#VazaJato: Caso Duran abriu caminho para cooperação dos EUA na Lava Jato

GGN cruzou as mensagens divulgadas pelo The Intercept, na noite desta quarta (12), com as decisões do ex-juiz Sergio Moro no ano de 2016

Jornal GGN – Os esforços para prender Tacla Duran foram o início da colaboração dos Estados Unidos com a Lava Jato. A conclusão pode ser feita após cruzar as mensagens divulgadas pelo The Intercept, na noite desta quarta-feira (12), com as decisões do ex-juiz Sergio Moro no ano de 2016.

No primeiro despacho da investigação contra Duran, datada de 5 de julho de 2016, Sergio Moro determinou buscas e apreensões para coletar provas sobre lavagem de dinheiro por Duran e Adir Assad. Em determinado trecho do documento, Moro destaca a importância de determinar prisão cautelar contra Duran, por já terem o conhecimento de sua dupla nacionalidade espanhola:

Relativamente à Rodrigo Tacla Duran, há um risco adicional à aplicação da lei penal, pois possui dupla cidadania, brasileira e espanhola, o que lhe facilitará eventual refúgio no exterior, onde ainda poderá fruir do produto do crime, já que suas contas no exterior não tiveram os saldos bloqueados e confiscados.”

Entretanto, naquele mês de julho, não se sabia que o advogado estava nos Estados Unidos. A Operação foi chamada de “Dragão” e ocorreu justamente para coletar mais informações e o paradeiro dos investigados. Com os mandados de busca e apreensão lançados, a Lava Jato soube nos dias seguintes que Duran se encontrava nos EUA.

prisaotacladuran5dejulhode2016sergiomoro-180314174041

 

Por esta razão que as notícias sobre o caso foram divulgadas na imprensa brasileira somente quase 4 meses depois desse primeiro mandado de prisão cautelar: em novembro daquele ano, a PF noticiou que deflagrava a 36ª fase da Operação Lava Jato denominada Operação Dragão. É que quatro meses depois, a Lava Jato de Curitiba já tinha conseguido a cooperação dos norte-americanos.

O empresário e lobista Adir Assad, que já está preso na carceragem da PF, em Curitiba, é um dos alvos dos mandados de prisão. O outro é o advogado Rodrigo Tacla Duran, segundo o Ministério Publico Federal (MPF). Ele está no exterior e não havia sido preso até as 8h23. Segundo o MPF, a dupla é responsável pela lavagem de dinheiro”, divulgava o G1.

Leia também:  Em entrevista no Roda Viva, Temer admite que Dilma sofreu golpe e diz que Lula evitaria impeachment

O principal alvo da 36ª fase da Operação Lava Jato deflagrada nesta quinta-feira, 10, o advogado Rodrigo Tacla Duran, usava seu escritório de advocacia para gerar propina em espécie para empreiteiras (…). Batizada de Operação Dragão, Duran foi alvo de um dos dois mandados de prisão preventiva expedidos pelo juiz federal Sérgio Moro. O alvo ainda não foi preso e está desde abril nos Estados Unidos”, estampava o Estadão.

Sabe-se agora com as mensagens divulgadas pelo The Intercept, que ainda nos meses de julho e agosto, após a força-tarefa da Lava Jato ter conhecimento que Duran estava nos EUA, os procuradores pediram a cooperação das autoridades norte-americanas para prender o advogado brasileiro, antes de tomar como destino a Espanha, aonde ele tem nacionalidade.

É o que Deltan Dallagnol quer dizer quando menciona que todas as investigações da Lava Jato haviam sido postergadas enquanto não saísse a denuncia contra o ex-presidente Lula, “menos a op [Operação] do taccla [Tacla] pelo risco de evasão”.

“Mas ela depende de Articulacao [articulação] com os americanos”, continua o procurador da Lava Jato, em mensagem a Sergio Moro, destacando, em seguida que a articulação “está sendo feita”.

O que se seguiu desde agosto, quando foram registradas estas mensagens entre Dallagnol e Moro, foram as diversas tratativas dos procuradores da Lava Jato com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Parte delas foram consolidadas em novembro de 2016, quando a Lava Jato decide anunciar publicamente a Operação contra Duran.

A título de observação de contexto: em dezembro de 2016, o ex-funcionário da Camargo Corrêa, Eduardo Leite, admitia em depoimento que havia sido procurado pelo governo norte-americano, por intermediação da própria força-tarefa da Lava Jato, para negociar um acordo de colaboração com o Departamento de Justiça dos EUA. O fato gerou a primeira reação pública e de jornais sobre a interferência do país nas investigações nacionais.

Leia também:  União homoafetiva não pode ficar de fora do conceito de entidade familiar, diz STF

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Tacla deve saber um tanto de coisas, dai o medo de dar voz a ele. Em sua conta de twitter, Tacla Duran postou na segunda, 10/06 que:
    “A INTERPOL já havia decidido nesse sentido no meu caso” e linka a matéria do El País em espanhol – Una investigación periodística pone en duda la imparcialidad de la operación Lava Jato
    https://twitter.com/TaclaDuran/status/1137985742578298881

    dia 09/06 postou:
    “Por favor @ggreenwald confirme por favor de quem é o codinome “RUSSO” nas mensagens trocadas entre @deltanmd e @SF_Moro ?”
    https://twitter.com/TaclaDuran/status/1137869270099091457

    em 07/05 a postagem é:
    “Quando vão vazar o Coaf do advogado Zucolotto amigo do ministro? – “Coaf do Moro já começou a vazar!””
    https://twitter.com/TaclaDuran/status/1125738527457775621

    em 05/05 outra sobre Zucolotto/Moro:
    “Amigo de Moro torna-se lobista profissional”
    https://twitter.com/TaclaDuran/status/1124844368769310720

  2. Olá, Nassif,

    sou jornalista e tenho sugestão.

    Copio abaixo, caso haja interesse em publicação.

    Grato.

    ***

    A gênese da nova História recente do Brasil.
    Bruno Costa e Silva

    O desafio do Intercept é encontrar as histórias perdidas no meio de três anos de conversa vazia. São 1700 páginas só de um dos grupos do Telegram. Existem mais de cem. Ao que parece os Procuradores falavam muito.

    E aquilo ali, do jeito que está, não serve pra nada. É um grande vazio. Um lixo cósmico. Trechos como “depende de articulação com os americanos”, ou “Moro em queda de braço com Teori Zavascki”, são frases que tendem a passar sem impacto algum pelo leitor.

    Pra ter algum efeito, aquele calhamaço virtual precisa de um trabalho jornalístico. Alguém que se debruce sobre as peças e monte o quebra cabeça. Localizando as falas no seu tempo histórico, relacionando aos acontecimentos da época, como as eleições, por exemplo. Até chegar em coisas como “os procuradores discutiam um meio de proibir a entrevista de Lula”, e conectá-la a “Luiz Fux proíbe entrevista de Lula”.

    Não é para amadores. E quem está fazendo isso está recebendo, neste momento, por um lado a pressão pela nova revelação, e pelo outro, a ameaça diante do que será dito.

    Daí ser muito provável que boa parte do material divulgado pela equipe de Greenwald chegue à web com muitos pontos sem nós. E que outros jornalistas façam o trabalho complementar de investigação elaboração de novas narrativas.

    De uma forma ou de outra, o que temos ali, ainda em construção, ainda em forma de Big Bang, é a gênese da nova História recente do Brasil, que envolve um Impeachment, a prisão da maior liderança popular do país, e a ascensão do fascismo ao poder.

    Tudo indica que a história que vinha sendo contada não era verdadeira. Chegou a hora de contar essa história direito.

    ***

    4
    2
  3. Para o STF liberar a continuidade da operação nas mãos desta turma da república curitibana, vão ter de considerar coisas como:
    – os custos da operação lesa-pátria através da implantação da fundação criança esperança do Dallangol.
    – os custos sociais e econômicos do Brasil, através da quebra de empresas, afetação em mercados produtivos e aumento do desemprego, estabelecimentos fechados.
    – novas divulgações de mensagens mostrando conluio de agentes da justiça (STF incluso), apoio da mídia via vazamentos, proteção através de seletividade.
    – e quando chegarem a revelações em tópicos como os da indústria das delações, acertos para campanhas de 2014 e 2018, conversas sobre a liberação dos bilhões para a fundação/partido/quadrilha?

  4. Viva a Imprensa Livre! Nós te amamos Nassif, eu minha família e todos que amam a Justiça, verdadeira.

  5. É isso aí, vamos fazer frente com o PSDB contra o Bolsonaro e a Lava Jato. Faz todo o sentido!

    Assinado: esquerda pequeno-burguesa desnorteada

    1
    4
  6. Não me parece correto e até ingênuo colocar essa data de entrada do império na operação.Eles treinaram os criminosos ,depois espionaram governo e Petrobrás,organizaram junho de 2013,negociaram com os brucutus de farda para serem os garantidores do GOLPE,muito,muito antes dessa data sugerida.
    O óbvio não parece óbvio? o grampo da Dilma e sua rápida divulgação foram uma amostra de tecnología estrangeira já que pelo que se sabe a pf não possuía essa tecnología de filtro tão rápida.
    Isso é o que sabemos ,a maior parte do iceberg navega no mar de estrume dessa operação.

  7. São conjecturas e FATOS que formalizaram e viabilizaram o plano maquiavélico deste grupo poderoso e numeroso, que travestidos de toda “legalidade” e desígnios “divinos”, realizaram a maior dilapidação das riquezas deste País, destruíram a economia por completo, terra arrasada mesmo e prenderam injustamente ou sem provas, o maior líder popular da história brasileira.
    Nada disso teria êxito se não estivessem mancomunados com militares medíocres e subjulgados, sem nenhuma honra/patriotismo e a mídia golpista e interesseira, que sempre representou a elite e os “tomadores”, de vidas / riquezas / liberdade / justiça …
    Precisamos que o nosso “DEUS” ( verdade ), apareça com todas as forças e não deixe pedra sobre pedra, desta operação diabólica e malévola, planejada sob as bençãos de DEUS, na visão fundamentalista e medíocre desse “povo” que odeia o POVO pobre, e se regozija na bajulação e prostração diante do maior demônio de todos, o grande Satã mesmo como diriam os iranianos, EUA.
    Vergonha de ser brasileiro, vergonha dessa corja que disseminou o ódio contra os trabalhadores sob o falso pretexto de combate a corrupção, esta sempre foi um câncer e sempre existiu e o fortalecimento das instituições realizados pelos governos petistas, era a única forma de combater e diminuir a incidência desta tragédia nacional, tudo foi colocado por água abaixo devido este projeto de poder e desvio de poder, sempre mirando áqueles que detestam os valores cristãos e só pensam em poder e riqueza, delegando ao resto miséria/sofrimento e humilhação.
    Todos devemos lutar para que a verdade seja imparável neste caminho e que cada culpado seja lançado ao seu merecido lugar, bolsonaro/ moro/ deltan e estes militares arregados já alcançaram o seu – LIXO DA HISTÓRIA.
    #ForçaLULA … #LULALivre !
    Parabéns pela força e lucidez NASSIF e Jornalistas independentes, ÚNICA fonte confiável atualmente.

  8. recontar a história não é fácil porque tudo o
    que foi feito de bom nos govenos petistas foi
    demonizado por essa direita infame e fascista…
    mas sabe-se concretamente o que existia –
    a política de inclusão social, política do pleno emprego
    – 4,5 por cento de desemprego no período dilma -, por exemplo,
    contra esse nefasto governo golpista de temer
    e direitista de bolsonaro
    com índices de desemprego elevadíssimos e
    destruição dos direitos laborais etc etc etc…

  9. Nassif, a situação cívica e cidadã vergonhosa que vive o Brasil na atualidade e, a assustação dos cidadãos, só podem ser mudadas mesmo, pelos cidadãos conscientes de todas as classes sociais (principalmente, dos estudantes brasileiro) dessa e das gerações futuras e, assim, servirem de exemplo e motivação, para os demais cidadãos alienados e omissos, na defesa de seu poder constitucional (Parágrafo Único do Art. 1º da CF que diz: ”Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”). A estratégia que os cidadãos, em especial, os educadores, os cientistas e estudantes, utilizam, divulgando suas obras, seus prêmios, seus resultados exitosos de sua vivência docente e discente da educação responsável e libertadora, que deve ser valorizada e defendida por todos os brasileiros, que amam o Brasil.
    Ela, a educação, e´ a arma cidadã em qualquer parte do mundo, de libertação e de minimização da desigualdade injusta e desumana, provando e comprovando para as autoridades que, vêem mas, não entendem isso. Estão corretos todos e, Deus que protege a CF do Brasil, não lhes deixarão na mão. Há portanto, um ditado popular lá pelos confins do sertão Cearense que, nos momentos de medo e de assombrações, diz o seguinte: “Se a gente correr o bicho pega, se a gente ficar o bicho come mas, se a gente se unir, o bicho foge”
    Infelizmente, a situação deplorável que vive o Brasil e, não adianta culparmos pessoas ou os outros, por nossa condição generalizada de povo que não gosta de ler livros e sequer, conhece a CF, a Constituição e a Lei Orgânica de seu Estado e Município e, de se informar na verdade, no amor e na justiça imparcial, que são dons de Deus, o que concorre, para que não valorizemos a família e, que tenhamos educação cristã, na acepção da palavra, respeito, ética e misericórdia, pelo próximo.
    Concorre também, para que não tenhamos e nem valorizemos a cultura da nação, daí, o motivo porque não temos memória de fatos e de referência históricas ( https://jornalggn.com.br/brasil/links-para-a-historia-do-brasil-de-1894-a-2018/ ), pois fomos transformados pelas mídias e imprensa da elite dominante, em analfabetos genéricos, em educação, em política, em cidadania, em patriotismo; em cultura; em direito e respeito às pessoas; em fraternidade e solidariedade; em defesa consciente de nossos direitos, de qualidade de vida e dos serviços públicos com qualidade.
    Tampouco nos preocupamos em conhecer quem são os parlamentares, nossos representantes e fiscais constitucionais, nem com as suas responsabilidades, em relação ao padrão de conformidade e de qualidade, das obras e serviços públicos ofertados aos cidadãos, assim como com a omissão e ausência tempestiva e proativa, das instâncias de fiscalização e controle interno e externo, na certificação tempestiva e proativa por interesse do povo, da conformidade e qualidade dos objetos contratados; de justiça imparcial; etc.
    Por isso, o dominador externo que sabe o que quer e, seus comandados internos que, a própria imprensa corporativa da elite, mostra rotineiramente, tais ocorrências em nosso país, protagonizadas por cidadãos que não têm respeito, fidelidade e compromissos com o bem-estar da população e da nação. Conhecendo eles, o nosso perfil de cidadãos ignorantes ( http://www.romulolins.blog/ignorancia.pdf) e nossas susceptibilidades, que são públicas, não têm dificuldades na execução de seu trabalho Interno e, no cumprimento de sua missão de destruição de nossas forças estratégicas, para minarem resistências contrárias.
    Sem resistências populares opostas, a CF, a nacionalidade, a unidade e fraternidade, a democracia e o estado de direito e, a soberania nacional, estão em perigo. Tudo isso acontecem, apesar da CF mandar fazer o contrário (Artigos 1° ao 7°, principalmente), aos homens públicos, eleitos pelo povo ou nomeados nos termos da CF (Parágrafo Único do Art. 1º ), Constituição essa, promulgada, de acordo com seu Preâmbulo, “sob a Proteção de Deus”, como é o caso: i) dos nossos representantes e fiscais públicos, os parlamentares, dos Poderes Legislativos; ii)dos administradores e governantes, dos Poderes Executivos e; iii) dos juízes e magistrados, dos Poderes Judiciários, sendo todas essas autoridades, da União, do DF, dos Estados e dos Municípios.
    Encontramos, e essa é o exemplo que falamos acima, de milhares de pessoas nas redes sociais, que em vez de lerem responsavelmente, os textos de interesse do povo e da nação, independentes de quem são ou de que ideologia venham, submetidos a nós para leitura, apreciação, análise, conclusões e opiniões próprias sobre os assuntos temáticos, dialogando e trocando impressões e opiniões construtivas, com foco e amparo na CF, de modo, a ajudar a instruir e a conscientizar as pessoas menos favorecidas e desinformadas, sobre assuntos afins ao interesse da cidadania de todos mas, não, o que vimos são, infelizmente, o predomínio de baixarias, ofensas, ódio, agressões, preconceitos e irradiação de energias negativas, etc, o que não faz bem a ninguém nem ao Brasil.
    Mudemos esses maus exemplos, antes que seja tarde demais. Para quem interessar, taí ela que muitos, infelizmente, não a conhecem, a conhecem mas não recorrem à ela como deveriam, não a cumprem nem a respeitam como deveriam, não a defendem como deveriam, Ela é, a Constituição Federal da República Federativa do Brasil ( http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado.htm ).
    Numa democracia, são os cidadãos, os donos legítimos do poder constitucional, que dizem o que querem, quando, onde e como querem, que seus representantes, legisladores e fiscais públicos, os parlamentares dos Poderes Legislativos; os seus administradores e governantes, dos Poderes Executivos e; os seus juízes e magistrados, dos Poderes Legislativos, todos, que são pagos com o dinheiro do povo, para servi-los e promoverem o bem-estar comum e a justiça imparcial, para todos.
    Aos cidadãos brasileiros simples, aos que são servidores constitucionais do povo, aos religiosos, não esqueçam isso: “Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos Céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos Céus. Digo-vos, pois, se vossa justiça não for maior que a dos escribas e fari­seus, não entrareis no Reino dos Céus.” (São Mateus 5, 19-20).
    Aí, é que entram os estudantes brasileiros, pilares da cidadania e embaixadores, das gerações futuraras, parabéns a todos pela a iniciativa cidadã, de lutarem pelo direito, pelo respeito à CF, pela educação para todos e pelo BRASIL. “São os estudantes a energia, Que farão dessa nação, A bomba que o mundo ouvirá, Num brado de libertação”.
    São as nossas observações, comentário à essa matéria e contribuição à cidadania de nossos irmãos, aos quais sugerimos, leiam e consultem com mais frequência, a CF, a Constituição e a Lei Orgânica de seu Estado e de seu Município.
    BÔNUS:
    Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.
    Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
    Parágrafo I – construir uma sociedade livre, justa e solidária; II – garantir o desenvolvimento nacional; III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
    Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
    I – independência nacional; II – prevalência dos direitos humanos; III – autodeterminação dos povos; IV – não-intervenção; V – igualdade entre os Estados; VI – defesa da paz; VII – solução pacífica dos conflitos; VIII – repúdio ao terrorismo e ao racismo; IX – cooperação entre os povos para o progresso da humanidade; X – concessão de asilo político.
    único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações.
    Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 90, de 2015).
    Paz e bem.
    Sebastião Farias
    Um brasileiro nordestinamazônida

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome