Vacina mais promissora contra coronavírus é testada em 10 mil pessoas

Brasileira que faz parte da equipe de Oxford não estima prazo para conclusão da terceira fase do estudo, e diz que principal desafio é produção em larga escala e a um preço acessível

Imagem: Reuters

Jornal GGN – A vacina contra coronavírus da Universidade de Oxford, considerada a mais promissora em desenvolvimento atualmente, avançou para a fase 3 do estudo e será injetada em 10 mil pessoas em todo o Reino Unido.

A imunologista brasileira Daniela Ferreira, que faz parte do estudo à frente da Escola de Medicina Tropical de Liverpool, celebrou o fato de que a vacina passou da fase 1 para a fase 3 em apenas dois meses. “A aposta no imunizante é tão grande que, mesmo ainda longe de aprovação, o produto já está sendo produzido em larga escala”, apontou o site Gazeta Gaúcha.

Segundo Daniela, o principal desafio, além de atestar a eficácia, é produzir a vacina em larga escala e a um preço acessível.

“O que está acontecendo agora, é um trabalho de envolvimento global, com todos os cientistas compartilhando conhecimento em tempo real. A vacina é para o mundo inteiro; tem de haver uma colaboração internacional e tem de ser solidária, não pode ser ditada por interesses comerciais e preços”, disse.

A vacina de Oxford deriva de estudos prévios feitos para imunizantes durante as epidemias de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), também causadas por coronavírus. “Por isso, a segurança da substância já havia sido parcialmente testada, o que permitiu que o processo fosse um pouco mais acelerado”, frisou o site.

Na fase 3 de estudos clínicos, a vacina será testada em 5 mil pacientes. Outras 5 mil pessoas que participam da pesquisa receberão outro medicamento. Todos serão expostos naturalmente ao coronavírus. Por isso, é difícil mensurar quando os resultados dessa fase serão conhecidos.

Leia também: 

Os sinais promissores da vacina contra COVID da Universidade de Oxford

 

>>> O GGN prepara um dossiê sobre o passado de Sergio Moro. Saiba como ajudar aqui. <<<

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora