Dionísio Dias Carneiro, economista

A morte de Dionísio Dias Caneiro priva o pensamento econômico brasileiro e, em especial, o pensamento ortodoxo, de uma referência. Analista rigoroso, não fazia concessões sequer às impropriedades dos cabeças-de-planilha que, armados de um micro, saíam a fazer correlações improváveis na economia.

Professor brilhante, ajudou a transformar a Economia da PUC em um centro de excelência, fugindo à demagogia fácil de muitos dos professores e ex-alunos, que se valiam das ideias como ferramentas de promoção pessoal.

Seu pai foi brilhante economista e matemático, que teve papel técnico relevante nas negociações da dívida brasileira nos anos 50. Dionísio seguiu a vocação pública do pai.

Seu rigor analítico o expunha a críticas dos não-ortodoxos. Mas era garantia de debate de alto nível.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome