Mídia social supera jornais impressos nos EUA como fonte de notícias

A televisão ainda é a plataforma mais popular para o consumo de notícias . Os sites de notícias são a próxima fonte mais comum, seguida pelo rádio e, finalmente, sites de mídia social e jornais impressos

Por Elisa Shearer

No Pew Research Center

Os sites de mídia social superaram os jornais impressos como fonte de notícias para os americanos: um em cada cinco adultos norte-americanos diz que costuma receber notícias através da mídia social, um pouco mais do que a parcela que costuma fazê-lo com jornais impressos (16%). Em 2017, a parcela que recebeu notícias pelas mídias sociais foi quase igual à que recebeu notícias dos jornais impressos.

A pequena vantagem da mídia social sobre a impressão surgiu após anos de declínios constantes na circulação de jornais e aumentos modestos na parcela de americanos que usam a mídia social, de acordo com uma pesquisa do Pew Research Center realizada no início deste ano.

O GGN prepara uma série inédita de vídeos sobre a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer se aliar a nós? Acesse: www.catarse.me/LavaJatoLadoB

No geral, a televisão ainda é a plataforma mais popular para o consumo de notícias – embora seu uso tenha diminuído desde 2016. Os sites de notícias são a próxima fonte mais comum, seguida pelo rádio e, finalmente, sites de mídia social e jornais impressos. E quando se olha para uso combinado de notícias online – a percentagem de americanos que obtêm notícias a partir de qualquer sites de notícias ou mídias sociais – a web quase chega na televisão como fonte de notícias (43% dos adultos acessam notícias muitas vezes a partir de sites de notícias ou mídias sociais, comparado com 49% da televisão).

Leia também:  Do Banestado à Lava Jato: um dossiê sobre o passado de Sergio Moro

Entre os três tipos diferentes de notícias de TV consultados, a TV local é a mais popular – 37% costumam receber notícias por lá, em comparação com 30% que recebem notícias por TV a cabo com frequência e 25% que costumam assistir a noticiários noturnos da rede nacional.

Pela primeira vez também perguntamos aos entrevistados se eles recebiam notícias de um dispositivo de streaming na TV – 9% dos adultos nos EUA disseram que o fazem com frequência. Existe uma grande quantidade de sobreposição entre quem transmite notícias na TV e quem recebe notícias na televisão aberta – a maioria daqueles que recebem notícias da transmissão de TV com frequência (73%) também dizem que recebem notícias frequentemente no streaming ou na TV a cabo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Se TV e o rádio, pelo dano que podem causar às pessoas, só funcionam se os estados concederem à iniciativa privada, porque a Internet não?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome