Após declaração de Guedes, Bolsonaro diz que ‘ninguém é obrigado a continuar como ministro’

Em entrevista para revista, ministro da Economia disse que vai “embora para casa” se a reforma da Previdência não sair

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil.

Jornal GGN – Em entrevista à revista Veja, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que vai “embora para casa” se a reforma da Previdência pretendida pelo governo não sair.

“Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma? Vou embora no dia seguinte. Não existe isso”, disse. “Agora, posso perfeitamente dizer assim: ‘Olha, já fiz o que tinha de ter sido feito. Não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não criar problemas, mas não dá para permanecer no cargo’”, completou.

Em entrevista para o G1 sobre a afirmação do seu ministro, indicando que pode renunciar, o presidente Bolsonaro respondeu nesta sexta-feira (24) que ninguém é obrigado a continuar trabalhando com ele.

“Ninguém é obrigado a continuar como ministro meu. Logicamente, ele está vendo uma catástrofe. E é verdade, concordo com ele, se nós não aprovarmos uma reforma muito próxima da que nós enviamos para o parlamento. Então, o Paulo Guedes não é nenhum vidente, não precisa ser, para entender que o Brasil mergulha num caos econômico sem a aprovação dessa reforma”, afirmou o presidente após a reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), no Recife (PE).

Essa a primeira visita de Bolsonaro eleito à região Nordeste. No encontro com nove governantes da região e de Minas Gerais, o presidente anunciou aumento de R$ 4 bilhões no Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), ainda em 2019. Em troca, pediu o apoio dos governadores na aprovação da reforma da Previdência.

Leia também:  Desmontando os 3 principais argumentos de quem é a favor da prisão em 2ª instância

“É uma reforma-mãe. Se você não fizer isso, não terá nossas contas ajustadas e ninguém nem de fora nem de dentro vai querer investir no país. É um apelo que nós fazemos, aí não tem partido político”, disse.

*Com informações do G1

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Paulo Guedes admite na sua fala que Bolsonaro não quer a reforma da previdência. É a primeira vez que alguém diz isso. A fala do ministro explica a pressa de Pedro Guimarães em vender tudo o que dá da Caixa; parece que tem certeza ou de que Bolsonaro será posto para fora do governo até o fim do ano, ou que Guedes já tem data certa para cair fora.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome