POR UM CODIGO DE DEFESA DO ELEITOR NO BRASIL.Como eliminar o político ruim iniciando com o eleitor ruim.

 

POR UM CODIGO DE DEFESA DO ELEITOR NO BRASIL.Como eliminar o político ruim iniciando com o eleitor ruim. 

Publicado, originalmente, em 28.06.2016.
Republicando, hoje, dia 15.09.2018 por a situação eleitoral ter piorado no BR.

O imperador romano Caligula nomeou seu cavalo Incitatus para o Senado e entrou para a Historia.
 
O eleitor brasileiro elege seus quadrupedes para vários cargos e permanece anonimo. E incolume sem crise de consciencia. Sequer lembra em quem deu o voto e a palavra para agir por si.
Nesses tempos, que eu chamo,de Era da MídiaVil, em que os ecos de BSB , e a Comédia imita a política, e após delações, só rezam a Oração do Trair Nosso, necessitamos de um
 
Código de Defesa do Eleitor,
 que o qualifique a votar, sem choro, sem arrependimentos e para desmentir o Edson, 
SIM! o Pelé! aquele que disse que nós não sabemos votar.
 Entâo, nos primórdios da vida, já aprenderíamos as noçôes sobre o que fazem os edis, deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos e governadores e presidentes do BR.
As permissôes para votar seriam concedidas aos qualificados nas duas etapas do exame da
OEB ( Ordem dos Eleitores do Brasil) e durante o período de estágio, só poderão votar em eleições municipais, portando uma CMHEP( Carteira Municipal de Habilitaçâo Provisória).
 Posteriormente nas eleições estaduais, onde já teria a CNHE(  Carteira Nacional de Habilitação Eleitoral) sendo a ultima etapa votar nos deputados federais, senadores, governadores e presidentes da república. E seria agraciado com 20 pontos positivos.
Se o seu candidato o enganou, descumprindo as promessas e plataformas políticas, ou quaisquer deslizes, formalize denúncia baseado no Código de Defesa do Eleitor (PROELEITOR).
 ( se o logro foi de cargo do legislativo municipal,estadual e federal a penalidade aplicada é de 5 pontos. se foi do executivo munipal, estadual ou federal perde 7 pontos. Bastam algumas escolhas erradas e seu direito de votar é suspenso por 2 anos .
E o Código Eleitoral obriga o Eleito a enviar uma carta manuscrita de próprio punho, com foto colorida ( tripudiando da sua alma ferida), agradecendo pelas benesses que seu voto o propiciou e onde o contrariou Mas cabe recurso aos TREE (do Eleitor) e STFE( do eleitor).   
 
E nos 80 anos do IBGE atribuir mais uma função ao órgão nunca seria demais, já que Censo (*) não tem feito e, publica pesquisas que ninguém consulta ou tem acesso, assim a nova nomenclatura do IBGE seria Instituto Brasileiro de Gestão do Eleitor.Ao conjunto de G e E caberia atestar as boas funções para a escolha de eleitos e eleitores, a partir dos 70 anos, inimputáveis perante a justiça mas plenamente capazes para os dois quesitos.
E fica terminantemente vedado ao político não eleito votar e, ao eleitor vetado se candidatar a qualquer cargo eletivo.
Uma pesquisa do IBGE aponta os Nomes Mais Comuns no Brasil . Nela nota se aquele costume, antigo da época da ditadura, de homenagear os poderosos caindo em desuso.(**)
Logo os fernandohenriques, aécios, romários, anapaulas, martas, michels, helios, miguels e janaínas não nominarão mais crianças com a esperança dos pais por um futuro digno e honrado.
Os luisinácios e dilmas, aposto, que vão bater o Guinness de registros, fora as combinações de diluismas, luisdil, dilinácio, luidilma, inadilma e outros tão a gosto de nossos criativos patrícios.
Ou  Brasil acaba com  político ruim ou político ruim acaba com o Brasil.
Muito mais fácil  acabar com o eleitor ruim. 

* Fui rescenseado no Nihon em 2010. Cidadão nihonjin ( japones) de 70 e poucos , vestido com terno de linho claro e gravata, bateu no meu apato ( apartamento de 6X3) ,mostrou mapa-mundí e perguntou de onde eu era, apontei para o Burajiru ( Brasil) , me deu questionário em porutugaro-go ( portugues) explicou que teria 7 dias para responder e remeter via Yubinkyo

 ( Correio), que o porte já estava pago e que ELE era voluntário para o Censo, e responder com a maior seriedade validaria e valorizaria o seu trabalho ( num domingo). Fez tres mesuras, agradeceu e foi bater em outra porta. Eram apenas 3 perguntas e até hoje penso na fortuna que gastam aqui e no que não gastam no país capital mundial do voluntariado.
** Quando o Reino Unido votou pela saída da União Européia, O Brexit venceu, eu tuitei,
 
 
O venceu no Reino Unido. O precisa vencer no BR Unido.
 
E do México veio uma, que vai marcar uma criança por toda a vida…( A vida imita o tuíte).

PS. E alguém avise aquele eminente jurista que esta pretende ser uma cronica de humor….

Leia também:  Afirmação de Bolsonaro sobre brasileiro no esgoto repercute na Europa

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome