve um triplex e sem triplex não há crime.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome