Rapidinha: esse bicho é “impeachment”, “golpe” ou “revolução”?

Provocação do leitor do blog Julio Cesar Ferraro – certamente meu amigo desde a Antiga Roma – feita no post “STF, Gilmar e a negação do voto em manada, por Romulus“:

Não é impeachment, É A REVOLUÇÃO DOS CORRUPTOS.

#NãoVaiTerGolpe

Faz sentido, ué. Revolução não é a ascensão de um novo grupo ao poder, com ruptura da institucionalidade? É exatamente o que está sendo tentado no Brasil.

E se os capitães dessa “revolução” forem corruptos?

Bem, aí testemunhamos de fato a… REVOLUCÃO DOS CORRUPTOS, ORA!

Muito bem, Julio. Na mosca!

Será mais uma jabuticaba brasileira tipo exportação?

Pois sabem o que me veio à mente? O ótimo livro do reacionaríssimo – e genial, por que não? – George Orwell, “A Revolução dos Bichos”.

Fui procurar imagens para ilustrar o post e, por coincidência, a que achei lembrou-me de uma foto antiga aqui do meu arquivo. Posto as duas fotos para a avaliação de vocês.

Bom fim de semana – de luta!

No pasarán!

 

P.S.: agradeço as muitas manifestações de apoio, em diversas plataformas de comunicação. Principalmente com a publicação do meu “Relato Pessoal…” hoje mais cedo. Obrigado. Tamo juntos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. A questão de ser golpe ou não

    A questão de ser golpe ou não ser golpe não é algo que possa se saber hoje em dia.

    É uma ruptura da ordem eleitoral constitucionalmente estabelecida com um argumento jurídico no mínimo questionável.  Mesmo quem fala das pedaladas fala das pré-2015 quando a denuncia só explicita fatos em 2015.

    Ou seja.. soa a golpe, cheira a golpe, tem cara de golpe. 

    Mas o que vai realmente definir se é golpe ou não é o pós-golpe.

    Se um suposto governo Temer não nos fizer temer, mas sim for bem sucedido em revitalizar a economia, pacificar o país, entregar indicadores sociais relevantes e fazer uma transição política tranquila em 2018 (de preferência se reelegendo ou fazendo um sucessor), não será golpe.  Revolução dos corruptos poderia ser um bom nome.

    A probabilidade maior é que o governo seja, na melhor das hipóteses, um governo tampão.  Aí, ganhando um certo molusco que virou cobra, o impeachment-que-parecia-golpe também ficará tipificado como golpe.

     Isso para não falarmos da possibilidade real de conflagração social. Aí, indubitavelmente seria golpe.

    Houveram golpes que deram certo.  A gente já mudou a idade de um rapaz de 16 anos e entregamos o governo a ele, e acabou dando bastante certo na ocasião.  Foi o “golpe da maioridade”.  

    Agora Temer é Don Pedro II ou Itamar Franco?  Não lhes chega aos pés.

    Alguém acredita nesse mundo da fantasia de um futuro governo Temer? 

    Por isso, é golpe, e todos os envolvidos entraram para a história como golpistas.  É dificil para eles lidar com isso, mas é verdade.

     

    • Cirinho sempre me brindando

      Cirinho sempre me brindando com suas analises amplas dos “prospects”

      Dessa vez, por estar lutando contra o golpe/impeachment/revolução, tomado pois de um impulso democratizante, resolveu compartilhar os prognosticos com td mundo aqui no blog. Nao so comigo por DM hehehe 

      E a gente curte pacas, neh nao?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome