21 comentários

  1. As Time Goes By

     

    As Time Goes By é uma canção escrita por Herman Hupfeld em 1931. Tornou-se internacionalmente famosa em 1942 quando cantada pela personagem Sam (Dooley Wilson) no filme Casablanca.

    Desde sua autoria, a canção sofreu inúmeras regravações nas vozes de artistas como John Lennon, Frank Sinatra, Nat King Cole, Louis Armstrong, Julio Iglesias, Willie Nelson, Rod Stewart e Carly Simon, dentre inúmeros outros. Informações da Wikipédia.

    E eu pensava que a música tinha sido feita sob encomenda para o filme Casablanca. Não me canso de ouví-la.

    [video:https://youtu.be/MnUMzgIkf-w align:center]

     

    [video:https://youtu.be/sS5Ttgm9QEM align:center]

     

    [video:https://youtu.be/0FogmcygI3A align:center]

     

  2. David Gilmour

    O lendário Gilmour está de volta com novo material solo.

    O álbum Rattle That Lock, com colaboração do guitarrista e produtor musical Phil Manzanera, do Roxy Music, e do pianista e apresentador britânico Jools Holland, foi lançado nove anos após seu último trabalho, On An Island, de 2006.

    [video:https://youtu.be/L1v7hXEQhsQ width:600]

     23 de set additional

    show announced for 12.11.15 http://www.davidgilmourtour.com

    [video:https://youtu.be/-myA5PtYZ0A width:600]

  3. Alice Cooper comanda o show

    O melhor show de ontem do Rock In Rio, os Vampiros de Hollywood. O que é preocupante, sendo esta uma banda de covers. Cabaré do rock’n’roll, com vários clássicos, protagonizado pelo veterano Alice Cooper, com Johnny Depp numa das guitarras, os caras do Aerosmith e dos Guns & Roses, e produção do grande Bob Ezrin.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=RjWCxNQcins%5D

  4. Do facebook, do blog do Nassif
        

    Um dia de empregada doméstica para Ana Maria Braga

    https://www.youtube.com/watch?t=96&v=T5rTWpJ3Qaw

     

    [video:https://www.youtube.com/watch?t=96&v=T5rTWpJ3Qaw%5D

     

     

    Guerreiro Parmezan to 

      

    Ana Maria Braga oferece “Um dia de Patroa” para uma empregada doméstica sorteada após inscrição feita por sua respectiva madame. 
    Esse é o jeito global de prestar ‘homenagem’ à classe que só foi reconhecida, em nível trabalhista, recentemente. Enchê-la de conforto e prazer por algumas horas para ampliar, depois, sua sensação de apartheid social. E tudo com ares de solidariedade. 
    Talvez a apresentadora tenha se inspirado nos ritos medievais que davam ao servo, em determinada festa, o direito de sentar-se à mesma mesa que seu Senhor. 
    Em se tratando de Globo, pode até ser sadismo. 
    Se é para haver inversão de papéis, voto pela ideia a seguir.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome