Presidente de Israel se desculpa e Dilma reafirma posição do Brasil sobre Palestina

Jornal GGN – O presidente de Israel, Reuven Rivlin, telefonou na tarde de ontem, dia 11, para a presidente Dilma Rousseff. Na pauta: um pedido de desculpas pelas declarações de Yigal Palmor, porta-voz da chancelaria, que disse ser o Brasil um “anão diplomático” e que o país era “um parceiro diplomático irrelevante, que cria problemas em vez de contribuir para soluções”. O destempero de Palmor se deu em resposta ao pedido do governo brasileiro de que seu embaixador viesse ao Brasil para consultas.

Rivlin afirmou que as “expressões usadas por esse funcionário não correspondem aos sentimentos da população de seu país em relação ao Brasil”.

Os dois presidentes conversaram sobre a grave situação na Faixa de Gaza. Rivlin afirmou que o país se defende dos ataques com mísseis que seu território vinha sofrendo. A resposta de Dilma reafirma o propósito do governo brasileiro que, ao mesmo tempo em que condena ataques ao território israelense, “condena, igualmente, o uso desproporcional da força em Gaza, que levou à morte centenas de civis, especialmente mulheres e crianças”. E ainda, “reiterou a posição histórica do Brasil em todos os foros internacionais de defesa da coexistência entre Israel e Palestina, como dois Estados soberanos, viáveis economicamente e, sobretudo, seguros”.

Dilma manifestou, ainda, sua esperança de que a continuidade do cessar-fogo e as negociações atuais entre as partes possam contribuir para uma solução definitiva de paz na região. Por fim, enfatizou “que a crise atual não poderá servir de pretexto para qualquer manifestação de caráter racista, seja em relação aos israelenses, seja em relação aos palestinos”.

Leia também:  Bolsonaro cogita banir Huawei da disputa pela rede 5G, diz site

Leia a nota na íntegra:

“A Presidenta Dilma Rousseff recebeu hoje chamada telefônica do recém-eleito presidente de Israel, Reuven Rivlin.

Na conversa dos dois mandatários, o Chefe de Estado israelense apresentou desculpas pelas recentes declarações do porta-voz de sua Chancelaria em relação ao Brasil. Esclareceu que as expressões usadas por esse funcionário não correspondem aos sentimentos da população de seu país em relação ao Brasil. A Presidenta fez referência aos laços históricos que unem os dois países há várias décadas.

Na conversação dos dois dirigentes foi evocada a grave situação atual da Faixa de Gaza. O mandatário israelense afirmou que o país estava defendendo-se dos ataques com mísseis que seu território vinha sofrendo.

A presidenta Dilma afirmou que o governo brasileiro condenara e condena ataques a Israel, mas que condena, igualmente, o uso desproporcional da força em Gaza, que levou à morte centenas de civis, especialmente mulheres e crianças. Reiterou a posição histórica do Brasil em todos os foros internacionais de defesa da coexistência entre Israel e Palestina, como dois Estados soberanos, viáveis economicamente e, sobretudo, seguros.

Manifestando sua esperança de que a continuidade do cessar-fogo e as negociações atuais entre as partes possam contribuir para uma solução definitiva de paz na região, a Presidenta do Brasil enfatizou que a crise atual não poderá servir de pretexto para qualquer manifestação de caráter racista, seja em relação aos israelenses, seja em relação aos palestinos.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

64 comentários

  1. e sobre o massacre de

    e sobre o massacre de cristãos no Iraque pelos radicais do Levante, a Dilma tem opinião ou somente tem opinião de assunto que agrade os paises arabes compradores de frango do Brasil?

      • e o que vc pensa!

        meu comentario serviu para desnudar a hipocrisa da indignação dos comentaristas daqui, que se sentiram comovidos com a morte de palestinos, mas não se importam com os mortos no Iraque!  

        me criticaram porque eu critiquei a Dilma!  novamente colocam a vida dos civis iraquianos assassinados em segundo plano para defender a candidata deles!  poderiam dizer que o levante não é um estado, mas preferiram isentar o levante e colocar a culpa nos americanos!  

        novamente mostraram o quão são hipocritas e suas opiniões incrivelmente turvadas pela ideologia e principalmente pelo rancor contra os EUA e tudo o que representa o ocidente!  nossa esquerda e mais colonizada que ela imagina!

         

        PS.: não se preocupe, não quero pegar seu lugar de lider de comentarios inuteis!  e ai curou sua depressão?

        • “novamente colocam a vida dos

          “novamente colocam a vida dos civis iraquianos assassinados em segundo plano para defender a candidata deles”:

          Pelo bigode do camelo!!!!!!!  Da pra ler o que voce escreve antes de cocomentar?

          “e ai curou sua depressão?”:

          Nao ouvi falar do assunto ainda.  Qual era a posicao da lua em relacao a Aquarius quando aconteceu?

    • Assunto complexo Mario

      Não apenas porque não é o Governo quem vende frangos, mas sim grandes grupos privados, onde o maior é a nova empresa BR Foods (fusão da Perdigão e Sadia, além de outras).

      Ainda, se conhecer os sócios majoritários e controladores desas empresas, talvez sejam mais, digamos assim, próximos dos israelitas que dos palestinos.

      Isso acabaria invalidando a sua tese acima.

    • raiva seletiva

      Não adainta, Mario. O massacre cometido pelo Estado Islamico no Iraque não vai provocar a mesma raiva que se viu e ainda se vê aqui contra Israel ao se defender dos ataques provocados incialmente pelo movimento Hamas que nem tem aprovação do Egito e do presidente palestino. Haverá silêncio, como reina o silêncio em relação a ditadura dos Castro em Cuba, A raiva é seletiva, a indignação também. 

      • os civis das cidades onde o

        os civis das cidades onde o levante esta fazendo uma limpeza etnica e religiosa não dispararam contra ninguém!

        são por essencia iraquianos civis! que estão sendo mortos porque não são mulçumanos sunitas!  e essa gente que vc esta relevando a morte!

         

         

    • Raiva mal dirigida

      Conhece o ditado:

      “Crie corvos, que um dia eles lhe furam os olhos” ?

       

      Foi o que os EUA fizeram. Sempre.

      Mataram Mosadeg porque ele queria nacionalizar o petróleo do Irã.

       No lugar, botaram o Xá Reza Palevi, um tirano, deixou o povo com raiva, o povo acabou levando os Aiatolás ao poder.

      Os Aiatolás são contra os EUA.

      Quando os russos invadiram afeganistão, os americanos treinaram radicias islâmicos para lutar contra os russos, e esses caras acabaram criando a Al Quaeda, que destruiram as torres gêmeas.

      Sadam era cria dos americanos e ingleses, que forneceram gas toxico para ele. Acabou contra os EUA também.

      Os EUA invadiram Iraque, não acharam armas destruição em massa e esculhambaram tudo por lá. Mas treinaram muitos iraquianos com armas.

      O resultado é que um grupo mais radical que a Al-Quaeda assumiu o controle de parte do Iraque e conseguiu armas.

       

      Todos essses caras são corvos criados por eles.

      Porque vc não combate os criadores de corvos?

       

      • conversa mole e sem nexo,

        conversa mole e sem nexo, estou falando do massacre de iraquianos cristãos e yazidi por fanaticos religiosos do levante, e que pessoas como vc, fanaticos ideologicos estão defendendo porque odeiam cristãos e aliados dos americanos!  então eles podem morrer!

        vocês são de dar nojo e saco de vomitos! 

        • problema neurologico

          Vc lê algo mas entende o contrário. 

           

          NÃO estou defendendo os fanáticos do levante. 

          Apenas mostrei que eles sao cria dos EUA. 

          Se os EUA não estivessem a mais de um seculo fazendo guerras por lá,  esses grupos não existiriam.

        • Não se deixe afetar por comentários com agressões pessoais como estou vendo por aqui. Vamos nos ater a argumentos. E o ponto é que ninguém é a favor de radicais. Mas o fato é que as armas desses insanos foram fornecidas via Arábia Saudita, Catar, Jordânia, Turquia, EUA. Duvida disso?

      • 1.Os americanos não mataram

        1.Os americanos não mataram Mossadegh, que morreu de morte natural, na cama, muito depois de ser deposto.

        2.O Xá JAÁ ERA monarcoa do Irã, herdeiro de seu pai, tambem Xá do Irã,  não foram os americanos que o colocaram lá

        • Não mataram, depuseram

          Mas isso não muda nada,  eles sempre fazem tudo por petróleo. 

           

          http://www.institutojoaogoulart.org.br/noticia.php?id=6089

          A Operação Ajax foi o nome de código para o enredo de 1953 da C.I.A. em que derrubaram o governo de Mossadegh secular e instalar Mohammad Reza Pahlavi conhecido como o Xá da Pérsia. O jornalista Kinzer (Estado-Unidense) diz que “os governos mais poderosos do mundo estavam dispostos a tolerar a opressão sem limites, desde que os regimes opressivos fossem simpáticos ao Ocidente e às companhias petrolíferas ocidentais.”

           

  2. e sobre o massacre de

    e sobre o massacre de cristãos no Iraque pelos radicais do Levante, a Dilma tem opinião ou somente tem opinião de assunto que agrade os paises arabes compradores de frango do Brasil?

    • E sobre a limpeza étnica na Palestina, você tem opinão? Ou é mais um que acha que ladrão de terra tem direito a se defender do legítimo proprietário que reage ao roubo?! Claro, Israel representa interesses do ocidente, então pra que criticá-lo?

    • Os “radicais do Levante”, que

      Os “radicais do Levante”, que são mesmo um bando de assassinos, só existem porque os EUA invadiram e destruíram o Iraque. Ou estou errado? No tempo do Tio Sadam não tinha nada disto, e os cristãos era bem tratados – o regime de Sadam era laico. Ou estou errado?

      • vai dormir defensor de

        vai dormir defensor de assassinos!

        o pessoal do levante não esta matando americanos mais sim iraquianos, mas como são cristãos para vc pode!  muito seletivo sua indignação e portanto por ser seletiva ela e falsa!

         

         

    • Quem invadiu o Iraque em 2003

      Quem invadiu o Iraque em 2003 com base em mentiras foram os norte-americanos, não os brasileiros. Portanto, seu idiota, vá encher o saco do Barracks Obama na Casa Branca. Dilma não começou a matança no Iraque, o PT não é responsável pelo que ocorreu depois que os EUA invadiu aquele país. Olhe no espelho, babaca. Lá você provavelmente encontrará um co-responsável pela merda que está ocorrendo, pois tenho quase certeza de que você é um lambe-bolas de gringos.  

      • seu sonso, foram os

        seu sonso, foram os iraquianos cristãos ou yazidi?

         

        você continua defendendo esses psicopatas do levante apenas porque eles são contrarios aos EUA, mas eles também odeiam comunistas e ateus!  bocó!  vc também estaria na lista deles!

         

         

        • É simplesmente impossível

          É simplesmente impossível argumentar com um psicopata religioso que defende de maneira insana os psicopatas norte-americanos. Se os EUA não tivessem invadido o Iraque em 2003 com base em mentiras isto não estaria ocorrendo. Entendeu idiota ou vai continuar chupando as bolas do Tio Sam em público? 

  3. PRETEXTO

    “… a crise atual não poderá servir de pretexto para…”

    Israel está massacrando a população da empobrecida Faixa de Gaza como pretexto para sufocar a Cisjordânia.

    Através do assassinato de mulheres e crianças inocentes, a atenção do mundo é, com a indispensável ajuda da mídia, desviada dos interesses obscuros do Estado de Israel.

    O muro, em construção, na fronteira entre Israel e a Cisjordânia.

    • Antigamente quando existia o

      Antigamente quando existia o muro de Berlim chamavam-no de MURO DA VERGONHA, como devemos chamar esse novo muro?

      • A midia é deles

        Bom, se a midia direitista chama a INVASÃO do Iraque de OCUPAÇÃO, PROPINA do Metrô de CARTEL, FASCISMO na Ucrânia de DEMOCRACIA e GENOCIDIO em Gaza de CONFRONTO, esse muro bem poderia chamar-se de PROTEÇÃO ETNICA ou simplesmente de BARREIRA DE PROTEÇÃO.

      • Já “batizaram”

         No hebraico: Geder Hafrada ( Muro da Separação) ; no arabe: jidar al-fasi al – unsuri ( por aproximação ao portugues: “Mura da Segregação Racial”).

          Aliás NÃO existe apenas um “muro” correspondente as fronteiras da Cisjordania, o que seria até comum, uma “fronteira murada” ( absurdo nestes tempos, mas compreensivel), o pior são os muros internos, que ligados a este muro original, protegem (circunvalam) as colonias israelenses construidas na Cisjordania, com estradas próprias ligadas ao território israelense, e proibidas ao trafego de palestinos, patrulhadas diuturnamente por tropas e/ou dispositivos eletronicos de vigilancia.

          Estas colonias muradas entram bastante em território palestino, como as de Ma’ale Adumin e Gush Etzion ( próximas a Belem e Jerusalem), e duas outras ainda mais “profundas”, chamadas de “fingers” (dedos), as areas de Quedumim e Ariel.

           Os muros internos destas colonias causam situações estranhas, como por exemplo a cidade murada palestina (muros israelenses) próxima a Jerusalem, de Al-Walaya, de onde a população somente sai, quando autorizada pelo exército israelense, ou a situação de um palestino morador de Jerusalem Oriental, que necessite ir a Belem, em linha reta é próximo, mas impossivel de ir, tem que dar uma tremenda volta, passar por varios postos de controle israelenses.

             Um mapa de julho de 2011: //en.wikipedia/wiki/File:Barrier_route_july_2011.png

    • BANK BARRIER

       

      Fonte: http://www.bbc.com/news/magazine-16656978

       

      [video:http://youtu.be/6MvQsHeattY%5D

       

      O muro dividiu assentamentos palestinos e as pessoas tornaram-se prisioneiras em seus próprios bairros.

      Fonte: http://www.zimbio.com/pictures/ddycqBtkOdP/West+Bank+Separation+Barrier+Air/HHT8sN7KCps

      http://surreyscholar.co.uk/politics-current-affairs/is-the-occupation-of-palestine-the-continuation-of-apartheid

      Fonte: http://english.alarabiya.net/articles/2012/01/28/190997.html

      Mulheres da Palestina caminham próximo ao muro israelense perto de Ramallah, na Cisjordânia. Foto: IRIN/Shabtai Gold

      O bairro palestino em Ar Ram, perto de Jerusalém, foi dividido pelo ‘Muro do Apartheid’, construído por Israel na Cisjordânia

  4. O governo deveria propor a

    O governo deveria propor a venda das terras dos Palestinos aos israelenses. O povo Palestino, com o dinheiro arrecadado, compraria o mesmo tanto de terras no Brasil formando-se um novo país. Simultaneamente, o povo palestino viria para as novas terras no Brasil e todos os israelenses do Brasil iriam para suas novas terras em Gaza e adjacências.

    • Se fossem bacanas como os israelitas

      Em 13 anos de vida como nação estariam testando a bomba atômica. Em 20 anos teriam um exército tão poderoso que venceria todos os seus vizinhos juntos. 

      Será que conseguiriam fazer isso, assim como israel fez?

       

       

      • Superioridade racial?

        Novamente essa conversa de superioridade dos judeus… Acontece que Israel não é um país que evoluiu naturalmente. Ele é um forte apache; um esforço de uma organização internacional (sionismo) que conta com vastos recursos humanos e financeiros do mundo ocidental. Ou sinceramente acha possível um país completamente agrário no seu início, fundado em 1947 ter a bomba atômica num espaço de 13 anos? Acha mesmo possível?

        Outra conversa racista é a história de serem 0,5% da população e possuírem 20% dos prêmios Nobel. Só se esquecem de dizer que não são um 0,5% qualquer. Isto é, os judeus conseguem este índice da mesma forma que conseguem ser dominantes no mercado financeiro. Ou seja, ocupam nichos de mercado. Agora se for contabilizar toda tecnologia, engenharia e ciência que não ganha prêmio Nobel, acha mesmo que contribuem com 20%?… Einstein era um gênio e apresentou a TRR em 1905, época que surgia o avião (o vôo do 14-bis é em 1906). Nesse contexto tiveram a idéia de encomendar a Einstein o projeto de uma asa de avião. E ele fez. Uma inutilidade que foi prontamente esquecida. Outro dado interessante… No ranking do PISA Israel ficou em 35º (o Brasil ficou em 38º). Grande população de gênios, não?

        Outro mito é o David contra Golias… Em 1947 os paises árabes não passavam de colônias ou protetorados sem grandes forças militares. Já os sionistas vinham se preparando para a luta que viria desde o inicio do seu projeto. Quando eclodiu a guerra em 48 eles eram apenas 10% da população e daí o mito, mas lutaram com 40.000 soldados bem armados enquanto os árabes só lutaram com 22.000.

  5. Estes judeus-nazistas deveriam é parar de assassinar crianças!

    A limpeza étnica que estes invasores europeus promovem contra os palestinos é o horror.

    Malditos assassinos. Isto é o que são estes sionistas covardes.

     

    Toda solidariedade ao Hamás e o povo palestino.

  6.  Ainda nao compreendi o

     Ainda nao compreendi o criterio que leva o estabelecimento  a vetar meu  comentario contra as barbaridades cometidas pelo governo  de israel. Ao tempo em que, Mario Blaya ofende com inaudita grossura aos autores de comentarios que desagrada a sua diretista sensibilidade. Qual o segredo?

    Orlando Soares Vareda

  7. Retórica só não adianta

    Para o governo do PT sair da retórica, tem que começar a fazer coisas mais efetivas.

    É que o governo brasileiro do PT tem muitas parcerias com empresas israelenses, entre elas uma das mais importantes do setor armamentício, sediada em Haifa, a Elbit Systems. E não é só ela. Existem vários contratos firmados pelo Ministério da Defesa brasileiro com empresas israelenses. Para se ter uma ideia, o Brasil é o 5º maior fornecedor de armas para Israel. Isso são dados. Isso é constantemente alvo de críticas, pois se acusa o governo brasileiro do PT de apenas ter retórica em relação à questão árabe-israelense. Ou se enfrenta a crítica ou então não vale ficar depois com meias palavras. Ou os contratos são válidos e defensáveis ou não são. E se são válidos e defensáveis, tem que explicar, sem meias palavras, por que isso não conflita com a decantada posição do governo do PT de ser contra o que Israel faz com os palestinos. Criticar, mas ser parceiro de empresas israelenses do setor militar realmente não é algo digno de elogios.

    Já imagino a quantidade de pessoas que vão puxar o freio de mão e ficar com conversa fiada para defender o indefensável…

    Muitos desses sequer sabiam dessas informações. Típico…

    Eu mesmo já mudei de ideia em relação a isso. Antes, tentava entender. Mas hoje em dia, vejo que os críticos têm mesmo razão. Não dá para negociar amplamente com empresas israelenses e joint ventures do mercado armamentício, cujos integrantes são gigantes israelenses, e ficar criticando Israel. É uma palhaçada mesmo, vergonhoso para o governo do PT, que se diz favorável aos palestinos.

    O PT de Da. Dilma e Seu Lula deveria explicar isso aê e não ficar com critica retórica e eleitoral furada quando são efetivos parceiros militares do complexo militar israelense. Até a Taurus do Rio Grande do Sul fabrica fuzis israelenses que matam palestinos. E aí??

    Existem vários e vários contratos celebrados pelo ministério da defesa brasileiro com empresas israelenses. Um negócio contrangedor. Isso aí é só retórica furada da Dilma.

    • Onde estão as fontes de seus comentários?

       

      Me estranhou que no seu post estive a informação de que o Brasil seria O QUINTO MAIOR FORNECEDOR DE ARMAS PARA ISRAEL, pois isso soa surreal.

      Pois bem, fui pesquisar sobre o assunto e não encontrei uma fonte fidedigna sequer sobre isso. Aliás, encontrei blogs falando praticamente o que você falou, inclusive citando a tal empresa, porém, na maioria desses blogs, pelos menos se teve a decência de se colocar que Israel seria o quinta maior fornecedor de armas para o Brasil, o que seria mais lógico. Mas ainda assim são fontes nada confiáveis pois, elas remetem a páginas do facebook e estas remetes para outras onde os dados não batem com a notícia informado, tipo como quem coloca um link para deixar a notícia mais confiável, mas quando se vai nos links não se vê as informações que foram postadas (quase que acreditando que quem leu não iria pesquisar nos links postados).

      No mais seria interessante se pensar que tipo de armamento de guerra o Brasil venderia para Israel? Tanques, difícil a engesa quebrou faz anos, não é? Aviões? Que tal o supertucano? Difícil imaginar que tipos de armamentos bélicos o Brasil exportaria para Israel.

      O que existe de fato é uma cooperação em armamentos de segurança pública e não armamentos de guerra e, ainda assim, o Brasil é que compraria mais de Israel e não o inverso. Talvez o que o Brasil pudesse exportar para Israel fossem armas leves para segurança pública e ainda assim seria de pouca utilidade para o governo de Israel.

      O mais crível é que Israel venda armamentos para segurança pública para o Brasil e equipamentos para as forças armadas mas principalmente no quesito de patrulhamento e não ataque como VANTS (Veículos aéreos não tripulados) e, como o Brasil não tem feito mais compras de “prateleira” é provável que essa venda de VANTS seja em parceria de transferência de tecnologia entre a Embraer e a Elbit System e AEL Sistemas.

      Agora é óbvio que o Brasil vai adquirir tecnologia, seja da China, Israel, EUA, Russia para a defesa de seu território. Pretender que o Brasil não o faça é demagogia, daqui a pouco vão querer que o Brasil não tenha comércio com os EUA porque eles fornecem armamentos para Israel. O Brasil até poderia ter fechado negócio com os EUA no caso dos novos caças para as forças aéreas e o fiel da balança foi o caso de espionagem dos EUA sobre o Estado Brasileiro. Pretender que o Brasil não compre tecnologia militar de Israel ou quem quer que seja é uma utopia e beira um pouco de partidarismo porque não vi e nem esperava muito estardalhaço se ele comprasse os jatos de guerra dos EUA, mesmo eles sendo fornecedores de armas para Israel. No mais alguém espera que esse tipo de sanção ajude em alguma coisa no conflito. Romper relações com Israel vai fazer o que? Tornar Israel amiga dos Palestinos? Claro que não, no máximo não surtiria efeito e a Palestina perderia um apoio confiável nessa questão diplomática, pois se o Brasil rompesse relações com Israel ficaria totalmente de fora de qualquer credenciamento diplomático na questão.

      Agora, pelo que andei pesquisando, quem mais posta esse tipo de coisa são sites do tipo “somos todos palestinos”, que pregam um radicalismo entre as relações entre o Brasil e Israel, inclusive, algumas associações do gênero queriam que o Brasil rompesse relações com Israel, coisa que não vai acontecer, porque o radicalismo é algo totalmente fora da tradição brasileira na diplomacia.

      • Colega, isso é sabido e consabido

        Brasil e Israel são parceiros na área de defesa. Isso de longa data. Não tem nem como negar. Basta dar uma pesquisada no Ministério da Defesa brasileiro. Existem relatórios sobre isso, vários, abundantes, inúmeros. O problema é que os partidários do PT só sabem falar pelos cotovelos, mas não procuram se informar!!!!

        • Você inverteu os papeis

          O Brasil compra equipamentos de Israel, não o contrário. A arquitetura dos sistemas eletrônicos dos aviões modernizados da FAB A1 e F5 e do A29 são da industria Israelense. Misseis Ar Ar Pithon e Ar Mar Rafael são de oriegem israelense. Agora o que o Brasil poderia exportar em armamentos para Israel? Quando como justificar no jornal nacional esta parceria, o que uma coisa tem haver a outra? Tu é muito dramático em seus comentários! Uma verdadeira novela mexicana dramalhão. Ter laços comerciais com um país não significa aprovar as atitudes deste pais, principalmente quando é um massacre sobre uma população indefesa. É a mesma coisa que disse que a Dilma já era ou a copa seria um fracasso ou outras bobagens escritas aqui. Manera no seu sonho de consumo de ver a Dilma não se eleger. Seus desejos superam a razão! Fica parecendo ridículo!

          • Fake vagabundo defende parceria com genocidas

            Lixo completo. Eu só quero saber se Dilminha búlgara, cada vez mais maquiada nas aparições públicas para disfarçar o envelhecimento exponencial a que foi submetida no cargo, vai se reeleger com ou sem mensalão. Quem é o Marcos Valério da vez? De onde vai sair o dinheiro? Qual o trambique, digo, “Caixa 2”, mais recente?

            PS: Engraçado como esses panacas se prendem a uma única afirmação em meu post que é repleto de informações dos mais variados tipos que eles, como bons jecas desinformados, desconheciam e só ficam sabendo depois de colarem em meus comentários e aprenderem alguma coisa.

  8. Crueldade

    Sou brasileiro e meus ascendentes (avós paternos) eram libaneses. Chegaram muito jovens ao Brasil, criaram seus filhos e amaram essa terra como poucos.

    Não quero saber se esses senhores , criminosos sanguinários, são seguidores de Alá ou Jeová. Vejo todos os dias, estampados na mídia, fotos de crianças mortas, feridas, com expressão de terror e demonstrando não entender o porquê de tanta crueldade. O mundo todo deveria dar um basta a essa carnificina. Chega de assistir a incompetencia da ONU em resolver definitivamente a questão. Enquanto ela fica nesse blá-blá-blá, crianças e a população indefesa são cruelmente massacrados.

  9. Brasil do PT e Israel dos bombardeios em Gaza: PARCEIROS

    Brasil e Israel assinam edital de cooperação em pesquisa industrial

    05/11/2012

    Brasília (5 de outubro) – O Segundo Edital de Chamada para apresentação de propostas de cooperação tecnológica entre Brasil e Israel foi lançado nesta segunda (05/11), em reunião na sede do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). A iniciativa faz parte das atividades previstas em Memorando de Entendimento (MOU) de 2007 sobre Cooperação Bilateral em Pesquisa e Desenvolvimento Industrial no Setor Privado.

    A nova chamada do acordo foi assinada pelo secretário de inovação do MDIC, Nelson Fujimoto, e pelo diretor geral do MATIMOP, Michel Hivert. Integrantes do Comitê Gestor do programa, coordenado pelo MDIC, acompanharam a apresentação, representando instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e os demais participantes do programa.

    Segmentação

    A nova etapa do projeto é destinada a três setores considerados como de maior potencial para cooperação industrial entre os dois países: Defesa, Saúde e Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). As iniciativas serão interligadas às políticas setoriais do Plano Brasil Maior e contarão com o apoio dos parceiros de cada segmento para identificar empresas interessadas em participar e oportunidades de pesquisa.

    “A cooperação entre Brasil e Israel será benéfica para os dois países”, analisou o diretor geral do MATIMOP Michel Hivert. “Unir características de cada país, como a experiência em P&D de Israel, com a robustez da indústria brasileira, é algo que irá trazer enormes avanços”, completou Hivert. A Secretaria de Inovação ressaltou essa avaliação em sua apresentação, afirmando que parcerias bilaterais com foco em pesquisa são uma tendência internacional que está chegando ao Brasil.

    Prazos

    Para participar, as empresas precisam seguir três passos. Após a observação das condições e instruções estabelecidas no edital, deve-se realizar o cadastro no Portal de Cooperação Brasil-Israel, no endereço http://www.brasilisrael.mdic.gov.br. Em seguida, a companhia deve encontrar um parceiro em Israel e elaborar uma proposta.

    Um Banco de Dados de organizações dos dois países está disponível no site para facilitar a busca, além do apoio do Comitê Gestor por meio de um serviço de busca de parceiros (“matching service”). O preenchimento do Formulário de Procura de Parceiros e o prazo final para o envio da proposta no Formulário de Cooperação vão até 22 de abril de 2013.

    A avaliação e seleção das propostas por parte do Comitê Brasileiro e do MATIMOP será concluída em 23 de maio. A partir daí, as aprovadas receberão orientações acerca das linhas de crédito melhor mais adequadas a seus projetos e terão até 1º de julho para realizar o pedido de financiamento. Todos os detalhes referentes ao processo se encontram no Portal.

    Acesse o site da Cooperação Brasil – Israel

    Mais informações para a imprensa:
    Assessoria de Comunicação Social do MDIC
    (61) 2027-7190 e 2027-7198
    [email protected]

  10. Agora eu vou ali pegar a pipoca e esperar o mimimimi…

    …justificador da parceria escrota e imoral do Brasil governado pelo PT com Israel que mata crianças, idosos, mulheres e jovens palestinos de forma brutal.

    E aí? Como explicar isso? Tá feia a coisa. Espero que o Bonner tenha pena da Dilma e não coloque isso na sabatina do Jornal Nacional. Vai ser constrangedor de assistir. Sorte que a Globo é uma sucursal dos sionistas no Brasil. Só está abaixo do STF, o “muro das lamentações” do judiciário brasileiro, onde quatro onze avos são hebreus, a maior distorção representativa da história da humanidade. Em todos os tempos. Nem a procuradoria de Berlim da década de 30, onde 50% dos procuradores eram descendentes de pastores bronzeados pelo Sol do deserto rsrs, é capaz de barrar, em termos comparativos institucionais, tamanha distorção.

    • deus tenha misericordia…

      … deste anencéfalo !!!

      Améba tem QI 280 perto desta “figura”…

      Nem sei porque estou aqui a “obrar”… rsrsrsrsr

      • Eu não disse? Já começou hahahahaha

        Começaram a aparecer os justificadores da parceria do Brasil do PT com Israel dos bombardeios em Gaza. Eis o primeiro acima. Fácil colocar o guizo no gato com essa turma alopradíssima rsrsrs. É a desinformação somada à burrice. Dá nisso rsrs. Ele acha que o que eu disse tem relações com o “pedido de desculpas” (sic). Oh céus, oh vida!

    • O argolinha caçador de “hebreus”.

      “onde quatro onze avos são hebreus”

      Endosso a pergunta do Eduardo Pereira abaixo: Onde estão as fontes de seus comentários?

      Não vale as páginas filofascistas que você frequenta. Os “quatro onze avos” são apenas quatro nomes, não é uma lista infindável, seja objetivo e diga os nomes que suas fontes apontam como “hebreus” (???); que eu saiba, os onze “onze avos” são brasileiros natos, é uma condição fundamental para estarem lá.

      • Vai esperar sentado pelas minhas fontes

        Não que elas não existam, pois são vastas e variadas. Qualquer pessoa razoavelmente bem informada sobre a relação Brasil-Israel as conhece.

        Quanto aos quatro onze avos do STF, isso também é sabido e consabido. Eu não vou dizer porque basta pesquisar por aí. Em cinco minutos se sabe. Se demorar mais do que isso, aí é passar atestado. Fux e Lewandowski são os nomes mais óbvios. Falta os outros dois. Um deles até colocou biografia sobre isso em site de conhecida universidade. O outro é da turma do estilo “maçonaria” que curte furtar bens de unversidades em nome de “sociedades scretas” à gaúcha. Mais brega, impossível.

  11. AJUDINHA

    O troco investido pelos EUA no Estado de Israel proporciona uma ‘renda mensal’ em torno de 4 mil dólares para cada cidadão israelense.

    O povo americano, que não sabe localizar no mapa um gigante como o Brasil e nem tem ideia de onde fica a Ucrânia, não toma conhecimento dessa ‘ajudinha polpuda’ sangrada do próprio bolso.

    Saddam Hussein – nacionalizou o petróleo, bancos, etc e suprimiu, com violência, as ameaças curdas e xiitas -, que era o único sujeito respeitado na sua ‘zona’, em todos os sentidos, teve o seu tapete puxado sem piedade e o Iraque virou mais uma filial do inferno patrocinada, regiamente, pelo Tio Santo; digo Tio Sam.

    • Saddam NÃO NACIONALIZOU O

      Saddam NÃO NACIONALIZOU O PETROLEO, quem fez isso em 1972 foi o Presidente do Iraque naquela época, Ahmed al

      Bakr. Todos os paises arabes e o Irão nacionalizaram o petroleo na mesma época.

  12. Lamentável é o destaque zero que a mídia deu as desculpas.

     

     

    Quando o “funcionário” como o próprio PRESIDENTE de Israel disse que o Brasil era um “anão diplomático”, a grande mídia soltou EM LETRAS GARRAFAIS nas primeiras páginas que ISRAEL chama o Brasil de anão diplomático, para deleite da tucanada e do PSDB.

    Agora, não é um FUNCIONÁRIO (sub, do sub, do sub), mas o próprio PRESIDENTE DE ISRAEL que pede desculpas pela fala do FUNCIONÁRIO e que este FUNCIONÁRIO não representa o povo Israelente e, PASMEM, praticamente nenhuma nota na grande imprensa. Depois quando a gente fala que a grande mídia persegue o PT e usa claramente dois pesos e duas medidas contra o PT ainda tem gente com coragem de contestar.

    • O Jornal Nacional noticiou na edição de hoje

      Sem surpresas. Acima da Globo, só o STF, com os seus quatro onze avos etc etc. O Governo brasileiro do PT é amiguinho de Israel, mas diz que se “solidariza” com o martírio palestino.

      • Prezado,
        Você fez uma crítica

        Prezado,

        Você fez uma crítica ao Governo de plantão (com possibilidade de mudança no intervalo de 4 anos).

        Li a crítica.

        Ok.

        O que deveríamos fazer a mais na sua opinião?

        Este fazer a mais é defendido por algum candidato postulante ao cargo?

        Explique melhor.

        Obrigado.

    • Toda a imprensa brasileira

      Toda a imprensa brasileira NOTICIOU com destaque mas evidentemente quem tem a minima noção de diplomacia sabe que foi por interesse, porque o Brasil ameaçou cancelar US$3,3 bilhões de encomendas de material bélico de Israel, os israelenses fariam qualquer coisa para não perder esses contratos, aliás europeus tambem agem assim.

        • Não virou nada e não mudou

          Não virou nada e não mudou nada. Declaração de um reles porta voz de 5ª categoria nem deveria ser anotada pelo Brasil,

          O que faz politica externa são fatos reais, tratados, acordos, ações concretas.

          As “desculpas” são para manter negocios em andamento.

          Uma “”ação real”” seria a DEMISSÃO do porta voz, como o Brasil fez demitindo o Ministro das Relações Exteriores Antonio Patriota para aplacar a ira de Evo Morales, isso é ação concreta, no seu pior sentido.

          E mais ainda, o cargo de Presidente em Israel não tem poder politico, é protocolar.

          Quem manda é o Primeiro Ministro e este não pediu desculpas e nem vai pedir.

      • Não foi bem assim não.

        Primeiro que não foi manchete em letras garrafais, foram notas menores e segundo, ainda colocaram manchetes onde ou colocavam em dúvidas se realmente ocorreu o pedido de desculpas ou destacavam, na manchete, o “anão diplomático” e só no subtítulo referência ao pedido de desculpas.

        No portal do O Globo a Manchete era:

        “Episódio do ‘anão diplomático’ está encerrado, diz assessor presidencial”

        No G1 da Globo publicaram assim:

         

        Presidente eleito de Israel pede desculpas a Dilma, diz Planalto

        (Perceberam o “diz planalto”? Ou seja, pode ser mentira do planalto, mas cadê o jornalismo investigativo, quando foi para ouvir o sub, do sub, do sub, usaram um reporter da Globo, mas cadê que não poderiam confirmar com o governo de Israel a veracidade da nota? Melhor deixar um “diz planalto” não é?)

         

        A Veja não ficou atrás, publicou assim:

        Israel pede desculpa ao Brasil por comentário, diz Planalto

        (novamente o “diz planalto”, parece até que combinaram, claro que era facílimo verificar a veracidade da nota, mas para que fazê-lo, melhor deixar na dúvida, não é…?)

         

         

         

        • O jornal tem DONO. É

          O jornal tem DONO. É propriedade privada. A pauta e o destaque quem faz é o redator e ponto final.

          Assim é em qualquer democracia do planeta.

          Imagine se cada um for dizer ao jornal como ele deve destacar a noticia.

        • Mas pior que é isso mesmo. É o que diz o planalto.

          Tudo bem que sabemos que é verdade. Mas o governo deveria se lembrar que a infâmia contra nosso país foi veiculada publicamente pelo porta voz oficial deles, não foi uma conversa ao pé do ouvido com a Dilma. Ou seja, não era pra anunciar isso como pedido de desculpa aceito. Teria que dizer… “Ok, agradecemos a manifestação e ficamos no aguardo da nota oficial”. Só uma nota oficial enquadraria a eles e a mídia aqui dentro. Não estou nem um pouco satisfeito e lamento muito que não tiveram presença de espírito para perceber o ardil do governo israelense com essa desculpa por conversa telefônica.

           

  13. Diplomacia?

    Nassif: o ato do presidente de Israel esta, politicamente, correto. Mas não muda em nada nem as declarações do portavoz da chancelaria, nem o sentimento e a opinião do governo israelense sobre o governo brasileiro.

    A declaração não é graciosa ou de arrependimento pelas atrocidades que cometem. Uma fonte segura garantiu-me que estão preocupados com o movimento no Mercosul, inclusive temerosos com a possibilidade de que seja denunciado Tratado que garantia ao estado de Israel tarifa zero em suas vendas para os países do grupo.

    Inclusive, ouvido em primeira mão, seus olheiros já dão por certo a vitória do atual governo nas eleições de outubro, o que poderia agravar as relações, complicadas desde 2013, quando a nossa presidente da República discursou na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas.

    Já disse em seu blog que os dirigentes israelenses amam o Brasil. O que eles não suportam é o atual governo, a quem tem votado todo desprezo e ódio possível, especialmente através de uma pequena mas barulhenta massa de seus concidadãos “radicados” em nosso território.

    E não digo isto para hostilizar a “colônia”, que em sua maioria é constituída de pessoas boas e decentes. Mas de como vamos nos relacionar com “seu governo” de além mar.

    Pensemos na mensagem com objetividade, inclusive dita por quem.

    O Sr. Reuven Rivlin pertence ao Likud, a mesma facção política de Yigal Palmor, o “mensageiro”, e o premier Benjamin Netanyahu. É defensor ferrenho e propagador do “Grande Israel”, ou seja, “delenda palestina”. Era oficial da “inteligência” do exercito de Israel no tempo da primeira “antifada”, quando respondiam às pedras dos jovens palestinos com balas de grosso calibre no campo de refugiados de Jabaliyah, ao norte da Faixa de Gaza.

    Estão apenas repetindo o cenário, com maior ênfase e amparado pelos norteamericanos.

    Fizeram o mesmo no Libano, nos campos de refugiados Sabra e Chatila, quando convidaram seus aliados da Falange Libanesa para “matarem mulheres, crianças e idosos”, enquanto o Tshal cercava a região com seus tanques, não permitindo que ninguém de lá saísse, pelo menos com vida.

    Está na Resolução 37/123, da Assembleia Geral das Nações Unidas.

    Este é o governo (atual) de Israel, do Lukud. Do Presidente Rivlin, por mais liberal e “magnânimo” que pessoalmente seja.

    Portanto, seu pedido pessoal de desculpas deve ser aceito e respondido pelos “anões” com as salamaleques diplomáticas que o momento dita, até como recado ao “mensageiro” Palmor, para que diga aos seus superiores que perdemos de 7 x1, mas estivemos em todas as Copas e somos pentacampeões.

    Também, e inclusive, que estamos empenhados na Paz, enquanto aquele governo, como uma espécie de “monstro criado da Palavra Sagrada”, segue à risca os horrores que dizer ter passado e, como sadismo confessado, promove na região os atos mais baixos e cruéis que a imaginação humana pode conceber.

  14. A Presidenta fez referência

    A Presidenta fez referência aos laços históricos que unem os dois países há várias décadas.

     

    Tô só postando pra dizer que, por conta disso acima, a Dilma acabou de perder o meu voto.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome