Paulo Marinho diz ter “provas” do vazamento da PF sobre caso Queiroz

"Já adianto que tudo que eu falei vou repetir durante depoimento à PF, rigorosamente igual”, disse

Jornal GGN – O empresário Paulo Marinho afirmou ao blog da jornalista Andreia Sadi, da GloboNews, que tem “provas” do relato que fez à Folha de S. Paulo no último domingo (17).

Próximo da família Bolsonaro, Marinho narrou que, no meio da última eleição presidencial, um delegado da Polícia Federal do Rio de Janeiro alertou Flávio Bolsonaro sobre a operação Furna da Onça e iminência da divulgação do relatório do Coaf que mostraria movimentações suspeitas de Fabrício Queiroz.

“Tenho provas, tenho elementos que comprovam o relato que eu fiz. Já adianto que tudo que eu falei vou repetir durante depoimento à PF, rigorosamente igual”, disse ele. Segundo Sadi, o empresário não quis antecipar as provas.

A Procuradoria-Geral da República já pediu para ouvir Marinho no inquérito que apura supostas interferências políticas de Jair Bolsonaro na PF. A ação foi instaurada após Sergio Moro sair do governo acusando Bolsonaro de querer mudar cargos estratégicos em benefício próprio.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Facebook derruba perfis ligados à família Bolsonaro e ao PSL

2 comentários

  1. As pessoas coleciinam provas dos crimes testemunhados por elas para serem usados na hipótese do criminoso não atender às duas exigências. Com o empresário Paulo Marinho e com o Moro não é diferente.

    Se o Bolsobosta nunca os tivesse contrariado, esses crimes nunca seriam revelados. A Regina Duarte tá travando todas as suas reuniões. Depois, começa a chantagem.

    Dossiês.

  2. Esse Inprezáro se parece demais com o $eu Peru, da Escolinha do Professor Raimundo.
    Será que são irmãos gêmeos?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome