Equipe da PGR não copiou nem a metade dos dados da Lava Jato em Curitiba

Com a decisão de Fachin, a PGR não poderá acessar nem o material que já recolheu. Aras vai recorrer da decisão

Jornal GGN – A jornalista Bela Megale informa em O Globo desta terça (4) que a equipe da Procuradoria-Geral da República que estava em Curitiba até ontem não conseguiu copiar nem metade dos dados que estão em posse da força-tarefa da Lava Jato.

Na segunda (3), o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin revogou a liminar de Dias Toffoli que obrigada a Lava Jato em São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro a compartilhar toda a base de dados com a PGR.

São Paulo e Rio ainda não tinha franqueado acesso às autoridades de Brasília. Em Curitiba, os integrantes da PGR de Augusto Aras sequer tocaram no acervo da Polícia Federal.

“Os técnicos da Sppea, secretaria da PGR responsável pela cópia das informações, sequer pisaram no prédio da PF. Eles ficaram duas semanas no Paraná e, neste período, acessaram parte dos dados que estava com o Ministério Público Federal (MPF). Pessoas que participaram do processo avaliam que a equipe do procurador-geral da República, Augusto Aras, não teve acesso à metade do material que está com a força-tarefa”, anotou a jornalista.

Com a decisão de Fachin, a PGR não poderá acessar nem o material que já recolheu. Aras vai recorrer da decisão.

Leia mais:

Xadrez da Lava Jato como bode expiatório da hipocrisia nacional, por Luis Nassif

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Aras defende vacinação obrigatória contra Covid-19 pelo governo Bolsonaro

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome