Fiocruz deve pedir registro da vacina de Oxford até 8 de janeiro

De acordo com Krieger, independente do pedido de registro, a Fiocruz começa a produção local da vacina de Oxford em 20 de janeiro de 2021

Foto: Erasmo Salomão/Ministério da Saúde

Jornal GGN – O pedido de registro da vacina de Oxford contro o novo coronavírus deve ser apresentado à Anvisa pela Fiocruz entre esta segunda-feira(28) até, no máximo, o dia 8 de janeiro de 2021. É o que informa o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, em entrevista à rádio Gaúcha, nesta segunda.

De acordo com Krieger, independente do pedido de registro, a Fiocruz começa a produção local da vacina de Oxford em 20 de janeiro de 2021, e pretende entregar as primeiras doses em 8 de fevereiro.

A Fiocruz fará a produção de forma escalonada: 1 milhão de doses por semana, até chegar a 3,5 milhões a cada sete dias. A meta é fabricar 210 milhões ao longo de 2021.

O Ministério da Saúde já tem contrato de intenção de compra com a Fiocruz, prevendo a importação de 100,4 milhões de doses já prontas, e a transferência de tecnologia da vacina.

Segundo Krieger, a Anvisa pode levar até 60 dias, “mas acho que pelo trabalho conjunto, estamos muito mais próximos. Temos expectativa de termos o registro até termos a produção das doses.”

O pedido de registro da vacina será definitivo, não de uso emergencial.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora