Pressão pelo uso da cloroquina deve nortear depoimento de Teich

Ex-ministro, que ocupou cargo por menos de 30 dias, pode revelar causas do episódio que apontou como “o dia mais triste” de sua vida na época

Foto: José Dias/PR (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O depoimento do ex-ministro da Saúde Nelson Teich deve revelar as causas do episódio que ele considerou, à época, como “o dia mais triste da sua vida”.

Segundo o jornal Correio Braziliense, os senadores da CPI da Covid querem saber se a saída do médico oncologista do cargo foi influenciada pelas pressões do presidente Jair Bolsonaro pelas mudanças no protocolo de tratamento da doença, para viabilizar o uso da hidroxicloroquina no tratamento precoce.

Na ocasião, Teich não concordou com as pressões do presidente por mudanças no protocolo da hidroxicloroquina e pela flexibilização na política de distanciamento social. Quando o oncologista deixou o cargo, o Brasil registrava 14.817 mortes para a covid-19 (atualmente, o número já supera os 400 mil).

Teich ficou menos de 30 dias no Ministério e, cinco dias após sua demissão, seu sucessor na pasta, o general Eduardo Pazuello, mudou o protocolo do medicamento e passou a recomendar o uso a partir dos primeiros sintomas da covid-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora