6 comentários

  1. Nassif,

    Eu apoio várias iniciativas de blogeuiros e vlogueiros na internet. Devo ajudar mais de 30 canais como GGN, DCM, blog da cidadania, viomundo, conversa afiada, revista fórum, nocaute, Brasil 247, operamundi, the intercept, mídia ninja, Carta Capital, Rede TVT dentre outros. Também ajudo influenciadores independentes como Henry Bugalho, Sabrina do Tese Onze, Galãs Feios, Normose, Meteoro, A Nova Máquina do Tempo.

    Gostaria de ajudar todos, mas está ficando difícil ajudar todas as iniciativas que gostaria.
    Por isso seria interessante que influenciadores progressistas como você se unisse em torno de uma plataforma mais ampla. Dessa forma seriam otimizados esforços e capitações de apoios financeiros. Há muita redundância em manter tantos canais pulverizados.

    Um exemplo interessante é a Rede TVT. O José Trajano e o Juca Kfouri ao invés de criarem canais próprios se somaram aos esforços do canal dos trabalhadores. Ambos possuem programas muito bom no canal. O José Trajano tem um programa diário e o Juca um programa de entrevistas semanais. A vantagem de se unir a um canal como a TVT é ter acesso a TV aberta na Grande São Paulo e o suporte técnico de profissionais do áudio visual, além de mais de 330 mil inscritos.

    Para nós que acompanhamos e apoiamos os diferentes influenciadores progressistas como você, poderíamos otimizar nossos recursos investindo em uma só iniciativa. Dessa forma a Rede TVT e seus influenciadores cresceriam juntos. Uma parceria entre a Rede TVT e o Jornal GGN seria benéfica para todos, inclusive para nós que acompanhamos os dois programas.

  2. O livro “Audálio, deputado” mostra uma faceta menos lembrada da atuação do conhecido jornalista, escritor e líder sindical Audálio Dantas: sua curta e premiada passagem pela Câmara dos Deputados. Eleito pelo MDB, partido de oposição a ditadura militar, em 1978, Audálio participou ativamente de momentos importantes do final do regime, sob a presidência do general João Figueiredo, como a reforma partidária, a Anistia, a campanha das Diretas,Já (em 84, mas nascida antes), as greves no ABC e outras regiões do país.
    Por sua atuação, Audálio foi considerado pelos jornalistas especializados um dos dez mais influenets da Câmara, e o melhor deputado da bancada paulista. Em 81, recebeu em Nova Iorque o prêmio Kenneth Kaunda de Direitos Humanos, dado pelas Nações Unidas, tendo como parceiros na homenagem o ex-presidente dos EUA Jimmy Carter e a atriz sueca Liv Ülmann.
    O livro foi escrito pelo secretário de Gabinete Parlamentar de Audálio, o jornalista Antonio Barbosa Filho, que realizou ampla pesquisas e entrevistas com grandes amigos e colegas do ex-deputado, entre jornalistas e políticos.
    O lançamento de “Audálio, deputado” será no dia 26 de setembro, às 19:00 hs., no Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, Rua Rêgo Freitas, 454, 8o andar, aberto a todos os interessados.

  3. Lula, o Nosso Napoleão Bonaparte (por *Flávio Duarte Louzada)

    Acabo de assistir à entrevista do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva com o jornalista internacional Pepe Escobar e mais dois outros jornalistas, realizada no dia 22/ago/2019. Seria só mais uma entrevista do Lula despejando sua justa revolta contra o processo que lhe armaram ou com ele proferindo o velho discurso contra “as elites que são contra pobre comer filet minion” se não fosse por uma parte bem curiosa, por assim dizer, da fala dele, a qual se dá por volta dos 26 minutos do vídeo original que conta com 2 horas e 10 minutos de duração no total (1).

    Neste ponto, Lula desata a falar sobre o que ele pretendia com a criação dos BRICS e do Banco dos BRICS. Para meu espanto, ele diz que o BRICS foi criado como ferramenta de ataque ao dólar, ao imperialismo americano (!!!) e que quando perguntado pelo Obama se pretendiam criar uma nova moeda, uma espécie de euro, o nosso ex-Chefe de Estado respondeu de forma ingênua e direta que “só queria substituir o dólar nas transações com o exterior”. O petista “só” queria acabar com o status monopolista do dólar como reserva monetária mundial, “só” queria acabar com o Império norte-americano. Ora, qualquer analista geopolítico e econômico medianamente bem informado sabe que a base, o pilar central do Império é a garantia do dólar como moeda única de reserva mundial e o Pepe Escobar adverte o entrevistado sobre isso na entrevista. O sistema dólar é a forma como os EUA tributam as demais nações, suas colônias, incluindo o Brasil. O colono Lula não se conformou com isso e foi para o ataque. Segundo suas palavras, ele queria poder negociar com a Bolívia com a nossa própria moeda. Cabe dizer que quem teve essa “genial” ideia de ousar se levantar contra dólar, morreu ou quase morreu.

    Sadam Hussein (2) ousou negociar seu petróleo em euros, criando os petroeuros ao largo do sistema dólar da OPEP (petrodólar)? Foi atacado rapidamente e ferozmente sob qualquer desculpa de haver armas de destruição em massa que não existiam. Foi deposto e morto. O primeiro ato de Bush filho ao tomar o poder no Iraque foi desfazer o sistema petroeuros e cambiá-lo de volta para o petrodólar.

    Hugo Chávez (3) ousou negociar seu petróleo com países da América Central e Caribe em troca de produtos e serviços (alimentos, açúcar, manufaturados, medicamentos, serviços médicos…), ao largo do sistema dólar da OPEP? Foi atacado, quase caiu e hoje seu sucessor encontra-se na mesma situação.

    Muamar Kadafi teve exatamente a mesma “genial” ideia que o Lula teve (4), ousou pensar em criar uma moeda unificadora da África, o Dinar de Ouro, lastreada nas imensas reservas de ouro da Líbia para driblar o monopólio do dólar nas transações internacionais? Foi caçado, morto e a Líbia, o país que tinha o maior IDH da África com um amparo social de dar inveja a 80% dos países do mundo, foi dilapidada e mergulhou num caos com mortes e miséria que não têm data para acabar.

    Putin e Xi Jimping ousaram fechar um acordo para que Rússia e China negociassem por fora do sistema dólar (5) e (6) ? Sofreram e sofrem todos os tipos de ataques possíveis, desde primaveras coloridas, passando por sanções econômicas até ataques militares por parte dos EUA aos aliados russos mediante suas milícias para-militares financiadas a peso de ouro (Geórgia, Ucrânia, Síria e Irã).

    Lula disse foi avisado por Obama para não fazer tal ato. Putin e Erdogan (Presidente da Turquia) avisaram Lula e Dilma que o Brasil seria atacado e os petistas nada fizeram para se precaverem (7 e 8). O petista simplesmente riu, ri e deu de ombros aos avisos de três grandes líderes mundiais, incluindo o Obama. O ex-Presidente do Brasil não se preparou, não se precaveu defensivamente regulando a mídia oligárquica, adequando a doutrina do Exército para o nacionalismo, cuidando da PF, ABIN, MPF, incrementando a indústria nacional para suportar futuras sanções e, o mais importante, instruindo o povo sobre os seus planos e as dificuldades que encontraríamos, terminando por colocar em seu lugar, por DUAS VEZES, uma Presidente incompetente que entregou o país a golpistas suportados pelo estrangeiro, acabando com a vida do “Pelé da política”, como ele mesmo se autointitula. Nunca antes na história da humanidade uma economia de primeira grandeza foi tomada de assalto de forma tão fácil, sem resistência alguma. Foi como tirar doce de criança e o Lula confirma isso na sua entrevista ao Pepe Escobar, de que foi fácil demais e que “precisavam ver onde erraram”.

    “Ver onde erraram”?!! A gente erra quando vai a um supermercado comprar leite desnatado e compra integral. O nome do que o Lula, Dilma e o PT fizeram foi incompetência, desleixo para com o poder, para com o povo que acreditou neles e para com o Brasil. O dever se um Governante é defender o seu povo e o seu país com inteligência e com todas as suas forças. O “erro” daqueles incompetentes destruiu milhões de vidas, destruiu nossa nação. O nosso Napoleão Bonaparte, conquistador, inadivertidamente declarou guerra a um Império e não fez o básico para preservar o país de um contra-ataque à sua soberania, não fez o que China, Rússia e Irã fizeram para estarem preparados contra os EUA. Putin, Xi Jimping e os Aitolás fizeram seus deveres de casa para poderem peitar o Império.

    Não estou querendo dizer que os países não podem se rebelar contra seus algozes imperialistas. Não só podem, como devem. O ponto é que para dizer “NÃO” ao imperialismo norte-americano é preciso se preparar para “PODER DIZER NÃO”. O Lula achava que o seu “jeito moleque”, o seu “lero-lero, vem cá meu loro que sou seu amigo” seriam o suficiente para negociar com as maiores aves de rapina do cenário mundial, como se aqueles caras se sentissem seduzimos pela “magia do Pelé da política ”, um devaneio que custou caro ao Brasil.

    Por tudo isso, podemos afirmar sem dúvida alguma que o ato do Presidente Luís Inácio Lula da Silva foi um ato inconsequente e insano de guerra aos EUA com a consequente queda do Brasil perante o adversário sem dar-se um só tiro, sem nós colocarmos um só tanque na rua. Declarar um ataque ao dólar é a mesma coisa que apontar um míssel nuclear de última geração para o centro de Washington-DC. Pois o Chefe de Estado do Brasil à época fez isso e contou seus planos pessoalmente a dois Presidentes norte-americanos… sorrindo. O “nosso Napoleão” revelou na entrevista que relatou para ao Presidente Bush tais planos de ataque ao dólar e que o Presidente Americano achou isso tranquilo, mas que o Obama ficou revoltado, preocupado, querendo atrapalhar os planos do nosso imperador dominar o mundo com “um novo imperialismo democrático” (palavras dele) no lugar da velha URSS e dos EUA, um novo império lastreado nos seus belos olhos e carisma. Mal sabia o Lula que o Obama estava tomando como base aquele velho ditado popular de que “quem avisa, amigo é”. O Obama sabia que o Deep-State Americano, leia-se Wall Street e Pentágono, nunca deixaria os BRICS criarem tranquilamente uma moeda para rivalizar com o dólar. NUN-CA! O Obama tentou avisar ao Lula que ele e o Brasil seriam atacados violentamente caso prosseguissem com a ideia tal como China, Rússia, Índia e Africa do Sul (9) foram atacadas e são atacadas, com o Presidente sul-africano sendo cassado juridicamente desde 2009, acabando por renunciar.

    Podem até dizer que o petista foi ingênuo, mal assessorado, mas a nenhum Chefe de Estado é dado o direito de ser ingênuo ou mal assessorado e com isso levar seu país ao caos, entregá-lo aos maiores rapineiros mundiais a dilapidarem toda e qualquer riqueza que temos: Pre-Sal, Petrobrás, EMBRAER, ELETROBRÁS, Sistema Previdenciário, Amazônia, terras, Base de Alcântara, Reservas Cambiais…

    Por um devaneio inconsequente de um sujeito megalomaníaco que se acha “gênio” e dono do eleitorado brasileiro, um sujeito que ousou dizer NÃO ao Império declarando guerra a ele sem nos preparar minimamente para isso, digo que o melhor para o Brasil é que o nosso “imperador” termine os seus dias recluso na sua ilha de Santa Helena em Curitiba, longe do poder, longe da política, longe de qualquer chance de piorar a situação do Brasil interferindo com sua incompetência e insanidade, de preferência com acompanhamento psicológico para o devido tratamento do seu Complexo de Napoleão (10). Que o povo brasileiro aprenda de uma vez por todas que colocar gente incompetente e desleixada no poder custa caro. Muito caro! Isso vale para Lula, Dilma e Bolsonaro. É uma tristeza desesperadora, o Brasil não merecia isso.

    *Consultor de Negócios em TI/Telecom – MBA Executivo COPPEAD/UFRJ, BSc. Ciência da Computação/UFF, Bacharel em Direito

    Referências:

    (1) https://www.youtube.com/watch?v=drJ6uVrt8dI

    (2) https://www.theguardian.com/business/2003/feb/16/iraq.theeuro

    (3) http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/03/hugo-chavez-fez-do-petroleo-uma-arma-contra-os-eua.html

    (4) https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Pelo-Mundo/Libia-nao-e-sobre-o-petroleo-e-sobre-moeda-e-emprestimos/6/16900 (“(…)Os EUA, os outros países do G-8, o Banco Mundial, o FMI, o BIS e as corporações multinacionais não olham com bons olhos para líderes que ameaçam o seu domínio sobre os mercados de moeda mundial, ou que parecem estar se afastando do sistema bancário internacional que favoreça a corporatocracia. Saddam Hussein havia defendido políticas semelhantes às expressas por Kaddafi pouco antes os EUA enviaram tropas para o Iraque. (…)”)

    (5) https://br.sputniknews.com/economia/2018040110879132-china-sonho-kadhafi-acabar-dolar/

    (6) https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/58870/sem-dolar-russia-e-china-querem-desenvolver-comercio-entre-os-dois-paises-usando-rublos-e-yuanes

    (7) https://www.viomundo.com.br/politica/putin-e-erdogan-teriam-alertado-lula-e-dilma-sobre-protestos-mas-ninguem-disse-nada-na-epoca.html

    (8) https://www.conversaafiada.com.br/mundo/putin-alertou-lula-e-dilma-sobre-protestos-de-2013

    (9) https://g1.globo.com/mundo/noticia/nao-tenho-medo-de-mocao-de-censura-diz-zuma-em-pronunciamento-na-tv.ghtml

    (10) https://www.businessinsider.com/small-man-syndrome-really-exists-2015-8

  4. Gente, preciso de ajuda:

    Eu nao quero “entender” equacoes. Quero “entender” a infinidade delas. E especificamente, eu nao quero lidar com”reais” mas com integros, e integros somente.
    https://en.m.wikipedia.org/wiki/Analytic_function

    Alguem POR FAVOR poderia me ajudar com essa equacao? Tem algum matematico por aqui?

    Antes do “M” virado absolutamente nada me interessa: tem alguma alma caridosa aqui que poderia preencher as varias letras de variaveis nessa equacao com os numeros integros em ordem? So preciso de 1, 2, 3, 4, 5, 6, etc.

    Pode nao ser muito “bonitinho” mas eh o que eu preciso, nao so por ter o codigo SE mas tambem por ter o codigo primo, minha “real analicidade” eh extremamente anal… quando eu entendo o assunto. E eu nao entendo equacoes. (De fato, a equacao como a quero vai divergir aa infinidade, e nem isso me interessa.)

    Reupi mi plis! Qualquer pessoa, me da uma forca ai!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome