A pena de morte no Maranhão

Por carlos do maranhão

PENA DE MORTE NO MARANHÃO

Detentos assassinados no sistema prisional somam 52 em 14 meses

As 24 mortes nas rebeliões de Pedrinhas e Pinheiro ‘engordaram’ os números apurados pela Ouvidoria de Segurança do estado

POR OSWALDO VIVIANI (do Jornal Pequeno, São Luis-MA)

Um relatório da Ouvidoria de Segurança Pública do Maranhão – ao qual o Jornal Pequeno teve acesso – revela que 52 presos foram assassinados sistema penitenciário do estado, de janeiro de 2010 até o último dia 25, data do homicídio mais recente, que vitimou Josué Salazar de Sousa, morto a chuçadas na Casa de Detenção, em Pedrinhas.

O relatório, assinado pelo ouvidor José de Ribamar de Araújo e Silva, mostra que as mortes dentro das prisões maranhenses mais do que dobraram em 2010, em relação a 2009. Foram 42 homicídios em 2010 contra 20 em 2009. Os números de 2010 certamente foram “engordados” pelos 18 detentos assassinados em 8 de novembro, na rebelião no anexo do Presídio São Luís, em Pedrinhas.

No ano de 2008, 25 presos foram mortos. E apenas nesses dois primeiros meses de 2011, 10 detentos já foram assassinados por outros presos – três deles decapitados na rebelião ocorrida na carceragem da Delegacia Regional de Pinheiro, no último dia 7, que resultou em 6 mortes.

Todos esses números e outros dados do relatório da Ouvidoria de Segurança Pública do Maranhão já chegaram às mãos do secretário Aluísio Mendes nesta semana.

Veja a seguir a relação dos presos assassinados no sistema prisional do Maranhão em 2010 e 2011.

2010 (42 mortes):

Fernando de Jesus Silva Leitão; Alessandro Oliveira Freitas; Denis Charles Serra (“Dinho”); Orleans Martins de Oliveira (“Nenzinho”); Alessandro Oliveira; Eloísio Silva dos Santos; Alex Melo Castro; Edmilson Gomes; Raimundo Nonato Ribeiro (“Malaca”); Daniel Silva Azevedo (“Mamãezona”); Edmilson das Chagas Pereira; Rony Santos de Jesus (“Mutombo”); Idavilson Lima Xavier (“Cara de Bruxa”); Márcio Roberto Silva (“Pimpolho”); Márcio Sousa Santos; José Francisco Simas da Silva Filho (“Jhemes”); Alex dos Santos Boaes; Edmilson Santos Silva Júnior (“Bisteca”); Amaury Soares de Sousa; Jardeon da Cunha Santos (“Deon ou Bacabal”); Jeová Pereira da Silva; Júlio César Brito Gomes (“Corujito”); Levy Vieira da Silva; José Ricardo Vieira Pereira; Cleiton Costa Soares “Quequê”; Régis Ângelo da Silva (“Banjo”); José Francisco de Sousa (“Chiquinho”); José Ribamar dos Santos Filho (“Dragão”); Milson Silva de Carvalho (“Skipe”); José Antônio Ribeiro (“Bigode”); Eromar de Sousa Ferreira; Isaquiel Barbosa de Miranda; Eriedson de Jesus Santos (“Guaguinho”); Romuel Antonio Sousa Santos (“Bruce Lee”); Francisco Wellington Pinto da Silva; Ramon dos Santos Cruz; Getúlio Vieira da Conceição Filho (“Pará”); José de Ribamar Nascimento Sousa (“Coração de Leão”); Marcos Antônio Nascimento de Jesus; Raimundo Nonato Sousa Lima (“Nenê ou Guri”); Joabson Soares França; e Cláudio Soares Costa “Louro ou Caçula”.

2011 (10 mortes):

Luís Neves Fontes; José Agostinho Bispo Pereira; Paulo Sérgio Cunha Pavão; Alexsandro de Jesus Costa Pereira; José Ivaldo Brito; Jorge Luís de Sousa Moraes; Raimundo Nonato Soares Mendes (“Pampo”); Antônio Ismael da Conceição; Egilson Mendonça Araújo; e Josué Salazar de Sousa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome