Elio Gaspari convoca Eremildo às ruas. De idiota a incendiário.

Um acinte ao processo democrático, não há como classificar de outra forma a coluna de Elio Gaspari na Folha neste dia de natal de 2013 – ”Em 2014,vem pra rua você também”.

Não, não é um presente de mau gosto, Elio tem traquejo social suficiente para saber o que presentear nessa data. Não, não foi Eremildo – o idiota quem escreveu a coluna enquanto Gaspari aproveita o feriado. Não creio que Gaspari seja dado a abusos etílicos, muito menos que cometeria  o desatino de escrever se assim o fosse.

Então, sobra a irresponsabilidade pensada, a insolência, o acinte, enfim.

Sob o pretexto de criticar Renan Calheiros e seus voos capilares, Elio prega o levante popular contra poderes constituídos. Jornalista convocando protestos, chamando o povo às ruas? Elio tomou os freios da prudência nos dentes. Não é possível acreditar que um homem maduro e um estudioso da nossa história recente, e dos golpes e das tentativas de golpe nela contidos, não tenha noção do que é o povo nas ruas – “o mostro”. Como diria JK e Gaspari tão bem conhece.

Sabe que fora da política o que sobra é a anarquia ou a ditadura.  Quem demoniza a política flerta com a anarquia ou com a ditadura.

Elio não é um líder popular, aliás, não é líder de nada, não leva para a rua nem o porteiro do prédio onde mora. Mas o simples tentar fazê-lo já mostra o que os inconformados com as previsões contidas nas últimas pesquisas de voto vão buscar em 2014 – a ruptura do modelo democrático.

Vamos a Gaspari:

Leia também:  Para agradar Moro, Deltan tirou Laura Tessler do interrogatório de Lula

“Em 2014, ‘vem pra rua você também’”.

Renan usou um jato da FAB para um implante de cabelos; o Brasil precisa de votos na mão e pés na rua.

A repórter Andréia Sadi revelou que o presidente do Senado, doutor Renan Calheiros, preocupado com sua cabeça, requisitou um jato da FAB para voar de Brasília a Recife, onde fez um implante de 10 mil fios de cabelo. … Só com o voto isso não muda. … Renan Calheiros é um grão-mestre da costura políticaPertence a uma categoria imune à vontade popular. Ela pode ir para onde quiser, mas ele continuará no poder, à sua maneira. Renan não é um ponto fora da curva. Ele é a própria curva.

Em julho, quando ainda havia povo na rua, usou um jatinho da FAB para ir a um casamento em Trancoso. Apanhado, devolveu o dinheiro. Passados cinco meses fez o voo do implante. Eles não se corrigem, mas, uma vez denunciados, recuam. Nessas práticas, é fácil colocá-los debaixo da luz do sol. Quando se trata de convênios, contratos de empreiteiras e grandes negócios, a conversa é outra.

Em 2014 a turma que paga as contas irá às urnas. Elas poderão ser um bom corretivo, mas a experiência deste ano que está acabando mostra que surgiu outra forma de expressão, mais direta: “Vem pra rua você também”.

Elio Gaspari sabe muito bem que só há duas maneiras de se mudar um modelo político. Pela via democrática ou pela via revolucionária. Que, no Brasil, em plena vigência do Estado democrático de direito, esteja intentando incendiar as massas a buscar a segunda é uma irresponsabilidade e um acinte.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome