TCU e Câmara esboçam reação à sonegação de dados da pandemia por Bolsonaro

Câmara irá elaborar, em parceria com as secretarias estaduais de Saúde, um sistema paralelo para dar transparências aos dados da pandemia

Jornal GGN – O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), usou o Twitter na noite desta sexta-feira (5) para sugerir um meio de obrigar a divulgação dos dados reais da pandemia de coronavírus pelo governo federal.

Jair Bolsonaro confirmou neste sábado (6) a nova política de atrasar boletins diários e divulgar dados parciais – o Ministério da Saúde não mostra mais o total de mortes e casos confirmados, e retirou o site com os números consolidados do ar.

A Pasta também vai revisar o número de mortes daqui em diante, adotando um novo critério. Carlos Wizard, novo secretário da pasta, diz que o número de mortes é “fantasioso” e “manipulado”. O intuito de Bolsonaro é atrapalhar a cobertura da mídia.

Com as novas dificuldades para divulgar dados nacionais de infectados, curados e óbitos da Covid-19, as instituições devem ajudar. Cogito propor ao TCU e aos tribunais de contas estaduais que requisitemos e consolidemos dados estaduais para divulgação diária até 18h”, escreveu Dantas.

Na sexta, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), informou à imprensa que espera que o governo federal corrija o quanto antes o sistema de divulgação de dados. Caso contrário, segundo ele, a Câmara irá elaborar, em parceria com as secretarias estaduais de Saúde, um sistema paralelo para dar transparências aos dados da pandemia.

Leia mais:

https://jornalggn.com.br/noticia/coronavirus-no-brasil-vira-caixa-preta-com-sonegacao-de-dados-e-revisao-de-mortes/

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Não sei do que estão reclamando.
    Antes tarde do que nunca!
    Depois de mais de 5 meses (>150 dias, >0,6 milhões de casos e >35 mil mortos) de Covid-19, finalmente o despresidente resolve tomar uma atitude (qualquer) contra os casos e mortes da doença:
    Escondê-las, sumir com elas…
    Alguém vai negar que é a medida mais “eficaz” de todas?
    Mais até do que a cloroquina!

    PS: Se isto não for mais um de dezenas de crimes de responsabilidade e/ou comuns deste despresidente adolinquente…

  2. O problema de algumas das instituições brasileiras é que não passam dos croquis.
    Mas se resolverem avançar, sugiro que os levantamentos contemplem o uso da cloroquina nos procedimentos.
    Afinal, como preconizava Sherlock Holmes: “Dados, tragam-me dados. Não se faz tijolo sem barro.”
    E crimes de responsabilidade precisarão estar muito bem fundamentados. Precisarão de muito barro!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome