Em nota, Caiado diz que Marina é “intolerante e hostil” ao setor agropecuário

Da assessoria de comunicação da liderança do Democratas na Câmara dos Deputados

Nota oficial

O veto da candidata Marina Silva não é à minha pessoa, mas ao que represento, em três décadas de vida pública: o setor agropecuário e a liberdade de iniciativa.

É preocupante que alguém, que postula a Presidência da República, seja intolerante e hostil exatamente ao setor mais produtivo da economia, responsável por 23% do PIB e por mais de um terço dos empregos formais do país.

Lamento que alguém, com tais pretensões, demonstre tamanho desconhecimento da realidade agropecuária brasileira e veja no produtor rural – o maior empregador do país – um inimigo do trabalhador. É um colossal contrassenso. Em meu estado, Goiás, o agronegócio emprega nada menos que a metade da mão de obra ativa e responde por 67% do PIB.<img alt="” src=”/sites/all/modules/wysiwyg/plugins/break/images/spacer.gif” title=””>

A candidata tem razão num ponto: somos, eu e ela, coerentes. Só que – e essa é nossa diferença – não sou intolerante. Não confundo adversário com inimigo. Democracia não é política de terra arrasada, nem se aprimora em ambiente de duelo. Fui – e sou – um político afirmativo. Jamais escondi minhas ideias. Mas sempre convivi em ambiente democrático e civilizado, sabendo lidar com o contraditório. Veemência não é intolerância. Frequentemente, bem ao contrário, a intolerância se apresenta com a veste da delicadeza.

Fui um dos primeiros políticos do País a defender a candidatura do governador Eduardo Campos, por entender que ele poderia ter uma postura nova na politica brasileira, democrática, firme e corajosa. 

Leia também:  Suprema Corte deu um grande golpe na crença de Trump de que ele está acima da lei

Foi por crer na pluralidade que tinha me associado ao projeto político do governador Eduardo Campos, cujo discurso rejeitava radicalismos. E foi em nome do pluralismo e do diálogo que dei boas vindas à candidata, que agora me exibe a face da intolerância.

Essa ideia de “inimigo histórico” é antiga, retrógrada e preconceituosa e não atende aos interesses do País. Continuarei defendendo, no Congresso Nacional, os interesses do Brasil e do agronegócio, debatendo e apresentando propostas que harmonizem o desenvolvimento do país, compatibilizando-o com a preservação do meio ambiente.

Ronaldo Caiado

Líder do Democratas na Câmara dos Deputados

Brasília, 9 de outubro de 2013

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

47 comentários

  1. “O veto da candidata Marina

    “O veto da candidata Marina Silva não é à minha pessoa, mas ao que represento, em três décadas de vida pública: o setor agropecuário e a liberdade de iniciativa”:

    Basta bater o olho na primeira sentenca pra ver que ele esta usando o “setor agropecuario” e a “liberdade de iniciativa” como escudos para “defesa”, e tentando aliciar as pessoas pra defesa dele, contra uma mulher politica e socialmente analfabeta mas eu nao deixo passar.

    Traduzindo o que ele disse:  tucano ate os cabelos do fiofoh.

  2. Eu acho é pouco!

    Isso mesmo. Eu acho é pouco! Só está começando.

    Bem que já falaram que ambos – Eduardo e Marina – são autoritários, entre outras qualidades.

    Pelo provável acordo ele é o candidato presidencial do PSB. Mas ela pode falar o que quiser. 

    É aí que a porca torse o rabo.

    Sonhática como só ela, não aguenta ver um microfone na frente que desaba a falar.

    O Eduardo está perdido.

    Sorte do Aécio Neves e/ou José Serra.

    Vai saber.

  3. Começou mal, mal mesmo, esse

    Começou mal, mal mesmo, esse “namoro” em vias de desaguar em casamento entre Eduardo Campos e Marina. 

    Por essa primeira rusga entre futuros que nunca foram aliados, no caso o deputado Caiado e Eduardo Campos, demonstra claramente a postura de “prima-dona” de Marina Silva. Ela simplesmente  desautorizou o governador pernambucano aspirante á presidência no que tange à aceitação do médico e deputado goiano como aliado.

    Nesse diapasão vão acabar sozinhos. . 

    Isso é porque ainda não saíram pesquisas constatando uma eventual melhora nas intenções de votos para Eduardo Campos. 

  4. Marina mal entrou e já rodou a baiana

    Ela mal chegou no PSB, entrou se adonou do partido e já está dandos as ordens como se a casa fosse sempre dela. Muda esse sofá pra cá, empurra aquela mesa pra lá, chuta o cachorro, proibe a entrada de quem ela não gosta, não importa as regras antigas, as alianças costuradas com sacrifício (rsrsrs). O Eduardo está se portando como aquele marido banana que só abaixa a cabeça e diz amém para a mulher fálica. Vamos ver no que vai dar. Por enquanto está engraçado de se ver. A Dilma nem precisa fazer nada, é só soltar a Kátia no calcanhar da Marina e do Eduardo. KKKKK

  5. O grande perdedor…

    Na minha opinião, quero dizer achismo, o grande perdedor foi o Eduardo Campos, não conheço as entranhas do poder mas acredito que ele era a bola da véz do ex pres. Lula. Talvéz por receio de ser pretido com o crecimento do Haddad, ou do Padilha resolveu chutar o balde. No meu achismo afirmo: O Eduardo perdeu ao não afrmar-se como uma estrela, passou a ser satélite”. Segundo ponto; suponhamos que a chapa seja vencedora, independente da ordem? Quem agregou a quem?. Teriamos um governo conservador e ao mesmo tempo progressista?. O pessoal do verde teriam influência, demoronando barragens ou rezando em um culto do Malafaia?. Sei nãoo Serra com todas as bolinhas de papél de forma dissimulada disse ao que véio. O pyayboy nunca disse coisa com coisa, Tirando suas noitadas, isso é notícia, não acrecentou nada.

  6. E a Dilma ta se matando de rir…..

    Como estava claro desde o começo, a chapa Eduardo e Marina estava fadada a ser a válvula de escape das oposições para se livrar dos estigmatizados vampiros tucanos ….

    Oposição é oposição, … e político é político, …. então aconteceu o óbvio, …. Caiado, … Borhausen (é assim que se escreve?), …. Heráclito Fortes, … e outros ” socialistas”, … vão procurar embarcar nessa barca,  cada um com seu cacife politico, horário de tv, …. etc… etc… são os artifícios  que o Eduardo tem de usar para tentar ganhar a eleição.

     

    Será que a Marina não previa isso ?  … o jogo político custa caro, … os investidores (doadores) de campanha não apostam em idealismo, …  apostam em resultados….

    E os que a tem apoiado esse tempo todo?…. e a Natura ? …e o Banco Itaú?….e  os evangélicos? …. cada um vai querer sua fatia caso ela seja eleita. Ou ela acredita no idealismo puro desse pessoal ?

    Se ela acredita, precisamos avisar o Veríssimo que a velhinha de Taubaté reencarnou….

     

    • Sim, Bornhausen, é assim que

      Sim, Bornhausen, é assim que se ecreve “Nascimento”+”Casa” ou seja, maternidade, uma maternidade de vampiros . . .

    • [cada um vai querer sua fatia

      [cada um vai querer sua fatia caso ela seja eleita.] Eu também esperava o mesmo quando das alianças petista com Sarney, Renann, Coloor, Maluf, jader, etc, mas me enganei, mais do que não quiseram nada em troca, como acho que perderam bastante para ajudar ao povo a ter um governo que prestasse.Portanto, por ser uma visão precipitada.

  7. Já estou vendo tudo. Logo,

    Já estou vendo tudo. Logo, logo este cara vai aderir à candidatura Dilma. Vade Retro Satanás!

  8. Afinal, quem é Marina?

    Marina era uma “siringueira do acre” Marina era amiga do Chico Mendes e em função da sua morte ganhou projeção nacional.Marina foi, e é contra as barragens hidroelétrica, seria ela a favor das nucleares?. Marina é contra a velha polítca..Dimagos… ela só foi contra quando foi defenestrada á postulante na eleição pelo Lula. Marina é exemplo? Sim, é exemplo de rancor. eXEMPLO DE UMA PESSOA MAL RESOLVIDA.. Marina, eu honestamente pesei que seria uma nova Heloisa helena, hoje tenho convicção que será um novo Serra.   

  9. É muito cedo para

    É muito cedo para diagnosticar. A Marina terá que se encontrar dentro do PSB e o Eduardo Campos está “dando linha na pipa” por enquanto.

    Marina terá que ter um discuerso coerente caso contrário o tiro sai pela culatra.

    Mas se o Caiado não gosta dela é um sinal favorável à Marina, sem dúvida.

    Vamos aguardar mais alguns sinais vindo da nova associação (ou mistura)!

  10. Coerência

     

     

    Estou longe, muito longe de ser um marineiro, na verdade acho essa senhora um saco de vento, uma contradição ambulante que só se mantem a tona porque a mídia convenientemente não espõe sua verdadeira face, mas nesse caso ela demonstrou coerência como poucos, não dá para imaginar que alguem com a imagem que a mídia construiu para ela fosse ficar lado a lado com Ronaldo Caiado, ela simplesmente perderia definitivamente a aura de purismo sonhático que tão cuidadosamente tem cultivado, se não esperava por isso Campos não é o craque que o Nassif pintou, creio que essa “briga” tem um que de farsa, mostra para o eleitorado marineiro que apesar de ter aberto a mão do protagonismo por não ter conseguido a legenda ela não abriu mão de seus “principios”, será util mais a frente quando for confrontada com a acusação de oportunismo, quanto a Caiado teve a única reação que poderia te tido, mas como ele mesmo colocou em politica não existem inimigos, pelo menos não eternos, mais a frente se a chapa decolar ele dará seu apoio, sem estardalhaço para não provocar o “purismo” marineiro mas o suficiente para garantir a gratidão do cabeça da chapa que agora ganha a vantagem de ser a garantia de freio aos impetos de sua vice verde natura.

     

  11. Ta me parecendo que o roteirista é de hollywood

     

    Xiiiiiii!  o ti, ti, ti começou sedo.

    Certa feita vi um roteirista de lá dando a formula do roteiro de sucesso.

    Nos primeiros oito minutos não enrole, defina logo quem é quem na trama..

  12. Marina, a vítima

    Marina – a enviada (ainda sem a cruz).

     

    Diário do Cento do Mundo

    “Marina Silva condena a articulação do governo para impedir a criação da Rede e conta por que se filiou ao PSB”

    “FOI LEGÍTIMA DEFESA”

     

    Folha 

    ‘Cartórios descartaram minha candidatura’, diz Marina

     

     

     

     

     

  13. E alguém realmente acreditou

    E alguém realmente acreditou que seria diferente?  Que agora me exibe a face da intolerância….Agora?  

    10 indiozinhos……descendo rio abaixo…..o bote virou e só restaram 9 indiozinhos….descendo rio abaixo…….

  14. EDUARDO (nova gestão) e MARINA (nova política)

               

                A vitória do bom senso + uma nova política para o Brasil.

                Uma bem-vinda aliança do povo com a iniciativa privada desenvolvimentista. Eis o que significa essa coalizão e que fará muito bem à nação brasileira, preparando-a para novos desafios democráticos, políticos, sociais e econômicos.

                 Pelo perfil de ambos, formarão uma chapa imbatível que vai calar fundo no coração dos brasileiros. EDUARDO é bem quisto e respeitado no meio político e também empresarial e se comprovou um gestor moderno, coerente, democrático e determinado a sérios compromissos com o desenvolvimento sustentável sem abrir mão de políticas sociais inclusivas. O estado de Pernambuco é o que mais cresce no Brasil, mais que o dobro do crescimento chinês.

              MARINA, tem uma trajetória de vida que a qualifica ao lado de LULA no imaginário popular. Querida entre os jovens e os mais pobres desfruta de imensa penetração no mundo acadêmico e é bem vista pela maioria dos jovens universitários, além de ser respeitada nos formadores de opinião pública e também nas comunidades populares que a vêem como a expressão máxima de uma nova classe dirigente, preocupada com a ética, a preservação do meio-ambiente para as futuras gerações, com renovação das políticas sociais – educação, saúde, habitação dignas – e com desenvolvimento econômico não predatório e não é defensora de políticas públicas clientelistas/paternalistas. Respeita a dignidade humana dos mais pobres.

              De outro lado, os atuais compromissos de alianças conservadoras para a governabilidade possível e indispensável não permitem ao PT avançar nas questões de fundo em razão de sua base de sustentação fisiológica e clientelista: as propostas de reforma política da Pres. DILMA foram enterradas pelos aliados sem qualquer complacência. Até os vetos presidenciais passaram a ser matéria negociável, mesmo que seja a destinação dos recursos do pré-sal para a saúde e a educação. A tal base governista exige e impõe orçamento impositivo. Exige e recebe a liberação de seus milhões em verbas orçamentárias. Ministros corruptos já faxina dos se impõe e retomam o comando de ministérios cruciais ao desenvolvimento social e da infra-estrutura. Em razão da falta de confiança nos colaboradores os grandes projetos ficam paralisados.

           Essa poder político emprestado aos fisiológicos precisa ser destruído. Já fizeram mal demais à nação desde a prorrogação do mandato de José Sarney, ´com o é dando que se recebe. ´.

            A reforma agrária, uma das bandeiras históricas, morreu. Os movimentos sociais acoplados ao estado – pelegaram não há como negar isso – perderam sua natural autoridade moral e política. Os grandes quadros políticos sucumbiram ao ´mensalão´ e aos aloprados. Zé Dirceu, Mercadante, Genoino, Marta e Palocci viraram fumaça. E a culpa a eles atribuída foi na verdade culpa da tal base parlamentar fisiológica que teve em Roberto Jefferson e Valdemar da Costa Neto, suas expressões púbicas, mas que são reproduzidos em centenas dentre os 300 picaretas. Além desses, as alianças com Sarney, Maluf, Jáder Barbalho, Blairo e outros caciques perniciosos impediram e impediriam ainda mais na futura composição de governo dos avanços tão necessários ao país.

            A oposição por ser do ´contra´ jamais compreenderá que o processo de inclusão social é inexorável. FHC pensa que a direita poderá cooptá-la pela razão de não serem mais tão miseráveis. Mas na verdade essa nova classe média quer mais. Muito mais. Querem mais acesso a saúde pública. Querem melhores escolas para seus filhos. Querem que seus filhos cheguem à universidade com dignidade sem precisarem de ´cotas´ de privilégios. Querem habitação digna. Querem segurança e não querem seus filhos assassinados pelo estado. A oposição que não compreenderá isso e não tem outros discursos nem projetos críveis. Não chegarão ao 2o turno.

            As expressões políticas mais à esquerda perceberão que MARINA e EDUARDO não representarão a ameaça do neoliberalismo que não tem o direito de retornar. Perceberão que eles precisarão democratizar o estado e priorizar ainda mais os investimentos sociais. Acreditarão que as reformas urbanas e agrárias e a reforma no ensino público e nas universidades serão propostas sinceras e possíveis. Poderão até apoiar uma reforma na previdência que assegure a velhice de milhões de brasileiros que se encontra ameaçados de não disporem de um amparo previdenciário. Os republicanos nos EUA confirmam: eles não têm solidariedade nem fraternidade com os que ficaram para trás.

              Se EDUARDO/MARINA conseguirem conduzir bem o processo eleitoral e conseguirem a vitória eleitoral que não está tão difícil, vislumbra-se que serão obrigados a edificação de um governo de fato de centro-esquerda, com a soma em um governo de coalização das melhores expressões políticas dos partidos de esquerda, somadas ao PT e ao PSDB com uma governabilidade estável – sem nenhum abalo nas elites econômicas – e constituído pelos os melhores quadros políticos do país.

             Como expressão maior do bem, a vitória dessa 3a via, significará o fim da bi-polarização PT-PSDB que impede que os principais estados do país: São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Paraná, Goiás aliem-se ao governo central, e com isso, as medidas econômicas sofrem com a oposição dos estados economicamente fortes contra o governo federal.

             Significará também a alforria dos movimentos sociais e populares que retomarão sua pujancia e exercerão com autonomia a sua função política e democrática, essencial, libertos das amarras do estado. Um futuro auspicioso, democrático, desenvolvimentista, com Política escrita com P no melhor sentido, inaugurar-se-á..

               Evidente que essa análise (e torcida) não pretende ser nem um pouco neutra nem parcial. É de um militante do PSB, presidente de um importante Diretório Zonal, que fez essa proposta e a defendeu como moção partidária na última  reunião do Diretório Municipal do PSB em São Paulo, em 21/09 pp.

    José Roberto F. Militão, PSB, Secretário Municipal de Promoção da Igualdade.

    Presidente do Diretório Zonal – LAPA, Capital, SPaulo.

     

    • Discordo, Militão.Tenha a

      Discordo, Militão.

      Tenha a certeza, por favor, de que não acho que você seja mal intencionado. Mas, se Lula, com o passado “progressista” dele e com base social e política que tinha, teve que fazer a coalizão que fez para não cair – para não cair – o que não aconteceria com Marina coeteris paribus?

      Ou seja, é mais uma “esquerda” que a direita gosta.

  15. E os Direitos?

    O PHA se sugestionou com o berro do fazendeiro? Quer que a Dilma dê “grito” pra favorecer um pessoal que gosta de fazer propaganda de salvador mas que traz os piores vícios de uma colonização injusta? Acha ele que fazer carga contra Caiado vai melhorar a vida dos injustiçados por esse pessoal que não se cansa de exigir favores e mais favores para embolsar lucro e mais lucro?

    Achei estranho (não sou contra o lucro; nunca fui comunista, etc,etc; mas injustiça e indecência são outras coisas; minha ideologia é outra; tem gente muito mal acostumada por aí)…

     

    Publicado em 09/10/2013

    Sinop, o funeral da Urubologia. A melhor agricultura do mundo !

    Mato Grosso ficou verde. Tem mais verde que amarelo de grão

    Compartilhe Vote: (+81)| Imprimir

    Os Urubólogos e os “sustentabilistas” da Bláblárina devem pensar que Sinop é purgante.

    Ou que Mato Grosso ainda é a terra da moto-serra.

    Sinop, fundada nos anos 70 do século passado, é a Capital do Nortão de Mato Grosso, o centro de um polo de agronegócios que inclui Sorriso – o maior produtor de soja do mundo ! -, fundada nos anos 80, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

    É um conjunto que se formou dos dois lados de BR-163, que vai de Mato Grosso ao Pará, em cima do paralelo 13, no ponto de maior luminosidade do dia..

    Sinop, Lucas, Sorriso e Nova Mutum produzem entre 15 e 20% da soja de Mato Grosso.

    O que equivale de 5 a 6 milhões de toneladas de soja por ano; e 7 milhões de toneladas de milho.

    O ansioso blogueiro voou num Piper monomotor sobre a região nesta terça-feira, no fim de tarde, antes que caísse uma tempestade de fazer gosto.

    Viu um estação experimental da Bayer, outra da Monsanto.

    40 mil cabeças de gado confinado.

    Dois frigoríficos: cada um, abate mil cabeças por dia.

    Tanques que criam tilapia, pintado, tambaqui, pacu, tabatinga.

    Uma estação da Embrapa, outra do Sivam.

    Uma paisagem de provocar pânico em agricultor de  Illinois, Kansas, Ohio, Iowa …

    No terreno plano, como mesa de bilhar – agora, neste época do ano, se planta soja.

    E verde, muito verde.

    Se, um dia, Mato Grosso foi a terra da moto-serra, hoje, surpreendem os espaços contínuos e exuberantes de verde, que se intrometem e se sobressaem na planície lisa.

    Mato Grosso ficou verde !

    Tem mais verde que amarelo de grão.

    Mato Grosso tem uma área de 93 milhões de hectares.

    Em 7% planta grãos.

    14% são de áreas indígenas.

    3% de reserva do Governo.

    25% é da pecuária (que vai virar grão).

    64% é área preservada.

    64% estão preservados !!!

    Em 7% da área do Estado, Mato Grosso produz 45,5 milhões de toneladas de grãos.

    Ou seja, 30% da soja do Brasil, 28% do milho.

    (Tem tanto milho que vai começar a produzir etanol de milho – para desespero dos Estados Unidos.)

    E 30% de todo o algodão produzido no Brasil.

    Produz também arroz, feijão, girassol, e sorgo para ração animal.

    O Estado tem vasta área degradada, que, aos poucos, começa a ser recuperada.

    Com a incorporação dessa área degradada às regiões produtoras – SEM DERRUBAR UMA ÁRVORE – Mato Grosso poderá, em cinco anos, dobrar a produção de grãos: chegar 100 milhões de toneladas !

    Nos Estados Unidos, o solo temperado aguenta uma safra a cada dois ou três anos.

    Na região de Sinop, Sorriso, Lucas e Nova Mutum são TRÊS safras por ano, na mesma terra.

    A soja, a “safrinha” de milho e, aí, eles soltam o boi e depois confinam.

    Tem safra de soja, milho e boi …

    TRÊS SAFRAS POR ANO !

    E com uma produtividade espantosa.

    Uma saca de soja americana produz entre 9 e 10 litros de óleo. Com 32 de teor de proteína.

    Na Argentina, uma saca de soja tem 10, 11 litros de óleo e 34 de proteína.

    Aqui, no Nortão, são 13 a 14 litros de óleo e índice 36 de proteínas.

    Essa produtividade se deve, claro, em boa parte à Embrapa e, aqui nessa região, a um pioneiro, M. Matsubara, que, em 1983, comprou 5 mil hectares de terra para fazer pesquisa com soja no cerrado.

    Mandou buscar técnicos do Japão, Estados Unidos, Inglaterra.

    Pesquisou com dinheiro próprio.

    Começou com espécies de soja do tipo Cristalina e DOKO.

    Tirava 25 sacas por hectare.

    E disseminou a tecnologia.

    Hoje, aqui se colhem 58 sacas por hectare (a media brasileira é de 54).

    Matsubara se aposentou.

    Hoje, se dedica a defender a hidrovia como meio de transporte.

    O Governo Federal constrói cinco hidrelétricas ao longo do rio Teles Pires, que corta a região, e vai até o Tapajós, afluente do Amazonas.

    Com as hidrelétricas, será preciso construir eclusas para deixar as barcaças de soja e milho passar.

    Além disso, é preciso acabar de asfaltar e duplicar a BR-163, que está atrasada no Pará, por conta de uma empreiteira inadimplente: a Trimec.

    E concluir logo o estudo de viabilidade da Ferrovia Cuiabá-Santarém.

    Aqui se chora muito.

    A infra estrutura, a logística, o custo do frete  …

    O ansioso blogueiro responde: quem manda crescer tão rápido ?

    Quem manda ter lideres como o Ronaldo Caiado, que está mais preocupado em boicotar o Mais Médicos .

    A agricultura  tem muita produção e pouca pressão.

    Se há um impasse – existe ? – entre o Ministério da Energia e o dos Transportes sobre a propriedade de construir eclusas no rio Teles Pires, o ansioso blogueiro acredita que isso se resolva com um grito da Presidenta.

    Basta um para sair eclusa atrás de pelo Teles Pires acima, até o Pará.

    O ansioso blogueiro recomenda que o Governo de Mato Grosso pegue a Urubóloga, a Bláblárina e uma das “meninas do Jô”, que deixou memorável lembrança em Sinop,  para voar por duas horas aqui em cima.

    De preferência na companhia do gaúcho Zeno Schneider, Secretario da Indústria da cidade, e do paranaense Leonildo Bares, 52 anos, 34 de Sinop, presidente do Sindicato patronal da Agricultura de Sinop.

    Eles dedicam especial afeição à Urubóloga, à Bláblárina e à “menina do Jô”.

    Muito especial.

    Paulo Henrique Amorim

  16. Pobre Goiás

    “Em meu estado, Goiás, o agronegócio emprega nada menos que a metade da mão de obra ativa e responde por 67% do PIB.”

    E ele aindafala isso de boca cheia!

    Pobre Goiás…

  17. Marina a bobinha.

    Já disse anteriormente neste espaço, Marina Silva é uma grande ecologista, de renome mundial, mas antes de tudo é uma bobinha, em política nota zero. Agora ela deve estar percebendo onde se meteu, ao lado de gente como Ronaldo Caiado, Jorge Konder Bornhausen, Heráclito Fortes, o que há de pior e mais radical na direita brasileira. Por outro lado Eduardo Campos que vem acendendo velas para Deus e para o diabo deve estar pondo suas barbas de molho.

  18. Macaco em Loja de Louças.

    Pelo andar da carruagem dos últimos 4 ou 5 dias, já estou achando que foi o ex-Presidente Lula que sugeriu à Marina filiar-se ao PSB.

    Depois da implosão da candidatura de Marina pela Rede Globo ou melhor pela Rede Sustentabilidade, Lula pediu para Marina implodir a candidatura de Eduardo Campos.

    Marina, após a filiação ao PSB, parece um macaco louco solto em uma loja de louças. Os estragos que ela já provocou na candidatura de Eduardo provam que ela é uma agente infiltrada nas hostes inimigas com a missão de destruí-lo.

    Brincadeiras à parte, está todo mundo dando gargalhadas com as trapalhadas de mestre da dupla Marina – Campos.

    Os ganhadores dessa jogada de blefe foram o Governo e, pasmem, José Serra, pois Aécio não tem estofo político para ser sequer candidato à Presidência da República. Aquela peça publicitária do PSDB que clama para o povo “Vamos Conversar” é patética.

    Precisamos de um fascista assumido para ser batido pela Presidenta Dilma. Esse cara é o Serra.

    E para completar a festa, teremos a eleição de Gleisi, Lindemberg, Pimentel e Padilha.

    Aí, o Lula pode se aposentar.

  19. Mão-de-obra rural

    Alguém poderia identificar e classificar essa mão-de-obra que os ruralistas dizem quem empregam.

    Pelo que sei, o agronegócio é uma atividade altamente intensiva em capital.

    Eles devem estar considerando como mão-de-obra explorada pelo capitalismo agropecuário, os trabalhadores rurais que compõem a agricultura familiar, os assentamentos oriundos da reforma agrária, etc.

    • Criatura, vc sabe o tamanho

      Criatura, vc sabe o tamanho da cadeia produtiva do agronegócio? Vai desde o preparo do terreno, o plantio, o manejo, a colheita, o beneficiamento, a estocagem, a comercialização… cara, tudo isso não é feito por robôs e máquina, não. Tem gente, muuuita gente envolvida. É o setor de maior sucesso, de maior dinamismo e de maior eficiência do País. E um dos mais polêmicos, também. O que é muito bom, pois cresce com eficiência, justamente porque tem um monte de opositores ao seu sucesso. E isso faz com que ele se aprimore e dê como resposta a essa oposição os sucessivos números positivos à vida econômica do País.

  20. Ainda existe homens de

    Ainda existe homens de direita no Brasil, Aleluia…

    Ronaldo Caiado, a Veja, Jose Serra e seus 44 millhoes de votos, eu e mais meia duzia ainda nao nos entregamos ao lulopetistismo….Resistir ao atraso nao e’ mais opcao, e’ a luta necessaria…

     

  21. “É preocupante que alguém,

    “É preocupante que alguém, que postula a Presidência da República, seja intolerante e hostil exatamente ao setor mais produtivo da economia, responsável por 23% do PIB e por mais de um terço dos empregos formais do país.

    Lamento que alguém, com tais pretensões, demonstre tamanho desconhecimento da realidade agropecuária brasileira e veja no produtor rural – o maior empregador do país – um inimigo do trabalhador. É um colossal contrassenso. Em meu estado, Goiás, o agronegócio emprega nada menos que a metade da mão de obra ativa e responde por 67% do PIB.”

     

    Super concordo! Presidente da República é presidente do país inteiro e desqualificar e/ou excluir o agronegócio dos debates num país como o Brasil, parece piada e deve ser mesmo. A menos que se pretenda afundar a Nação. Por outro lado, entendo que algumas bancadas no Congresso Nacional, continuam com problemas no quesito diálogo; ou pq foram acostumados a ver seus desejos satisfeitos ou por entenderem que seus ineresses são mais legítimos que o de outros segmentos… Mas, é fato que os ruralistas não são mesmo muito chegados a um diálogo.

    O problema é que os Ambientalistas, da mesma maneira, além de não saberem dialogar, apresentam argumentos bisonhos, que não convencem nem os leigos, que dirá, a turma do agronegócio.

    Veja aí, Caiado e Katia Abreu, já sairam detonando Marina que não tem nem cinco minutos de filiada. Mas Caiado, vem com argumentos fortes, inclusive o de ter se associado ao projeo político de Eduardo Campos, com o objetivo de evitar os radicalismos. No mesmo sentido, me parece, Katia Abreu, migrou para o PMDB. Parece, eu vou insistir, parece uma tentativa de alterar a percepção negativa que a sociedade tem dos ruralistas; “dissolvidos” em partidos não tão a direita qto o DEM, tem mais chances de se livrarem do carma UDR.

    Nenhum dos dois é pateta, sabem muito bem o que querem e como devem fazer para chegar lá. Já de Marina, não podemos dizer o mesmo. Caso houvesse mesmo uma real necessidade de enfrentamento ao agronegócio, não seria com Marina Silva que os desafiantes lograriam êxito.

    Tá faltando um pouquinho de humildade. Não existe a menor condição de Marina Silva encarar Kátia Abreu… Tô muito a vontade pq não em nada a ver com qq uma das duas mas, putz, isso lembra o Rodrigo Constantino querendo debater política com Ciro Gomes. É tão consrangedor que a gente para de assistir o vídeo, tamanha vergonha alheia que sente.

    Além disso, parece que Marina foi para o PSB, para ferrar com o partido e afundar o Eduardo Campos e o que quer que ele estivesse planejando. O problema é que, pelo que estamos vendo, nem Marina e nem Eduardo Campos foram, digamos assim, agraciados com o dom da inteligência e os outros dois, nem é bom falar, vai que leiam o blog…

    Enfim, se pretendem enfrentar o agronegócio, espero que tenham um excelente estrategista ( não procurem na Rede ) pq no discurso e na velocidade de raciocínio vai dar ruim. Vamos acabar sem meio ambiente e sem agronegócio. 

    Com todo respeito, eu gostaria de saber quem foi o brincalhão que enfiou na cabeça da Marina que ela poderia ser Presidente da República! Isso só pode ter sido aposta do tipo, duvida que eu consigo convencê-la? Duvido! Taí,não é que o debochado conseguiu. Deve estar rindo da gente até agora.

     

  22. 20 milhões de votos?

    Já não era sem tempo reconhecer que Marina nunca teve fiéis 20 milhões de votos. A cada dia que passa fica mais claro de que aquilo em 2010 foi expressão de descontente com ambos, situação (PT) e o carro chefe da oposição até então (PSDB). Marina realmente se deixou levar pelo canto da sereia, e agora está sendo afogado pela própria exposição, está morrendo pela boca. Que me desculpem os “contra tudo que está aí”, mas o PT é ainda o partido mais forte porque a maior parte dos seus votos são fiéis e por convicção, são os votos dos chamados “fanáticos” na visão dos “colonistas” (pausa para rir). É essa força que faz criar o antagonismo estruturado na forma não de partido político propriamente dito, mas de Antipetisto, o verdadeiro “partido de oposição”. Contudo, contas não são fáceis de fazer, por exemplo, apostar na diluição do polo antipetista entre Aécio/Serra e Campos/Marina, e assim assegurar o primeiro turno para Dilma parece plausível demais. O cenário econômico dará, como sempre deu, as cartas. Se os indicadores continuarem a “dar errado”, como inacreditavelmente lamentou Willian Waack tempos atrás com a boa notícia do crescimento do PIB no segundo trimestre, será muito difícil tirar Dilma do poder. Não haverá Marina, Campos, Aécio, Serra, FHC, Paulo Bernardo, Zé Cardoso, Gleise, Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, Merval, Jabor, Dora, Catanhêde, Mirian Leitão, Sardenberg, etc que dará jeito.

    Eu ainda acredito que Campos e Marina irão romper em menos de um ano de namoro, no melhor estilo Ronaldo Fenômeno e Cicareli, eles irão para o seu castelo de chantilly e receberam colunas e mais colunas como o casal da época. Ambos deslumbrados irão perceber que não nasceram um para o outro, e que suas escovas de dente não poderão mas se juntar.

  23. Intolerância

    Caiado tem razão de reclamar da intolerância da Marina com o agronegócio, Aliáis a intolerância da Marina tem o caráter do greenpeace, contra o agronegocio, contra geração de energia, contra construção de estradas e outras atividades eindispensáveis para a sobrevivência do ser humano sobre nosso ecosistema.Nossas ativdades agrícolas e pecuárias nuncativeram dias melhores que os atuais no Brasil. Estamos batendo sucessivos records de safras. A renda do campo tem crescido como nunca e a Embrapa  tem auxiliado na implantaçaod e tecnologia de ponta deste setor. Entretanto Caiado é capaz de articular ações de seus correligionários na inviabilização de esforços da nação Brasileira na fixação de médicos para atender populações rurais afastadas por se tratar de iniciativa de partido que entende ser adversário.Caiado entende de intolerância.

  24. Mas quando a gente vê um sem
    Mas quando a gente vê um sem número de “agricultores”literalmente cagando e andando para o meio ambiente, em nome de um agronegócio que “traz divisas para o país” (nenhum está pensando em si), dá para pedir um pouco mais de responsabilidade, ao menos.

  25. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome