Sistema do Sisu está oficialmente aberto para consultas

Ministério da Educação recebeu autorização da Justiça, e alunos já podem consultar se foram aprovados em alguma universidade pública

Jornal GGN – O resultado do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) está disponível para consulta. O Ministério da Educação foi autorizado a abrir os resultados após decisão judicial do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Porém, informações do jornal O Globo mostram que usuários estavam com problemas para o acesso – alguns encontram a mensagem “erro inesperado” ao tentar fazer o login do site.

A liberação da nota foi feita no julgamento de um recurso da Advocacia Geral da União (AGU) contra a decisão que suspendeu a divulgação dos resultados.

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Alexandre Lopes, declarou na semana passada que os erros, que afetaram 5.974 estudantes (0,15% do total de 3,9 milhões de inscritos), já tinham sido corrigidos.

A gráfica Valid admitiu uma falha que fez com que essas provas fossem ligadas a gabaritos trocados. Esse erro levou a Defensoria Pública da União a questionar a confiabilidade das notas, e pediu que os resultados não fossem divulgados até que as correções fossem comprovadas.  O resultado do Sisu pode ser consultado aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Manchetes dos jornais dos EUA

1 comentário

  1. Com a recente notícia de que até os funcionários do MEC não confiam 100% nas notas divulgadas, visto que o INEP pulou etapas de verificação que tornaria mais confiáveis, as notas divulgadas. Qual o problema de reconhecer os esforços dos candidatos, em alguns casos até sacrificantes demais, que se encheram de esperança e confiança em um sistema que falhou com eles? Após tantas trapalhadas e erros grosseiros, que reduziram a confiabilidade na competência do governo, alguém deveria ter dito ao presidente algo, do tipo: “presidente, eu sugiro que o senhor faça um pronunciamento a nação e desminta que este foi o melhor Enem de todos tempos e que as provas serão anuladas e uma nova prova será realizada. Sugiro também que peça sinceras desculpas aos estudantes por todo o transtorno, toda confusão e toda a tensão causadas aos participantes. Informe que o governo tomará as medidas necessárias para que este fato jamais se repita e que também irá apurar rigidamente as responsabilidades sobre este caso. O governo federal mais uma vez pede desculpas aos estudantes e a todas as famílias dos alunos e alunas, que também estão diretamente afetadas por toda a confusão, que este fato causou.” Não sei se tentaram sugerir, ao presidente, qualquer coisa sa parecida, mas o que sei é que esse é o papel e dever dos assessores, ainda que desagrade ao próprio presidente, mas tem que ser dito. Independente de se gostar ou não do governo, ninguém merece pagar pelo que não fez, ainda que seja responsável por quem chefia os setores envolvidos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome