Maduro tenta driblar sanções dos EUA convidando empresas da China a investir na Venezuela

Durante a reunião de trabalho com empresários da China, Maduro reiterou a denúncia das sanções dos EUA contra a Venezuela que foram implementadas fora do direito internacional e legalidade mundial

© REUTERS / Palácio Miraflores / Handout
da Sputnik Brasil
Maduro tenta driblar sanções dos EUA convidando empresas da China a investir na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convidou todas as empresas públicas, privadas e mistas da China a investir em seu país após aprovação da Lei Antibloqueio.

“Convidamos a República Popular da China, a seus empresários, que venham através da Lei Antibloqueio e assumem posição dianteira no investimento para o desenvolvimento em termos de cooperação estreita entre ambos os países, em termos de ganhar-ganhar”, afirmou Maduro durante um encontro em Caracas com empresários do país asiático.

líder venezuelano notou que a referida lei foi criada pensando no desenvolvimento de novos mecanismos que permitam as condições institucionais, legais e operacionais para vencer todo o esquema de perseguição financeira, econômica e comercial dos EUA contra o país sul-americano.

Durante a reunião de trabalho com empresários da China, Maduro reiterou a denúncia das sanções dos EUA contra a Venezuela que foram implementadas fora do direito internacional e legalidade mundial.

“A Venezuela tem sido alvo de um ensaio macabro da elite supremacista que tem governado os EUA nos últimos anos. Perseguição financeira, comercial, energética, política contra a economia de todo um país”, disse.

“Venezuela tem a força em sua cultura, em sua educação, em seus profissionais, em seus empresários e nos amigos do mundo para vencer a perseguição imperial”, ressaltou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Já passou da hora de vir ajuda chinesa para se contrapor às sanções ianques. Afinal, a única forma de libertar a Venezuela da perseguição norte americana é virem investimentos que resultem em mais emprego, mais salários dignos para seu povo, mais arrecadação para o país poder reerguer seus serviços públicos, calando a boca de críticos externos e internos. E também é desejável maior ajuda militar, principalmente da Rússia, modernizando a defesa venezuelana contra eventuais ataques de inimigos da direita calhorda. De preferência, que venham misseis com ogivas nucleares para ficarem bem nas barbas dos imperialistas norte americanos. Aliás, esses investimentos econômicos e militares poderiam vir também para a Bolívia (onde a direita calhorda perdeu vergonhosamente a eleição mas fica provocando com ameaças de novo golpe), para Cuba, para a Argentina….e de preferência que os chineses rompessem unilateralmente as compras do agronegócio brasileiro, deixando os apoiadores do boçal chupando o dedo, o que faria preços diminuirem para nosso consumo interno com sobra de oferta, e também deixaria o pessoal do agronegócio puto da vida com o imbecil boçal que já atacou muito a China, de quem a economia brasileira depende e muito. E a resposta chinesa deveria ser: metam o pé na bunda suja desse boçal que está destruindo o brasil……….que daí voltaremos a importar de vocês e a investir aí……

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome