Luta pela reconstrução do Brasil começa agora, diz Dilma

Ex-presidente afirma que trabalho começa na garantia de vacinas, passando pela extinção da emenda do teto de gastos e a defesa da soberania nacional

A ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A luta pela reconstrução do Brasil começa agora, disse a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em seu discurso em evento que reuniu autoridades, parlamentares de oposição e lideranças sindicais no 1º de Maio.

“É justamente quando a situação é mais difícil que devemos ter esperança, resistir e lutar”, disse em seu pronunciamento. “O povo vai lembrar que no governo do ex-presidente Lula e no meu governo nós criamos 19,4 milhões de empregos formais, chegamos ao menor desemprego da história – 4,8 % em 2014 –, a renda média do trabalho subiu 18% em termos reais, e o salário mínimo teve aumento real de 77,2%”, disse Dilma.

“É preciso acreditar que o Brasil pode voltar a ser um país de todos”, acrescentou, ressaltando que a luta passa pela garantia de vacinas, pelo auxílio emergencial de R$ 600, a extinção da emenda do teto de gastos e a defesa “intransigente” da soberania nacional.

A ex-presidente também criticou o atual mandatário, Jair Bolsonaro, afirmando que “o País está submetido ao comportamento genocida de um governo que despreza a vida e desdenha dos que choram pelos seus mortos”. Dilma também comentou o reconhecimento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro no caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e a consequente anulação das condenações pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na visão de Dilma, a decisão prova o “reconhecimento da inocência de Lula” e “abre uma forte e promissora perspectiva para a luta e a organização do povo brasileiro”. “Está assim, aberto um caminho para reconstrução do Brasil”, disse.

(com Correio Braziliense)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora