Margareth Dalcolmo: Mesmo com vacinação, usaremos máscaras por mais 2 anos

Para ela, a comunidade científica precisa ajudar a população a ser mais esclarecida em relação à pandemia e às vacinas

AFP/Archivos

Jornal GGN – A cientista e pesquisadora da Fiocruz, Margareth Dalcolmo, disse em entrevista à Folha desta segunda-feira (28) que usar máscaras e evitar aglomerações serão medidas de segurança em uso pelos próximos dois anos, mesmo quando houver o início da campanha de vacinação contra o novo coronavírus.

Segundo a especialista, no Brasil o “vírus vai ficar endêmico” e “o fato de ser vacinado não nos isenta de andar de máscara pelos próximos dois anos, por exemplo. De termos cuidado com ambientes fechados, de solicitarmos testes negativos para embarcar em voos internacionais.”

“São medidas que não são, ao meu juízo, coercitivas. Eu vejo essas medidas como civilizatórias. Pelos próximos dois anos, os cuidados precisarão ser mantidos”, disse, depois de incluir na lista a vacinação e testagem para viagens de avião.

Para ela, a comunidade científica precisa ajudar a população a ser mais esclarecida em relação à pandemia e às vacinas. Ela citou, por exemplo, o fato de muitos brasileiros dizerem que não querem tomar a “vacina chinesa”, somente a “vacina inglesa”, sendo que a vacina de Oxford também é fabricada na China, e com componentes produzidos pelos chineses.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora