Governo Bolsonaro tenta se apoderar da aprovação do Fundeb

Presidente e ministro da Secretaria de Governo tratam votação na Câmara como vitória do governo, mesmo após tentativas de desidratação do texto

Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – O governo Jair Bolsonaro se absteve de debater a renovação do Fundeb e chegou a tentar desidratar o texto da proposta. Após a aprovação na Câmara dos Deputados que torna permanente o mecanismo de financiamento da educação básica, o governo passou a tratar a questão como uma vitória.

Tanto o presidente como o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, usaram as redes sociais para exaltar a aprovação do Fundeb e vincular o fato ao governo, como é possível ver nas postagens abaixo:

https://www.facebook.com/jairmessias.bolsonaro/photos/a.250567771758883/2023812247767751/?type=3&theater

https://twitter.com/MinLuizRamos/status/1285914699788439552

Os deputados aprovaram em dois turnos a PEC que prevê o aumento dos gastos da União na educação básica, passando a complementação de 10% para 23%, o que foi considerado uma derrota do governo. O texto aprovado torna o fundo permanente, aumenta o papel da União no financiamento e altera as regras de distribuição dos recursos.

O governo só se empenhou nas negociações às vésperas da votação, e chegou a insistir em estabelecer teto para o uso dos recursos do Fundeb no pagamento de profissionais da educação, além de adiar sua vigência para 2022. Em outra derrota do governo, o dinheiro do Fundeb não poderá ser usado para o pagamento de aposentadorias.

Também é preciso lembrar que sete deputados votaram contra o texto, sendo que seis são da base aliada de Bolsonaro: Márcio Labre (PSL-RJ), Luiz Phillipe de Orleans e Bragança (PSL-SP), Júnio Amaral (PSL-MG), Filipe Barros (PSL-PR), Chris Tonietto (PSL-RJ) e Bia Kicis (PSL-DF), além do deputado Paulo Martins (PSC-PR). As informações são do jornal Folha de São Paulo.

 

Leia Também
Novo Fundeb é aprovado na Câmara dos Deputados
Especialistas apontam mentiras de Bolsonaro sobre o Fundeb
Governo quer usar parte do Fundeb para financiar creches particulares
Derrotar Bolsonaro requer que “a verdade seja restabelecida”, diz Ana Estela Haddad

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mark

- 2020-07-22 17:20:41

Num governo presidido por um mentiroso contumaz, a mentira segue soberana.

Sem autodefesa contra os ricos, nada mudará

- 2020-07-22 15:34:59

Difícil manter a espinha ereta e não vomitar enquanto sobre o cheiro de esgoto. O negócio é respirar e derramar de informações, videos, tuites e o que mais puder, falando o que o governo queria fazer, e que não deu certo, e a mentira divulgada, essa derrota fragorosa. No fim, este governo tem que sair. Melhor se algemado.

Carlos Elisio

- 2020-07-22 14:56:12

Mas como vitoria do governo se os votos contra foram todos do psl, que é o partido laranja do bozo?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador