Reitor de universidade argentina desmente currículo de Decotelli

Jornal GGN – Mais um ministro do governo Bolsonaro teve seu currículo questionado: agora, foi o novo ministro da Educação, Carlos Decotelli, que o presidente Jair Bolsonaro declarou ter título de doutor pela Universidade de Rosário, na Argentina, mas foi desmentido pelo reitor da instituição.

“Ele [Decotelli] cursou o doutorado, mas não finalizou, portanto não completou os requisitos exigidos para obter a titulação de doutor na Universidade Nacional de Rosario”, disse do reitor da Universidade Nacional de Rosario, Franco Bartolacci, em entrevista à jornalista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Pronunciamento semelhante foi feito por Bartolacci em suas redes sociais, onde o reitor chegou a retuitar o presidente para negar a informação do presidente:

 

(Em tradução livre: Precisamos esclarecer que Carlos Alberto Decotelli da Silva não obteve na @unroficial o doutorado mencionado nesta comunicação).

 

Leia Também
Funcionários do Banco Mundial criticam Weintraub: “Vergonha”, “fugitivo”, “comportamento de ódio”
Silvio Almeida sobre Decotelli: “O que fará diante de um governo disposto a destruir o país?”
Do Banestado à Lava Jato: o passado de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fachin foi mais lavajatista que a própria Lava Jato em voto a favor de Moro

15 comentários

    • São assombrosas as “convicções” desta turma. Agora sai notícia de que Decotelli editou seu Lattes, “corrigindo” o engano. Como podem ao mesmo tempo desprezar as instituições de ensino, ao mesmo tempo em que até mentem para possuírem títulos delas, que não tem? O bolsonarismo parece ser mesmo a filosofia do recalcado, do frustrado.

  1. Pqp, eita governo JusBrasil.
    Substitui a Hora do Brasil pelo JusBrasil, que é mais fidedigno. Rarará.
    O reitor é de qual Universidade? De Rosário! Vão acusar de ser perseguição católica contra evangélico. Chama a Damaris.
    Damaris parece com uma bruxa que dirige a Inquisição. Damaris faz revisionismo histórico da Inquisição!
    Quando é que vão dizer que o Bolsonaro presidente é fake news?
    Tô substituindo o BBB Covid-19 por uma ilha com furacão.
    Desculpa, mas Rivotril com cerveja tá fazendo efeito.

  2. Basta verificar o lattes das pessoas citadas:

    Carlos Alberto Decotelli da Silva: http://lattes.cnpq.br/2583355516524604

    Antonio de Araujo Freitas Júnior: http://lattes.cnpq.br/3581816157957538
    (orientador de doutorado citado no lattes de Carlos Alberto Decotelli da Silva)

    Luis César Gonçalves de Araujo: http://lattes.cnpq.br/3508399044244869
    (orientador de mestrado citado no lattes de Carlos Alberto Decotelli da Silva)

    Nem Antonio Araújo Freitas Júnior (orientador de doutorado) nem Luis César Gonçalves de Araujo (orientador de mestrado) citam Carlos Alberto Decotelli da Silva como seu aluno de orientação. Há algo errado ou nos lattes dos dois orientadores ou no lattes de Carlos Alberto Decotelli da Silva.

  3. Meu Deus tem muitos canalhas no Brasil que se vangloriam possuir graduação em Universidades de renome internacionais, mas na verdade são diplomas confeccionados em gráficas de fundo de quintal no nosso imenso Brasil. O País precisa ser lavado mais a sério para não cair na depressão moral.

  4. Engraçado, ontem imaginei se o curriculum vistoso seria mesmo consistente. Lembrei de informações falsas do passado; casos de Aloizio Mercadante, Dilma Rosself e a Damares Silva. Como dizia o poeta matogrossense João de Barros……”eu não minto, só invento um pouco”. Em todo caso percebi o oportunismo político da questão ou quota racial. E por isso e por considerá-lo preferível ao aloprado Weintraub que substitui, desejo-lhe sucesso e boa sorte. Ou eu deveria torcer contra por motivos ideológicos?

  5. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome