Procurador bolsonarista é derrotado em eleição para comandar Ministério Público do Rio

Marcelo Rocha Monteiro ficou de fora da lista tríplice; Procurador-geral de Justiça será escolhido por governador

Votação dos 907 membros do MPRJ teve início pela manhã e resultado foi anunciado no final da tarde. | Imagem: Reprodução

do Brasil de Fato

Os quase mil procuradores e promotores do Rio de Janeiro elegeram nesta sexta-feira (11) a lista tríplice de onde sairá o Procurador-Geral de Justiça que estará no comando do Ministério Público estadual de 2021 a 2023. A escolha será feita pelo governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), no dia 1º de janeiro.

Mais votado na lista, o promotor Luciano Mattos recebeu 546 votos. A procuradora Leila Costa recebeu 501 votos e o promotor Virgílio Stravidis recebeu 427 votos. A eleição representa uma derrota do bolsonarismo na instituição, já que um candidato simpatizante do presidente da República, o procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro, obteve 143 votos e ficou de fora da lista tríplice.

Nas últimas semanas, diversos integrantes do MP-RJ vinham manifestando preocupação com a eleição de Monteiro. Havia o temor de que o candidato bolsonarista entrasse na lista tríplice diante do silêncio do governador em exercício sobre a escolha do primeiro colocado da lista. Em conversas privadas, o próprio Monteiro, na condição de candidato, chegou a dizer que não via problemas em o próximo procurador-geral não ser o mais votado pelo MP.

A escolha de Monteiro vinha causando preocupação por eventuais interferências no processo do Ministério Público que investiga o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol) e no inquérito das “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) e o ex-assessor Fabrício Queiroz.

Nas redes sociais, o procurador faz questão de manifestar suas preferências políticas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), faz críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), à TV Globo e à cobertura da emissora nas eleições dos Estados Unidos e também critica o presidente eleito daquele país, Joe Biden, do Partido Democrata, e elogia o presidente Donald Trump.

Monteiro também tem fotos ao lado do senador investigado Flávio Bolsonaro e do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL). O deputado ficou conhecido na campanha eleitoral de 2018 ao aparecer em vídeos e fotos ao lado do governador afastado Wilson Witzel (PSC) quebrando uma placa de homenagem à vereadora Marielle Franco.

Edição: Eduardo Miranda

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora