Olavo de Carvalho pediu a cabeça do secretário-executivo do MEC

Ministro da Educação e escritor conversaram por telefone antes da demissão de Luiz Antonio Tozi; Olavistas aguardam retorno de discípulos do escritor para a pasta

Reprodução

Jornal GGN – Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo, o escritor Olavo de Carvalho teria indicado a demissão do secretário-executivo do Ministério da Educação (MEC), Luiz Antonio Tozi.

O ministro Ricardo Vélez Rodríguez anunciou a exoneração de Tozi nesta terça-feira (12), em meio a uma crise envolvendo Olavo de Carvalho e que levou a mudanças na pasta.

Ainda no domingo (10), o Bolsonaro exigiu a exoneração do coronel Ricardo Wagner Roquetti do cargo de diretor de Programa da Secretaria-Executiva do MEC, também sob pressão de Olavo de Carvalho. O escritor esteve incomodado com um processo que buscava dar agilidade para a pasta articulada pela frente técnica do MEC.

Tozi e Roquetti atuaram na iniciativa que resultou na demissão de seguidores de Olavo de Carvalho.

Ainda, segundo a coluna Painel, o escritor e o ministro Vélez conversaram por telefone, pouco antes da demissão de Tozi. Com a saída dele e do coronel Roquetti, os olavistas aguardam pela reversão do afastamento de alguns dos discípulos do escritor, dentre eles Silvio Grimaldo.

A crise no Ministério da Educação revelou a tensão entre dois núcleos que brigam pelas decisões no governo Bolsonaro. Um deles é a facção ideológica que gira em torno de Olavo de Carvalho e é composta também pelos filhos do presidente: o deputado Eduardo e o vereador Carlos. Esse último, responsável pela estratégia de uso das redes sociais do pai.

O segundo, é a ala mais pragmática, composta por técnicos e militares do governo. Eles tentam convencer Bolsonaro que é necessário isolar o grupo de Olavo de Carvalho argumentando que o desgaste com questões ideológicas têm prejudicado a agenda positiva do Planalto, como a reforma da Previdência.

5 comentários

  1. “tensão entre dois núcleos que brigam pelas decisões no governo Bolsonaro”

    Importante notar que até agora a ala “pragmática” têm perdido, sistematicamente, todos os enfrentamentos. Bebbiano caiu, Moro teve de revogar uma nomeação, Tozi e Roquetti caíram. A ala sonhática (ou será a ala whatsápica? Tuitérica? Facebuquiana?) parece ser muito melhor de briga do que a pragmática. Se nossos generais são assim também no campo de batalha, só nos resta costurar umas bandeiras brancas para esperar pela invasão uruguaia.

  2. Acho bobagem centrar as críticas no Olavo de Carvalho, qualquer pessoa de bom senso apenas o despreza. A responsabilidade por tudo não é do escritor, é do ministro Vélez, e em última instância, do presidente da república Bolsonaro.

  3. O bobólogo Olavo tem levado a melhor em tudo!
    A ala “pragmática” tem levado a pior, mas eu queria saber qual o projeto deles?
    Quanto ao projeto do bobólogo Olavo, que é do Carvalho, me parece que é criar um “antimarxismo cultural”. Este é um dos objetivos!!!!
    Mas o principal é acabar com a educação mesmo!

  4. Acho que desse jeito o astrólogo Orgasmo de Cavalo é que deveria ser o presidente do nosso Bananal.
    O “”filósofo”” contemporâneo que vive na Idade Média.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome