GGN Brasil: em São Paulo dados são menos dramáticos do que pareciam

O Secretário de Saúde de São Paulo fez três afirmações sobre as estatísticas mostrando avanço do Covid no estado.

  1. São decorrentes de problemas estatísticos, do período em que o Ministério da Saúde deixou de receber os dados e, agora, recebendo todos de uma vez.
  2. A melhor maneira de ver corretamente os dados é aguardar 28 dias para a normalização das estatísticas.

Vamos por partes.

  1. De fato, se se basear nos dados e nas médias atuais, há uma explosão de casos, que pode ser atribuída aos problemas estatísticos. Aí ele está certo.

  1. Diz que a maneira de escapar da distorção estatística é aguardar o prazo de 28 dias. Como se observa no mapa, os problemas começaram em 6 de novembro, 10 dias atrás.

Não dá para calcular a média de 10 dias agora e de 10 dias atrás poir conta dos fins de semana, cujos dados atrapalham a conta. A melhor métrica, portanto é calcular a média dos 14 dias, ou 21 dias – para pegar semanas inteiras.

Pelas duas métricas, de fato, não há explosão de novos casos em São Paulo. A média atual é de 4 a 5% interior a de 14 dias atrás.

Mas e se a alta começou de duas semanas para cá? De fato, há sinais de aumento da ocupação nos hospitais. Mas, definitivamente, os dados de São Paulo não são aqueles calculados apenas a partir das planilhas da Saúde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Biden planeja reverter as políticas Trump durante os primeiros dias no cargo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome