Peça 1 – O fator Olavo de Carvalho

Depois das últimas escaramuças, não resta dúvida de que a alma do governo Jair Bolsonaro são seus filhos Carlos e Eduardo. E, por trás de ambos, Olavo de Carvalho. Conforme foi possível conferir ao longo desses meses iniciais, todas as loucuras ditas por Olavo e pelos filhos de Bolsonaro têm consequências políticas. Não são meramente bazófias e grosserias. Têm que ser interpretadas ao pé da letra.

Três opiniões relevantes para compor essa primeira peça

A opinião de Olavo sobre os militares

É evidente que, para Olavo, os generais representam o maior empecilho para a guerra final contra o marxismo cultural.

A opinião de Eduardo Bolsonaro sobre o armamento para a população

Em mais de um Twitter, Carlos e Eduardo Bolsonaro deixaram claro que armar a população é condição essencial para a libertação do país. Deram como exemplo os EUA dos pioneiros e a Venezuela da Maduro. Se a população tivesse armas, Maduro não imporia sua ditadura.

A hora do enfrentamento, segundo Olavo

 De todos os tuites de Olavo, o que mais chamou a atenção foi o que ele avisa para deixar para mais tarde a briga com o general Villas-Boas. Quem o avisou foi “o anjo da guarda”. Não é necessário muito tirocínio para intuir quem é o tal de anjo da guarda.

É evidente que o sentido da frase embute a questão da correlação de forças. Mas o que impediria, neste momento, se o próprio Bolsonaro deixou claro que, entre militares e Olavo, fica com Olavo? Certamente não é a correlação de forças políticas dentro do governo Bolsonaro, onde Olavo saiu vitorioso. É a correlação entre o bolsonarismo e as forças externas – incluindo aí, os generais.

Leia também:  Ex-embaixador Rubens Ricupero diz que Senado deveria rejeitar escolha de Eduardo Bolsonaro

Peça 2 – o decreto de Bolsonaro

Portanto, é ingenuidade supor que o decreto de Bolsonaro, ampliando desmedidamente o direito às armas seja mero lobby dos clubes de tiro ou da indústria de armas dos Estados Unidos.

É um posicionamento político para impor-se amparado pelo poder das milícias, dos ruralistas, pelas armas nas mãos de seus seguidores, pelos aliados nas empresas de segurança e, provavelmente, por sua influência junto à média oficialidade das Forças Armadas.

As ligações de Bolsonaro e do PSL com as milícias são óbvias. E há evidências de monta sobre sua proximidade com os mercadores de armas. Dono de um arsenal de 120 armas pesadas, o ex-PM Ronnie Lessa era vizinho de condomínio de Bolsonaro. Ligado a tantos milicianos, colega de tantos ex-militares que vieram dos porões, é impossível que Bolsonaro não soubesse das atividades de Ronnie Lessa

Aqui o primeiro mapa feito mostrando essas ligações.

Peça 3 – as ligações com a indústria de armas dos EUA

No artigo “Xadrez da indústria de armas e o financiamento da direita” mostrei as estreitas ligações entre o lobby das armas e o avanço da ultradireita no mundo. Mostra também a associação dos Bolsonaro com a NRA, a associação dos fabricantes de rifles dos EUA.

Dizia a matéria;

No dia 10 de novembro de 2018, o site da America´s 1st Freedom, da NRA, dizia (https://goo.gl/F7mkKV):  “Tiremos o chapéu para Bolsonaro por ver a situação pelo que realmente é”.

Um ano antes, em 2017, Jair e Eduardo Bolsonaro foram recebido com todas as regalias pela NRA, conforme reportagem da Bloomberg (https://goo.gl/KWcMhy):

“Enquanto estavam lá, eles experimentaram uma AK-47 e outras armas de assalto. Depois, Eduardo, vestindo uma camiseta “F — ISIS”, segurou cartuchos de grande calibre para a câmera e expressou consternação por eles poderem “ter um problema” se tentassem trazer a munição para o Brasil.”

Quando entrou em crise, depois de ter defendido o armamento para a população dias antes da chacina e ela passou a ser alvo generalizado de críticas, inclusive do prefeto de Nova York, a saída foi invocar Deus:

Leia também:  #VazaJato: Deltan sugeriu que Moro protegeria Flávio Bolsonaro

A reação da NRA veio através de seu líder, Wayne LaPierre, alertando contra uma “agenda socialista” por trás das campanhas contra o desarmamento. E dizendo que o direito às armas “é garantido por Deus a todos os americanos como direito de nascença” (https://goo.gl/QKwpaa).

A atuação política da NRA é fundamentalmente contra as instituições, das quais a mais visada é a imprensa.

Peça 4 – o fator Wilson Witzel

O governador carioca Wilson Witzel está claramente preparando sua polícia – civil e militar – para a guerra. Pode-se supor que seja contra as organizações criminosas adversárias das milícias. O que aconteceria com essa estrutura armada, caso o bolsonarismo decidisse peitar a hierarquia das Forças Armadas?

É mais uma evidência do posicionamento dos bolsonaristas.

Peça 5 – o caos que se avizinha

Não há a menor possibilidade da economia melhorar. A equipe econômica conduzida pelos inenarráveis Paulo Guedes e Mansueto de Almeida, parecem determinados a inviabilizar o país, a pretexto de cumprir a Lei do Teto. E sempre com a promessa impossível de que tudo irá melhorar, em um passe de mágica, se for aprovada a reforma da Previdência.

Todas as medidas tomadas parecem ter o intuito de promover a reação da população. Pode ser mera miopia política, de economistas desvairados, pode ser a busca do álibi para o confronto final contra o tal do “marxismo”, que os bolsonaristas vêem até nas Forças Armadas.

De qualquer modo, a cada dia que passa o desalento será maior, assim como a corrosão na popularidade de Bolsonaro. Isso explica a pressa em acelerar providências, a pretexto de recuperar o contato com a base.

Leia também:  Bolsonaro procurou Trump para pedir benção sobre Eduardo na embaixada

O país corre o mais sério risco da sua história, de ser efetivamente controlado por organizações criminosas. Seria relevante que caísse a ficha das instituições – STF (Supremo Tribunal Federal), Forças Armadas e Congresso, antes que seja tarde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

56 comentários

  1. Tem muita gente culpado disso tudo. Mídia, judiciário mas os militares estao colhendo ao que plantaram, por omissão e conveniência.

  2. “O país corre o mais sério risco da sua história, de ser efetivamente controlado por organizações criminosas. Seria relevante que caísse a ficha das instituições – STF (Supremo Tribunal Federal), Forças Armadas e Congresso, antes que seja tarde.”

    Eu acho que já é tarde.

    Muitos estão sendo chantageados ou intimidados; e outros tantos simplesmente já abraçaram a causa. Sem mencionar aqueles que, por teimosia, jamais admitirão.

    No limite, o que esse pessoal quer é a SECESSÃO.

    Uma população empobrecida ou estagnada, enraivecida e armada. Eram as condições que os “comunistas” sempre esperaram no passado, bastando uma vanguarda para “puxar o trem”…

    Agora esses tarados pelo comunismo mimetizam o próprio demônio contra o qual se abnegaram combater…

    Já mencionei aqui: quem acabou com o Hitler foram o Stalin e o Roosevelt (nesta ordem); Churchill só falava.

  3. A elite do brasil nunca foi grande coisa. Mas hoje ela se superou e ajudou a eleger a coisa mais sinistra que já tomou conta de Brasília. E cada militar que apoiou bozo merece ser humilhado duplamente pois é xingado pelo doido da virginia e ainda é apoiado pelo presidente ou seja o presidente xinga seus milicos. A única coisa que Bolsonaro detesta mais do que a esquerda é a elite dos militares (vide o que geisel e passarinho disseram sobre o messias) pois ela sempre tratou ele como o recruta zero do mal que sempre será. Seu Villas boas é corajoso pra emparedar STF na hora de julgar o Lula. Mas na hora que sente que num numa ruptura entre Bolsonaro e elite militar o andar de baixo das forças armadas vai de Bolsonaro aí coloca o rabo entre as pernas. A elite militar deve morrer de medo de terem o mesmo fim dos militares que tentaram um golpe lá na Turquia contra Erdogan. Acharam que iam domar o urso mas pelo jeito o urso vai devora-los

  4. Não corre risco, LN, já está desse que Sergio Moro decidiu prender Lula a qualquer custo já no mensalão, quando Gilmar e Aécio quiseram cassar Dilma mas não Temer, quando Cunha e Temer junto com JBS e Odebrecht decidiram rifar o país

    Já está tudo dominado

  5. “Não há a menor possibilidade da economia melhorar”:

    Os brasileiros NADAVAM em dinheiro na era Lula/Dilma ao ponto de lojas de varios paises do mundo ***fecharem as portas*** quando grupos de brasileiros entravam.

    Que SE FODAM OS BRASILEIROS AGORA, ok?

  6. Já está nas mãos de grupelhos faz tempo…..o golpe foi dos lojistas………

    O momento atual é da repartição do butim………os abutres do mercado, cientes da quase certa moratória, blindaram-se com a estupida pec do teto, e agora querem na marra os recursos da previdencia……
    O congresso é formado de lesos, de gente da pior espécie, uma escumalha que não pensa no país……..a votação do impeachment mostrou um verdadeiro circo de horrores, do qual saiu esse espantalho demoniaco que elegeram………..

    O pais merece ir para o buraco………….

    Nem falei da midia assassina e mafiosa…..precisaria de duas paginas…….

  7. Alem de tudo isso que Nassif apontou, Bolsonaro conta com o apoio de Emissoras de TV (Record, SBT, Band e RedeTV), emissoras de rádio (Jovem Pan etc), uma milícia digital financiada por dólares de bilionários estrangeiros… Imagine tudo isso coordenado e repetindo “comunista”, “comunista”, “comunista”

  8. Hoje, 08/5, reportagem de jornal carioca mostra população de Jacarepaguá pedindo providências contra extorsão das milicias e contra a explosão da violência na região. Inclusive cartazes sobre o assunto foram espalhados na região.

  9. O que entendi é que o guru cagão está esperando apenas que a militarização de setores reacionários seja finalizada para deflagrar uma guerra civil generalizada – o Exército já está sendo treinado no Rio de Janeiro há mais de um ano para isso, e sabemos o resultado.
    Tem um autor – Louis Wacquant – de quem, coincidentemente, ontem folheei alguns títulos que tratam exatamente desse assunto, o uso deliberado e racionalizado da violência e a transformação do Estado em um grande carcereiro como forma de conter a maioria da população, excluída da vida social e econômica por um capitalismo que, ao contrário do que prega, precisa cada vez de um contingente menor para se manter funcionando – o ultraliberalismo, e cujas massas crescentes de indesejados decorrentes da maciça concentração de renda e riqueza, precisam ser eliminadas, simbólica e efetivamente, melhor se for entre si em guerras civis urbanas, como já ocorre nas periferias e guetos do mundo.
    Daí as guerras híbridas, o estado de guerra permanente dos USA, que descobriram e “corporatizaram” a violência como mercado bilionário – a violência de Estado dos USA movimenta bilhões dentro (o sistema carcerário privado) e fora (as megaempresas de “reconstrução”, mercenários que lucram bilhões com as guerras e com sua ameaça – para manter a “paz” também se cobra caro (o primeiro produto vendido pelas milícias aqui) do país, e nem o resultado “tiro no pé” com os frequentes tiroteios em escolas e templos religiosos que atingem os não-marginalizados racialmente (brancos ou judeus) tem sido suficiente para desmobilizar o ethos faroé(s)tico da sociedade daquele país, com influência terrível sobre outros lugares por ser uma cultura pervasiva através de filmes, música e no estilo de vida que exportam há décadas.
    Portanto, não é surpresa que tudo de ruim que nos acontece desde 2013, mesmo ano em que o herói Edward Snowden divulgou o escândalo de espionagem do governo dos USA – e que a presidenta Dilma vinha sendo espionada com conhecimento do sr. Obama… -, tenha o peso da mão suja dos USA: idolatrados pela Lesa-Pátria de quem são os mentores – do que não é coincidência que sejam também mentores da famiglia através do Bannon (testa de ferro de bilionários terroristas) que fraudaram transnacionalmente (porque, como diz a professora Marilena Chauí, o neoliberalismo gerou o Estado-empresa) as eleições aqui para eleger uma gangue do RJ a MG além do executivo federal, anfitriões de ministros do STF, cúmplices do Golpe, com suas mansões em Miami, financiadores da escumalha que fugiu das ruas onde deram o Golpe em rede nacional para as redes digitais de pirataria social.
    Eu, infelizmente, acho que o articulista tem razão, mas fico em dúvida sobre a reação da população, porque por vezes me assusto com o monstro direitista nas ruas, latente e rezando por uma fagulha para descer o cacete no primeiro que aparecer, mas por outras vejo um povo cansado e pacífico, civilizado mesmo, e que parece não se identificar com o país – nesse momento é bom, mas como um traço que perpassa as últimas gerações que não saberiam dizer o que é ser brasileiro, explica tanta alienação e permissividade com “tudo isso que está aí”.
    Só não acho que o articulista esteja pedindo ajuda às pessoas certas: esqueça estas instituições, e se não confia no povão, ao menos confie na sua classe social e chame essa sociedade civil de classe média às falas. Fora do poder civil e pacífico não há solução. Quem criou a merda toda, se o bicho pegar, já tem seu bunker aqui ou em Miami para fugir e dar uma banana – como aquele personagem do Reginaldo Faria na novela Vale Tudo – ao país, que sequer servirá como alimento porque é só um gesto de perfídia.
    Nessa hora, o jornalista experiente deve falar mais alto que o aprendiz de soldado com influências conservadoras. Salvo engano, quando o articulista pediu socorro aos militares contra o Temer, eles deram o minigolpe da intervenção no Rio de Janeiro e o supergolpe de preparar um cavalo de Tramóia para tomar o poder na surdina. Acha que valeu a pena?

    “Brasil, mostra tua cara, quero ver quem paga pra gente ficar assim”… Paga muito, em dólar.

    Brasil – Cazuza
    https://www.youtube.com/watch?v=PP1ceTYUk4E

    Sampa/SP, 08/05/2019 – 20:32

  10. nesse decreto maior so q manda a hierarquia da leis da CF subjaz o alcance da lei penal mais benéfica o q alcança as milícias.

  11. O que você sugere? Que os safados do STF, generais golpistas e covardes e toda escumalha deem um golpe de estado para defender o Brasil dos safados, covardes e golpistas da escumalha bolsonarista? Que se f – -todos. Apoio aqueles que querem todos eles no paredão ( legalmente logic,o depois de aprovada a pena de morte)e me voluntario como carrasco. Sou igual a eles então? Sou, ou eles ou nós!

  12. Ja vimos esse filme né?
    “XVIII de Brumário de Luis Bonaparte”, de Karl Marx

    Historia repetindo como farsa…

  13. Prezado Nassif,
    Deixe-me colocar outras peças no xadrez:
    O anjo da guarda seria alguém ligado ao governo americano, à CIA.
    Olavo é o principal componente da ala Bolsonaro.
    Bolsonaro é uma marionete do governo americano. Segue as ordens deste. Olavo “ajuda” como pode.
    O projeto de poder de Bolsonaro exclui a esquerda e a direita que se denomina “centrão”.
    Portanto, Bolsonaro, lava-jato, MBL são a “nova onda”, partidos políticos ligados ao imperialismo, propondo-se a serem títeres do gov americano.
    Portanto o projeto de bolsonazi passa pela destruição do país, inclusive das forças armadas, ou a rendição delas a esse “projeto”. Os militares podem receber do governo americano. Ficam com 3 fontes de salário: aposentadoria, governo brasileiro, governo americano.
    O PM Ronnie tinha 117 fuzis de uso exclusivo dos mariners. Aqueles modelos m26 não são vendidos.
    A CIA já estaria armando as milícias?
    Se um governo nacionalista se instalar, vai ter revólver apontando pra “esquerda” de todo lado…
    A máxima “quanto pior, melhor” vem dessa direita fascista.
    Com todo mundo armado vai ficar fácil tornar tudo pior e pior.
    O COAF na mão de Conge? Os políticos do centrão estão colocando veneno em seus próprios copos.
    Moro é outra marionete, pra terminar falando o óbvio do óbvio.

  14. Se deixar virar narco-estado, aí já era…

    Alias, Arthur C. Clarke autor conhecido de ficcao cientifica ja descreveu o Brasil do futuro em um dos seus livros como um potente narco estado, comandado exatamente por uma figura como Bolsonaro… Esses caras parecem ter bola de cristal.

  15. Quero crer que você está enganado, caro Nassif. Do contrário, quero crer que as forças armadas tem estrutura para esmagar esse possível golpe. Se nem um nem outro, então quero crer que há Deus…

  16. Numa coisa o Carlixo está certo. Se houvesse armas Maduro já teria caído. Ele armou o exercito e uma milícia para defendê-lo.

    A população desarmada está à merce do Tirano.

    Sobre o golpe em andamento é um delírio do Nassif. As pessoas tem a mania de pensar que a atitude e ações do outros tem razões escondidas. Na maioria das vezes são apenas atitudes tolas.
    Se o Brasil estiver as vesperas de algo, está mais pra renuncia a la Janio Quadros.

    Mas toda essa bagunça só faz piorar o clima de incerteza na economia. Isso com toda a razão.

    Quando a gente asssite na TV as cenas deploráveis dos bate-bocas no Congresso, do total descaso do STF, e da guerra no governo Federal. O único porto seguro que sobrou são os generais.

    Tal qual em 1964, o povo sairá às ruas implorando para que os militares assumam e ponham ordem na casa.

  17. “Seria relevante que caísse a ficha das instituições – STF (Supremo Tribunal Federal), Forças Armadas e Congresso, antes que seja tarde.”

    Desse mato não sai coelho. É aí que a porca torce o rabo e a vaca vai pro brejo.

  18. Nenhuma das pessoas citadas tem capacidade para articular qualquer movimento desse tipo, em especial qualquer um dos Bolsonaro. O Olavo boca suja, muito menos. Seu pequeno grupo de adoradores também não.

  19. Talvez a gente fique sabendo como foi aquela conversa do General Villas Boas e Bolsonaro antes das eleições. E se Bolsonaro cair é porque ele, o general, levou o capitão na conversa. Se ele, Bolsonaro, não cair…

  20. Nassif, o golpe em andamento podem ser sustado apenas pelo seus principais apoiadores, caso o Exército, Aeronáutica e Marinha percebam a tempo que serão responsabilizados por essa tragédia na condição de cúmplices de um ex-militar que, afastado em 1988 por estar planejando bombardear a Academia Militar de Agulhas Negras e outras unidades das Forças Armadas, retoma agora o que aquela época chamou de Plano “Beco sem Saída” – que previa inclusive explodir a principal adutora de água que abastece o Rio de Janeiro, conforme a Polícia do Exército apurou e a Polícia Federal igualmente constatou. Como a defesa de Bolsonaro argumentou que não havia certeza de que a caligrafia dos croquis das explosões fosse dele, o Superior Tribunal Militar acabou aposentando-o, aos 33 anos, depois de 15 anos de serviço, com salário 63% acima do teto do INSS. Trinta e um ano depois, contudo, essas mesmas Forças Armadas sustentam o ex-capitão em seus intentos de entregar o país às organizações criminosas o mais breve possível, desde que o prefeito de Nova Iorque o classificou de “racista, homofóbico e destrutivo” – com o respaldo do jornal Financial Times. da companhia aérea Delta e de uma operadora de Wall Street, a consultoria Bain & Company, que iriam patrocinar uma homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos ao agora presidente do Brasil, cancelada depois que o Museu de História Natural de NY se recusou a anfitrionar o evento. Ou seja, ao liberar o armamento popular apressadamente, via decreto, Bolsonaro pretende se garantir no poder com a ajuda dos ruralistas, empresas de segurança privada, médio oficialato das Forças Armadas e das milícias – que poderão arregimentar adolescentes com direito a treinar em academias de tiro, segundo o decreto, o que poderá resultar em milhares de combatentes armados e prontos para fomentar a tragédia maior: um país em meio à guerra civil (sem qualquer ingerência do PT, que ainda estuda realizar caravanas políticas lideradas por Fernando Haddad, semelhantes a romarias primitivas versus o dilúvio digital e poder de fogo dos bolsonaristas), em meio à fragmentação da economia popular, ida ao FMI e demais consequências do neoliberalismo tardio de Paulo Guedes, destinado ao fracasso. É claro que as próprias Forças Armadas poderão argumentar que o poderio bélico de Donald Trump no país é superior ao seu poderio, graças à entrega de bases estratégicas e do livre trânsito de que gozam os estadunidenses agora no Brasil, mas para a História ficará registrado que quem apoiou o fim da soberania do Estado democrático brasileiro foram elas, ao dar sustentação política ao “Beco sem Saída” retomado por seu ex-oficial afastado por uma demência atualmente compartilhada, infelizmente, pelas instituições que poderiam evitar o pior, caso deixassem de tentar incriminar Lula e Dilma pelos males que disseminam a pretexto de privatizar o petróleo e demais riquezas nacional porventura remanescentes.

  21. ola nassif,
    admiro muito o seu trabalho mas acho que há uma contradição nas suas colocações.
    ontem voce publicou um video no youtube afirmando que o impeachment de bolsonaro era inevitavel e questão de tempo.
    hoje voce fala da ameaça dele dar um golpe.

  22. Nassif o DCM, a mais de 1 ano publicou uma matéria sobre a expulsão de bolsonaro do Exercito. A matéria possui documentos do processo de investigação, nesses documentos tem depoimentos, ou denuncia anonima, de testemunhas, que insinuam o envolvimento de bolsonaro com contrabando na fronteira do Paraguai. Na época suspeita na hora de contrabando de armas. Parana ,fronteira com Paraguai, Curitiba capital do Parana, bolsonaro aguardava Lula na sede da PF….

  23. Faz muitos anos (anos 90), em uma entrevista, Bolsonaro disse que no Brasil precisaria haver uma guerra civil em que morresse 30 mil pelo menos…..Bom, parece que começo a entender o que ele está fazendo…..preparando a guerra civil…….na entrevista ele mencionava quem morreria primeiro…

  24. Este país vai ter q enfrentar os seus medos e desmantelar todo o esquema dos EUA na nação(Lavajato,TRF4,políticos defensores de interesses estrangeiros)estamos com sérios riscos de haver a fragmentação do território,guerra civil e permanente intimidação ou até extinção das instituições, não à toa investem na última Instituição (militar)q bem ou mal ainda tem alguma credibilidade,estão minando todas as amarras da República e querem REALMENTE REFUNDAR aqui,Bolsonaro será maior q o Brasil ou o Brasil será maior q Bolsonaro?

  25. E o judiciário e a imprensa continuam cumprindo o seu papel. Bolsonaro liberou o uso de armas, facilitando inclusive para menores, e o fato do dia é a prisão de Temer.

  26. Os Bolsonaro sempre foram protetores de milicianos. A ver os pronunciamentos do pai e dos filhos. Distribuição de medalhas a milicianos pelo 01. Dinheiro do tesoureiro Queiroz.
    Os milicianos sempre souberam como controlar uma comunidade no RJ. Além do cabresto de votos, exploram a venda de gás, agiotagem, gatonet, compra e venda de imóveis, extorsão através da “venda” de segurança, transporte de vans e por aí vai.
    A doutrina dos Bolsonaro já está disseminada também. Basta ver o ódio gratuito a Marielle Franco e sua memória por parte de todas categorias elegíveis para o porte de arma com poucas exceções.
    A facilitação do acesso a armas por categorias partidárias da direita como caminhoneiros, agentes das forças de segurança, sócios de clubes de tiro….etc… Tem como objetivo disseminar as milicias país afora para controle do maior número possível de pessoas/eleitores, inclusive constrangendo os militares (procuraram por isso).
    É um projeto de poder fascista. Não são malucos e sim pisicopatas.

  27. O Brasil governado por uma máfia a là Berlusconi
    Mas se depender das instituições todo o caos será apreciado com um bom Chandon e uma lagosta na manteiga
    E ainda tem gente que acredita nelas
    Valha-me são Kafka

  28. O cenário econômico a níveis catastróficos(desemprego na casa das duas dezenas de milhões; fechamento de empresas; inadimplência generalizada; quebra na arrecadação de tributos levando a problemas de custeio da máquina pública etc) seria o catalisador para a inevitável convulsão social que se seguiria. A busca de “culpados” para canalizar os ódios e as frustrações e os ressentimentos é que dará o calor necessário para o ovo da serpente fecundar.
    A dúvida é que espécie de “ser” surgirá após a fecundação.

  29. Não veremos Nação nenhuma? O abismo é bem mais profundo do que poderiamos imaginar em nossa vã ideia. Desde que li a entrevista do Gal. Mourão ao jornal Le Monde que fiquei com a impressão que tem gente sendo ameaçada — também — dentro do governo. Não ha uma so noticia boa, importante para o Brasil desde o inicio do bolsonaro na presidência. Todo dia é twitter com ameaças, desrespeito e fofoca. Eh a unica coisa que sabe fazer bolsonaro e seus três patéticos filhos. Estão arruinando o Pais. E aquilo que os militares não destuiram da Educação durante seus governos, bolsonaro quer fazer agora. Parem esse louco!

  30. Você esqueceu algo, Nassif. Ao concordar com o discurso da Imprensa estrangeira (de que é arriscado investir no Brasil) Jair Bolsonaro prepara o terreno para a solução final. Quando os comunopetistas gayzistas forem exterminados o país será um paraíso capitalista?

  31. Só uma coisa me ocorre, o que nós, reles mortais, que não votamos nesse excremento, podemos fazer??? Não temos a quem recorrer ou pra onde correr!!!
    Alguma sugestão???

  32. Caro Nassif, eu confesso que não entendi seu argumento. Como o Bozo dará um golpe sem o apoio dos militares? Para mim, o projeto de autoritarismo continua ativo dentro do judiciário. Olavo e Bozo são espantalhos nesse xadrez. São muito ouvidos. O DEM está fazendo uma articulação para retomar o Nordeste. Bozo ataca as universidades para chantagear o Congresso. O DEM pede para retirar o BPC da reforma da previdência em troca dos cortes nos setores ditos “privilegiados” e inconvenientes politicamente. Enquanto o judiciário, o STF, não entrar nesse jogo não se define. Pior. Pode entrar no jogo dando motivos para um tensionamento maior. Para mim, a soltura de Lula é um ponto altamente sensível nesse contexto neofascista. Isso dividirá o judiciário e o Bozo terá melhores condições para intervir e acelerá o regime para o autoritarismo, obtendo respaldo do Congresso. Nesse caso, os milicianos ganhariam passe livre, sem precisar que WW se exiba como Rambo com uma bazuca na mão. Por enquanto, esses personagens (Bozo, Olavo, WW, RZ, JD) não passam de espantalhos.

  33. Um dos problemas foi o PT ter assumido uma das campanhas internacionais apoiadas por FHC, do desarmamento. Assim, as pessoas que poderiam se opor ao golpe estão quase totalmente desarmadas, enquanto os bandidos e os bolsonaristas têm armas. Já pouco depois do desprezo do resultado do referendo das armas (dois terços contra o desarmamento), congresso e governo deveriam ter feito regras de permissão de armas com um bom controle, mas fizeram uma perseguição às armas legais, sem ações decentes contra as ilegais. Os bolsonaristas são imensa maioria entre os clubes de tiro, e agora podem ser armar mais ainda. Os não bolsonaristas deveriam aproveitar a oportunidade e se armar, pelo menos para salvar sua vida. As instituições estão controladas (desde a ofensiva dos EUA desde 2005) ou coniventes.

  34. O Brasil vai se transformando, aos poucos, num México pre-AMLO. Essas famossas milícias, não são outra coisa que um bando de gánsters que pretendem dominar ás polícias, ás FFAA e a Justiça, pra se- enriquecerem sem limites.

  35. Seria relevante que caísse a ficha das instituições – STF (Supremo Tribunal Federal), Forças Armadas e Congresso, antes que seja tarde.”
    essa frase é de esperança, espero…
    poderia ser meio de desespero…
    aí estaríamos ferrados ou tal crise abriria um
    mundo de possibilidades?

  36. Sobre Eduardo Bolsonaro e o risco de uma guerra civil no Brasil

    .
    Do dramático post do Nassif (dramático porque é um alerta que deve ser levado muito a sério sobre o risco de uma guerra civil em nosso país…) o fragmento mais grave, o que envolve a maior possibilidade REAL de consequências nefastas é o discurso de Eduardo Bolsonaro sobre a “necessidade” da população se armar, citando como exemplo a Venezuela de Maduro.

    Há elementos de sobra, visíveis “a olho nu”, no comportamento, nas falas, nas expressões corporais, no olhar, no ódio e na insanidade latentes, nos membros da “famiglia Bolsonaro”, que nos permitem concluir que há ali patologias várias que deformam o ser; tudo neles remete a Hitler, à arrogância louca de quem só admite um mundo que seja espelho de suas crenças, preconceitos, fanatismos, ressentimentos e ódios generalizados. As pessoas riam de Hitler e seus asseclas quando o nazismo ainda era “o ovo da serpente”. Pararam de rir quando as milícias nazistas começaram a agredir com selvageria, intimidar pela força, e até matar seus opositores. Mariele não terá sido um aviso, uma demonstração de que essa gente não tem limites? O terror psíquico imposto a Jean Wyllys e Márcia Tiburi pela multidão de fanáticos bolsominions, levando os dois a se auto exilarem por medo por suas vidas, não é igualmente, uma demonstração da insanidade terrível desse momento único em nossa História?

    Lembro do olhar, da expressão de arrogância serena do Eduardo Bolsonaro, quando falou em uma palestra a empresários que “para fechar o STF não era preciso nem um jeep, bastavam um cabo e um soldado…” – e o sorriso irônico de quem tinha absoluta certeza daquele fato. Não estamos lidando com “gente normal” – Bolsonaro e seus filhos não têm limites éticos, morais, existenciais, políticos, nada, nenhum limite! Pudessem, tivessem hoje o exército sob seu domínio veríamos no Brasil uma das ditaduras mais perversas e sangrentas de todos os tempos. O modo como essa gente vê um opositor – qualquer um que pense diferente… – é “o modo como olharam para Mariele Franco” – pessoas a serem exterminadas, se não se calarem, se não se submeterem. De repente, é para se levar a sério as ameaças de Bolsonaro de “exterminar os petralhas”. Passo hoje, a não duvidar de que ele faria isso se um dia tivesse o PODER DE FATO (uma ditadura “convencional”) em suas mãos.

    O modo drástico, radical, que Bolsonaro passou a tratar os militares em seu governo, é quase inacreditável, de tão DESAFIADOR da autoridade desses militares. É como se mandasse um recado muito claro: “Quem manda sou eu, Olavo está do meu lado, portanto, por mim ele falará o que quiser, quando quiser, sobre quem ele quiser, inclusive os senhores generais…” – Como se aumentasse propositalmente as fichas na mesa do jogo, por acreditar que não vão pagar a aposta e tirá-lo do poder.

    Estamos portanto, num impasse terrível, e concordo INTEGRALMENTE com o Nassif: O MAIOR DE NOSSA HISTÓRIA!

    Aceitarão os generais as humilhações das ofensas inomináveis de Olavo de Carvalho? Aceitarão as nossas instituições Bolsonaro liberar armas para vários segmentos da sociedade, tornando o país um barril de pólvora INCONTROLÁVEL num futuro muito próximo?

    O Alto Comando de nossas Forças Armadas deveria refletir com toda a sensatez de que fossem capazes e enxergar que NÃO HÁ SAÍDA FORA DO RETORNO DA DEMOCRACIA NO BRASIL. Exatamente como foi no fim da ditadura de 64, quando o país só respirou normalidade, civilidade, alguma paz social, através da POLÍTICA e de um mínimo funcionamento das instituições. NÃO HÁ COMO DAR CERTO ESSA AVENTURA DE UMA “DITADURA DISFARÇADA”, que é o que vivemos hoje em nosso país! Bolsonaro e seus filhos PRECISAM SER IMPEDIDOS URGENTEMENTE! Mas não será através de um governo militar através de Mourão e as centenas de militares que enxertariam o “novo governo”, a solução. Ou se constrói algum tipo de PACTO SOCIAL sem essa loucura do viés único da extrema direita, do ódio a Lula e às esquerdas, das instituições usadas como meio de esmagar toda a oposição, como ARQUITETOU E FIZERAM Moro e os procuradores da Lava Jato com o apoio da Globo e dos próprios militares, ou seguiremos no pântano fétido da incivilidade, da barbárie, do país mergulhando mais uma vez no atraso do Estado de Exceção.

    Mas hoje, até Mourão se torna mais palatável e até NECESSÁRIO, se a opção outra for a loucura, a selvageria, o nazismo, o horror e a GRAVE AMEAÇA que a família Bolsonaro e Olavo de Carvalho representam para o Brasil.

    Alguma espécie de consenso precisa ser construído com esse objetivo específico – eliminar a loucura armamentista, o risco de uma guerra civil ou o que o post do Nassif preconiza: nos tornarmos de vez uma nação dominada por milicianos assassinos.

  37. em meio a esta escatológica batalha de baixarias e grosserias entre o clã BolsoNazi e os Generais, cabe indagar: qual seria a reação dos Generais, caso as ofensas houvessem partido de alguém da Esquerda?

    ao que nosotros imediatamente não podemos deixar de remeter a Ditadura Civil-Militar (1964/1989), quando então era dito, e sempre redito, dentro e fora dos quartéis, vindo tanto do mais fundo dos porões quanto dos elegantes escritórios do grande empresariado e como mesmo dos austeros gabinetes presidenciais: “Aos amigos, tudo. Aos indiferentes, a Lei. Aos inimigos, a tortura.”

    afinal o que os Generais querem?

    permanecerem impenitentes como o braço armado do grande capital? a Garantia da Lei, da Ordem e do Progresso para uma lumpenburguesia historicamente especializada na pilhagem de nossos recursos humanos e naturais?

    se assim for, nem mesmo este humilhante papel resta aos Generais.

    com a ascensão BolsoNazi, as milícias, e diversos tipos de serviços paramilitares negociados por empresas privadas, se encarregarão da proteção dos interesses e das propriedades do grande empresariado.

    e foi assim que Bolsonaro mais uma vez conduziu os Generais a um “Beco sem Saída”.
    .

  38. Já disse tempos atrás que a institucionalização dos campos de concentração seria uma realidade! Falta muito pouco para isso!!! O fascismo me assusta!

  39. Necessário é as Universidades fazerem manifestação em frente as emissoras de tv pois estas estão boicotando-as!!!

  40. O Brasil ERA COMANDADO por uma quadrilha que tds sabemos quem são.
    Mas os toscos da imprensa tosca nunca admitiu isso e ficam vomitando essas bobagens.
    Infelizmente o Bolsonaro é um democrata, Mas que seria mto bom ele dar uma fechada nesse horizonte td, com certeza seria.

  41. O brasileiro é um idiota nato!! Seno governo for de esquerda, quem comanda no Brasil, é Cuba e o foro de São Paulo. Se for de direita, quem comanda são os Estados Unidos!! Intelectualidade tupiniquim é quase nula.

  42. O BRASILEIRO FEZ POR MERECER TODA ESSA DESGRAÇA…. AGORA AGUENTA FAZ ARMINHA QUE MELHORA!!!!
    CELIA MEYER CABRAL

  43. A matéria levanta uma questão muito séria e que realmente pode acontecer. As pessoas não estão atentas o que poderá advir com o golpe. Analisando tudo que vem acontecendo de um governante de um País que não têm respeito pelas leis, costumes sociais, pelos direitos dos outros, com a falta de remorso e culpa e tendência a um comportamento violento, e de dá medo. Estamos diante de uma psicopatia crônica da família de Bolsonaro.

  44. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome