Hy-Brazil: As crenças enganosas nas saídas institucionais, por Arkx

Algo mudou? olhem quem financia, comanda e se encarrega da gestão local e execução operacional do governo BolsoNazi... aliás, desde a campanha...

Bolsonaro durante sua campanha eleitoral, em 7 de outubro de 2018, no Rio de Janeiro. Foto: MAURO PIMENTEL/AFP

Hy-Brazil: As crenças enganosas nas saídas institucionais, por Arkx

“Não se pense em velhos matadores aposentados. O grupo continua em plena atividade. Eram militares de baixa patente que foram convocados pelo Alto Comando do regime militar para compor forças de extermínio.”

Xadrez da escolha de Sofia, impeachment ou não impeachment

Luis Nassif 25/05/2019

qual o segredo oculto na Casa da Morte? os porões da Ditadura jamais poderiam operar sem bater continência aos Generais Ditadores, e muito menos sem o patrocínio dos grandes empresários.

tanto a própria Ditadura, quanto seus Porões, foram um empreendimento civil-militar: financiados pelos grande empresários de São Paulo Ltda., comandados pelos Generais, sob gestão local dos Coronéis e execução operacional a cargo dos Delegados.

algo mudou? olhem quem financia, comanda e se encarrega da gestão local e execução operacional do governo BolsoNazi… aliás, desde a campanha…

com o Brasil em avançado estado de desintegração, ainda mais periférico, ainda mais subordinado, ainda mais dependente, o General-Vice Mourão dá a medida do pensamento militar brasileiro, e qual é o projeto de país dos Generais:

“Nós temos uma guerra híbrida em vigor no mundo, que parte de um dos membros do BRICS. Então, isso já suscita uma série de problemas.”

não há qualquer esperança para o Brasil dentro do quadro da atual falência institucional. e nisto os Bolsominions tem enorme dose de razão.

ainda assim, Lula, este fake Salvador de uma pátria que já não existe, proclama peremptório: “Não é o momento da palavra de ordem ‘Fora Bolsonaro!'”.

como antes também não era o momento do “Fora Temer!”. das “Diretas Já!”. do “Não Vai Ter Golpe!”. afinal, Junho de 2013 foi tão somente uma orquestração para expulsar o PT do paraíso do Presidencialismo de Coalizão.

o Lulismo e a Ex-querda são os únicos que ainda acreditam numa saída institucional para o Brasil.

e quanto mais se fiam e se agarram no terço e rosário de sua fé tola, ingênua e mal-intencionada, mais e mais nos afundamos no caos de um abismo sem fim.

“Beco sem Saída”.

anexo:

 Hy-Brazil: Poder Popular

 sobre o atual “Beco sem Saída” institucional:

 1. há um completa ruptura entre poderes constituídos e o Poder Instituinte: a Soberania Popular anterior ao Poder Constituinte, da qual este emana;

 2. Executivo, Legislativo, Judiciário e MP estão despidos de qualquer poder emanado do povo, e se alinham a serviço de um único poder: o econômico;

 3. está em farrapos o véu hipócrita com o qual se recobriam os poderes constituídos. colocados a nu, nada mais oculta sua origem sórdida: um duplo golpe imposto pela força e sem qualquer legitimidade.

 4. primeiro o Golpeachment, cassando as Eleições de 2014. em seguida, a fraude das Eleições de 2018: tanto pelo impedimento da candidatura Lula, quanto por uma campanha manipulada por fake-news e financiamento ilegal;

 5. uma institucionalidade em decomposição não pode ser regenerada senão pelo próprio Poder Instituinte. ou seja: o Poder Popular. e Poder Popular não é criado pelo voto, somente pela luta;

 6. não haverá nenhum retorno automático a uma limitada Democracia Representativa e ao finado Estado Democrático de Direito. já não há saídas fora do Poder Popular;

 7. temos diante de nós dois portais: ou entramos num regime abertamente autoritário, com um Estado de exceção materializando alguma forma de neo fascismo. ou radicalizamos o compromisso com a Democracia, refundando uma República autenticamente baseada na participação popular;

 8. a construção de um portal de entrada para um novo ciclo emancipador só se concretiza por meio da luta: travada nos locais de moradia, trabalho e convivência, mas integrada num amplo movimento de massas em âmbito nacional;

 9. é no processo de suas lutas concretas por pautas concretas que pessoas concretas experimentam o Poder da Comunidade. chegando então a compreender como o local e o global são apenas duas perspectivas de uma mesma luta: viver uma vida que valha a pena ser vivida;

 10. uma Democracia sólida, com instituições fortes, decorre da permanente atuação do Poder Popular. inclusive em seu aspecto destituinte. é ao se auto-organizar que a sociedade muda a si própria, através de uma Práxis Instituinte.

.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora