Queiroz tem “pessoas que poderiam ajudar” caso seja preso no Batalhão da PM

O MP informou da situação ao juiz Flávio Itabaiana dentro do contexto das relações de Queiroz com milicianos do Rio de Janeiro

Jornal GGN – O Ministério Público do Rio de Janeiro descobriu evidência de que Fabrício Queiroz teria “pessoas que supostamente poderiam ajudar” caso ele fique preso no Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Por conta disso, o juiz Flávio Itabaiana vedou “em qualquer hipótese sua custódia no Batalhão”.

O novo advogado de Queiroz, Paulo Emílio Catta Preta, afirmou à imprensa na quinta (18) que está em seus planos pedir a transferência de Queiroz de Bangu 8 para o Batalhão da PM. O argumento é que o ex-assessor de Flávio teme o presídio comum por ser ex-policial e estar doente.

Segundo o MP, após uma operação de busca e apreensão no final de 2019, os investigadores encontraram documentos em posse de Márcia Aguiar, mulher de Queiroz, que “indicam pessoas que supostamente poderiam ajudar FABRICIO QUEIROZ caso ele fosse preso no BATALHÃO ESPECIAL PRISIONAL (BEP) da PMERJ.”

Além disso, Márcia seria o contato com uma “amiga” de Raimunda Nóbrega, mãe do miliciano Adriano da Nóbrega, que poderia “enviar dinheiro” para Queiroz.

O MP fez os apontamentos ao juiz Flávio Itabaiana dentro do contexto das relações de Queiroz com milicianos do Rio de Janeiro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  NTY: Uma mutação precoce tornou a pandemia mais difícil de parar

2 comentários

  1. Se o Queiroz for esperto ele fica o mais longe que puder da ala podre da polícia, mais especificamente a dita milicia, ou ele terá o mesmo fim de Adriano da Nóbrega.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome