Nunca tivemos um país justo e agora perdemos a esperança, por Luis Felipe Miguel

Nunca tivemos um país justo e agora perdemos a esperança

por Luis Felipe Miguel

É muito triste acompanhar a destruição de um país.

De um lado, o retrocesso nos direitos, cuja expressão maior é a revogação da CLT. Os efeitos do fim das proteções legais ao trabalho já se fazem sentir, condenando uma quantidade cada vez maior de pessoas a situações de extrema vulnerabilidade. O trabalho precarizado serve simultaneamente a dois objetivos: amplia a parcela da riqueza apropriada pelos capitalistas e reduz o trabalhador à luta pela sobrevivência imediata.

Do outro lado, o desmonte do Estado. Há uma ação deliberada para sucateá-lo, por meio do desinvestimento, da desvalorização de seus servidores, da redução do pessoal. O discurso vazio do “Estado inchado e ineficiente”, que troca o debate sobre os problemas reais do setor público por um punhado de slogans, é mobilizado de maneira quase indolente. Os donos do poder percebem que não precisam prestar contas a ninguém, uma vez que a discussão na sociedade está completamente sufocada.

Retrocessos nos direitos e desmonte do Estado são duas faces da mesma moeda. Afinal, é a presença de direitos – ao trabalho digno, à saúde, à educação, à moradia, ao meio ambiente preservado – que exige um aparelho estatal capaz de garanti-los.

Aqueles que nos governam não são apenas reacionários ou insensíveis às necessidades populares. São uma elite predatória, disposta a fazer uma política de terra arrasada, indiferente ao país que legam às próximas gerações.

Nunca tivemos um país justo. Estamos agora perdendo até a esperança de construí-lo.

Os derrotados somos muitos: a classe trabalhadora, as mulheres, a população negra, os povos indígenas, a juventude, as lésbicas, gays e travestis, as periferias, a intelectualidade. Em cada um desses grupos, somos vítimas das ações do governo golpista, seja por mudanças na legislação, seja pela reversão de políticas públicas, seja ainda pela crescente espiral repressiva.

Nossa maior derrota é a incapacidade de resistir. A vitória de Temer na quarta-feira é um emblema: um governante ilegítimo, reconhecidamente criminoso, rechaçado por 95% da população, tem seu mandato preservado por meio de negociações espúrias, feitas quase à luz do dia, com os parlamentares. A moeda de troca foi o que restava do futuro do Brasil. Os votos foram comprados com dinheiro desviado da educação, da saúde, da previdência, da ciência. Os votos foram comprados com desmatamento, com trabalho escravo, com impunidade. E o povo? O povo é um detalhe. O povo é uma ficção. O povo é um ente que assombrava nossa elite, mas que, agora, ela pode descartar como sendo simples superstição.

Enquanto não superarmos essa percepção, que nós também estamos aceitando, ficaremos nessa paralisia. E continuaremos a ver o Brasil se desmanchando diante de nossos olhos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

15 comentários

  1. NÃO fulanize ..TODOS perdemos

    NÃO fulanize ..TODOS perdemos  ..a IMENSA MANSA maioria (daí que merecemos ? dirão alguns)

    TODOS perdemos, ricos, pobres, de qq cor, credo, região, origem, sexo ou etnia, TODOS que sonham com uma NAÇÃO LIVRE

    SEM perdermos a noção de que o GOLPE esta em vigor  ..,mas bom pensar nas perguntas que aguardarão respostas :

    – o que será da relação BRASIL-EUA depois disso ?  ..seguirmos como se nada tivesse acontecido ?

    – o que fazermos com, talvez, uns 2 mil GOLPISTAS mais ativos, instalados em todas as Instituições da República ? Como permiti-los livres pra continuarem a atentar contra a democracia ? Temos leis e Instituições, homens públicos que saberiam lidar com este desafio ?

    – o que fazer com este GOVERNO e seus membros que, IMPUNES e conjugados a um Çupremo e FORÇAS ARMADAS CONIVENTES, continua a leiloar o país numa velocidade estonteante, com viés antinacionalista e entreguista ?

    – como reconstruir no CP muitas das conquistas, políticas públicas e direitos perdidos ?

     

     

  2. Caraíbas e morubixabas

    Nossa forma ancestral de fazer política e justiça era a feitiçaria. Só ela pode nos redimir. Não entendemos nada de direito romano. Isso é coisa dos caraíbas.

  3. Esperança?

    Perdemos a esperança ou perdemos a ilusão?

    (É! aquela mesma!… a ilusão fácil).

    (Suspeito que, se isso não for entendido, também não se entenderá a tal “apatia”, “passividade”, “paralisia”…).

    (Sugiro então considerar a hipótese: e se o que perdemos foi a ilusão?)

    • esperança….

      A vitória de Temer foi abençoada pela esquerda e principalmente pt, que esvaziou as ruas e protestos, de olho no poder ditatorial e talão de cheques em 2018. O Poder pelo Poder. Eleições Obrigatórias em urnas eletrônicas por mais de 500 milhões com biometria. E o povo? O povo é detalhe. Vencendo ou perdendo, o que oferecerão ao país? Venezuelização e Bolivarianismo? “Cachorro atrás do rabo” será a saída oferecida neste novo ciclo? O retorno de 1964? Personalismo e um novo Caudilho? Nunca é muito tempo. Construimos a chance histórica quando paulistas derrubaram o Império, sem guerra ou violência, com democracia liberal e republicana. Período aúreo da história brasileira. Desenvolvimento, industrialização, urbanismo…Populações subdesenvolvidas da Alemanha, França, Italia, Japão, do restante da Europa ou EUA, migravam para o Brasil em busca de oportunidades. A Esquerdopatia Tupiniquim preferiu apoiar a um Ditador de Quartéis Militares ao invés das urnas, defendidas por estudantes paulistas. Novamente com eleições retornou a liberdade democrática através do paulistano “do Mato Grosso” Janio Quadros.Novamente a Esquerdopatia preferiu o caminho errado e ditatorial às urnas. Então no interminável ciclo “cachorro atrás do rabo”, tivemos novamente a chance do desenvolvimento em 1984. com nova Constituição erguida pelo paulista Ulisses Guimarães.Não precisamos nem de 30 anos para “meter as mãos pelos pés” ressuscitar a figura de um Salvador da Patria, um novo Caudilho e flertar com idéias totalitárias e antidemocráticas, diminuindo a importância das urnas, do voto facultativo e do poder sob controle dos cidadãos. “Do povo, pelo povo, para o povo” nunca foi o objetivo das nossas elites. Muito menos nossas elites de esquerda.   

      • Desculpe-me, mas preciso
        Desculpe-me, mas preciso alertá-lo de que seu comentário possui inconsistências históricas. O fim do império se deu por um golpe militar, após aquele regime não interessar mais as elites após a abolição da escravatura. Getúlio Vargas nunca foi um ditador de quartéis e a industrialização do país só ocorreu a partir de sua gestão com a implantação das indústrias de base, e não na República Velha. E para completar, a última Constituinte ocorreu em 1988 e não em 1984. Mas compreendo o desconhecimento da História do Brasil de alguém que credita aos paulistas as iniciativas “desenvolvimentistas” já ocorridas no país. Logo São Paulo, o estado que insiste em ensinar o resto do país a gerir a coisa pública, agora com o fechamento de escolas públicas.

        • desculpe-me….

          Como sempre cito, a Constituição é realmente de 88. O golpe que derrubou o Império foi arquitetado pelos liberais paulistas e sua cafeicultura, que financiava a industrialização nacional do fim da Monarquia atrelada às indútrias inglesas, de quem importavámos até tijolos.Tem gente que só vê o que está escrito nos livros da esquerdopatia tupiniquim. Os Presidentes Civis, a começar pelo 1.o, foi paulista. Ou não foi a Convenção de Itu que arquitetou a República? Então tá. Getúlio Vargas não era Militar? Não foi uma Revolução Militar que derrubou governos eleitos e civis? Então tá. A Esquerdopatia da época, na figura de Prestes, que teve a mulher deportada para campos nazistas, se vendeu por Imposto Sindical Obrigatório, que vinga até hoje e Cargos Públicos. Mesmo no Governo do Ditador que deportou sua mulher e assassinou garotos da Faculdade de Direito de SP, no meio da rua. Não é mesmo, Prestes? Por último, SP está governando há 30 anos, por esta Esquerda medíocre e incompetente. Ou o Tucanato não é Esquerda? E não é Elite? Ou Aluisio Nunes não era guerrilheiro de ideologia marxista? Ou Serra não era Dirigente da UNE? Ou a República da USP, tornou a USP e toda esta gente de Direita? Ou todo o povo do Tucanato não foi perseguido político do Regime Militar? Regime Militar perseguiu a Direita?  Na cabeça de jihadistas ideológicos só existe a Guerra Santa. Não é fácil tratar com Lavagem Cerebral.  

  4. A guerra em andamento, que o

    A guerra em andamento, que o Brasil e o mundo ocidental estão perdendo, ocorre no campo de batalha da comunicação. Se o poder estabelecido controlar a internet, a vitória do 0,01% será absoluta. A questão que se coloca é o modo como esse poder administrará os 99,99%. 

  5. O judiciário

    O judiciário corrupto aliou-se ao legislativo corrupto e colocaram no executivo um governo corrupto, que são beneficiados por uma imprensa corrupta, este sistema não se coaduna com qualquer Democracia, sua sustentação somente se dá com mais corrupção e violência, em nome de sua sustentação somos todos vitimas da violência.

    “Quanto mais negra for a noite mais vermelha sera a madrugada”. Dom Helder Câmara em entrevista ao Jornal do Brasil, nos estertores da Ditadura Militar.  

  6. impossibilidade cognitiva

    Eu transito, rotineiramente, por profissão, em meios empresariais, converso diariamente com executivos e sócios-diretores dos três grandes setores em diversos ramos e segmentos. A maioria ainda sustenta o mote “destruídos pelo PT, o mais corrupto e incompetente da história”. Como negócios, política, religião e futebol, na minha cartillha não se misturam, eu, via de regra, passava ao largo dessa discussão. Nessas ocasiões, há que manter o foco, afinal, você não está em uma cruzada de abertura de olhos, despertar de mentes ou para conquistar corações. Você está fazendo negócio e negócio não tem ideologia, é negócio.

    Mas, uma hora cansa. Você olha para o cara, cuja empresa está perdendo mercado, receita, capacidade de investimento e, logo, perdendo oportunidades, defendendo medidas que aprofundam a crise e pensa, esse sujeito é muito burro, muito incompetente ou é louco de carterinha. Em distintos graus de gravidade, a depender das circusntâncias e da posição relativa de cada um, a crise compromete o seu próprio futuro, mas o cara insiste no apoio a medidas que aprofundam e agravam a estruturas econômicas e sociais e, por decorrência, o ambiente de negócios no Brasil. Pior, não se trata da formulação de projeções, extrapolações ou estimativas, trata-se de simples cognição, você olha e você vê. A estreita e inegável crueza dos fatos e uma evidente e irrefutável de relação de causa e efeito entre as medidas e o desempenho da economia e dos negócios é tão clara quanto poderia ser. Mas, o cara nega, agarrado a um discurso esquizofrênico, defendendo mais do mesmo, com mais intensidade e mais força. Só pode ser um delírio masoquista.

    Eu, in extremis, por vezes rasgo a cartilha e discorro sobre os fatos. Em vão, é como argumentar com um poste. E fica pior, quando você vé professores universitários na mesma balada. Ou ainda mais aterrador, quando você vê trabalhadores defendendo a reforma trabalhista e funcionários públicos promovendo a reforma da previdência.

    Será que essas pessoas tem um grau de desconexão com o mundo que as cerca que não conseguem ver o que está na sua frente? Não enxergar as oportunidades com que nos deparamos é um lapso comum, explicável. Agora, não identificar ameças concretas é um caso de sublimação do instinto de sobreviviência o que, ao que tudo indica, por aqui evaporou-se. Estarão essas pessoas acometidos por uma completa impossibilidade cognitiva?

    É inacreditável, nem, Mario de Andrade, há 90 anos, poderia imaginar que no século XXI seriámos Macunaímas.

     

     

    • Assino embaixo
      Caro comentarista: compartilho 100% suas palavras. Também por motivos profissionais transito neste mesmo estrato social que o que você descreve. Parabéns, vejo exatamente como você. Abraço

    • Estarão essas pessoas

      Estarão essas pessoas acometidos por uma completa impossibilidade cognitiva?

      Na verdade eles agem por pura lógica, ainda que perversa… Lógica magistralmente observada numa cena do filme “Weekend” (1967); nela um personagem representando a filosofia diante da violência e estupidez de um legítimo representante da classe média conclui… “Eles não querem progredir, querem ser os primeiros”.

      Esta é a verdade, o ser humano não mede seu progresso ou bem estar de forma absolutista, mede por comparação. Assim, pouco importa que o governo do PT proporcionou progresso economico para todos, o que importa foi o fato do progresso dos pobres ter sido maior…. Se agora não podem mais viajar a Miame com a frequência que gostariam, mas sabem que os pobres estão ficando desempregados e até passando fome, isso os deixa confortáveis, felizes até.

  7. O país dos bolsonaros.

    Esta semana tive uma das piores surpresas da vida: Na calada da noite o síndico do meu prédio demitiu todo o pessoal (4 chefes de família) e botou terceirizados no lugar. No dia seguinte, viajou para a Europa. Ninguém sabe quando ele volta.Nem preciso dizer que ele votou no Aécio e no João Agripino Dória Jr.. O fascismo já chegou e está bem aqui na nossa cara.

  8. Adaptação

    Game over.

    Sim a ilusão acabou. A vida não é um conto de fadas. No fim de cada história nem sempre há obrigatoriamente um final feliz. Este mundo 100% justo não existe em lugar algum atualmente , nem na Natureza, nem nos países de primeiro mundo, nem nos países socialistas este ” mundo 100% justo existiu “. E menos ainda num país de terceiro mundo, dominado por Império colonialista. A esquerda demorou para cair a ficha.

    Daqui pra frente, se declarar de esquerda, pode ser algo extremamente perigoso. E tem mais, mesmo movimentos como o ” diretas já ” da década de 80, não visavam o bem do país, muito menos o bem do povo, mas sim dar mais poderes a uma ” elite ” que queria mais poder para explorar o povo, e os militares não permitiam. Agora esta elite mostra as garras.

    Esqueçam o ” Lula 2018 “. Não sabemos nem se haverá 2018…Mas se houver, com certeza, não deixarão Lula participar, e nenhum outro candidato de esquerda declarado.

    Eles são Mestres de Xadrez, Discípulos fervorosos de Maquiavel, dificilmente alguém vencerá uma partida, é como jogar Xadrez contra um computador, no nível Grand Master.

    Mas é possível empate, mesmo contra uma máquina.

    ———

    Do que se trata a vida

    A vida é flexibilidade, adaptação e resiliência. E principalmente paciência…

    Os mamíferos esperaram 300 milhões de anos para poderem dominar a Terra, pois esta era dominada por dinossauros. Trezentos milhões de anos… Enquanto isto os mamíferos se escondiam nas sombras, se esgueiravam pelos cantos. Adquiriam adaptabilidade. Até que um evento da natureza, um meteorito deu um fim aos dinos e os mamíferos puderam sair das sombras e reinar sobre a Terra.

    ————–

    E o povo? Pode pensar em sair da rota de colisão. Tentar ascender de classe social… Tentar abrir um negócio e virar patrão… Tentar ter duas, três fontes de renda para sobrevier às crises… Tentar arrumar empregos que ninguém quer, para driblar o desemprego e ainda por cima ganhar mais… Tentar sair do país, e tentar a vida lá fora… Tentar reduzir suas despesas ao mínimo possível,  para ter adaptabilidade… Tentar reduzir sua natalidade ao extremo, para criar uma contração demográfica tão grande que absorva o alto índice de desemprego…Se a elite vai mesmo acabar com este país, é melhor que tenha o mínimo de pobres o possível, pois o pobre é o primeiro a sofrer quando um país acaba.

    Mas não deixe a elite saber qual é a sua estratégia, senão eles criam uma contra estratégia pra te bloquear. É assim que funciona.

    Está mais que na hora da esquerda sair do ” sítio do pica pau amarelo “, da ” ilha da fantasia ” e amadurecer, enfrentar a realidade.

    ———–

    “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”

    ———-

    “Aprenda como se harmonizar com qualquer ataque. Diante de qualquer desafio, permaneça calmo, centrado e otimista. Mantenha-se na Senda. Faça isso, e você imediatamente conseguirá discernir qualquer movimento que seu oponente fizer.”

    Morihei Ueshiba

    ———-

    ” Todas as vitórias ocultam uma renúncia.”

    Simone de Beauvoir

     

    ————-

    ” A chave da Arte Marcial é você não se opor ao ataque. Você usa a força do adversário contra ele mesmo. O verdadeiro praticante da Arte Marcial não luta, ele só dança ao ritmo da vida. O artista Marcial é um dançarino.”

    Sri Prem Baba.

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome