O Conselho Federal de Medicina e o “desvio da atenção do povo brasileiro”

Enviado por Gvalenca

Chamo a atenção para o ítem 8.

Em nota, CFM faz esclarecimentos sobre o uso de canabinoides para fins medicinais

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou nesta sexta-feira (6) nota com esclarecimentos à população sobre a não se confundir o uso de “canabinoides” (isolados, titulados e pesquisados para fins medicinais) com o produto in natura para uso fumado ou ingerido por não ter valores científico ou terapêutico.

A entidade ressaltou que defende pesquisa com quaisquer substâncias ou procedimentos para combater doenças, desde que regidos pelas regras definidas pelo sistema CEP/CONEP e aplicados em centros acadêmicos de pesquisa.

Na nota, o CFM alerta ainda que o atual debate no parlamento sobre a descriminalização/legalização das “cannabis indica e sativa” para consumo “recreativo” desvia a atenção do povo brasileiro do debate sobre temas cruciais como a insegurança, a falta de investimentos em saúde, educação e infraestrutura.Confira a íntegra do documento abaixo:

ESCLARECIMENTO E ALERTA À POPULAÇÃO

O Conselho Federal de Medicina, através de seu Plenário, reunido em sessão ordinária entre 04 e 06 de junho de 2014 vem a público

ESCLARECER QUE:

1 – Desde sua criação há 57 anos, esta autarquia federal se posicionou sempre ao lado das causas que defendam a saúde do povo brasileiro;

2 – Dentre tais causas está o apoio à construção de leis e campanhas de combate ao tabagismo e abuso de bebidas alcoólicas por entender que seu uso sem restrições é nocivo à saúde;

3 – Tem se aliado às entidades e grupos que trabalham para banir da mídia as propagandas de bebidas alcoólicas por entendê-las nocivas à saúde pública e incentivadoras, entre crianças e jovens, à formação de consumidores e futuros dependentes;

ALERTAR QUE:

4 – Não se deve confundir o uso médico de “canabinoides” (isolados, titulados e pesquisados para uso medicinal) com o produto in natura para uso fumado ou ingerido por não ter valores científico ou terapêutico; 

5 – Defende a pesquisa com quaisquer substâncias ou procedimentos para combater doenças, desde que regidos pelas regras definidas pelo sistema CEP/CONEP e aplicados em centros acadêmicos de pesquisa;

6 – Cabe à ANVISA, como representante da autoridade federal, registrar produtos e substâncias para uso em pesquisa ou comercial, obedecendo a sérias regras de segurança;

7 – Ao CFM, conforme previsto na Lei 12.842/2013, cabe o reconhecimento científico de substâncias e procedimentos para utilização na prática médica;

8 – O atual debate no parlamento sobre a descriminalização/legalização das “cannabis indica e sativa” para consumo “recreativo” desvia a atenção do povo brasileiro do debate sobre temas cruciais como a insegurança, a falta de investimentos em saúde, educação e infraestrutura;

CONCLUIR QUE

9 – Por todo exposto, se manifesta contrário à liberação para uso recreativo de quaisquer substâncias que ofereçam riscos a saúde pública e possam gerar despesas futuras para nosso combalido sistema de saúde e securitário.

Brasília, 6 de junho de 2014.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM)

 

31 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Eurico

- 2014-06-09 23:01:26

O CFM nao se da por vencido

Eles perderam uma ohtima oportunidade de ficarem calados. Dos 57 anos de existencia, sera que eles poderiam dizer qual foi o governo que mais investiu na qualidade de vida do povo? Porque nao criticam os governos anteriores que nada fizeram?  Onde estavam quando a CPMF foi tirada da sauhde?   

ramon mercader

- 2014-06-09 19:54:44

estão com medo de perder a boquinha

estão com medo de perder a boquinha, tanto os médicos quanto a industria farmacêutica. É a indústria das drogas a todo vapor.

IV AVATAR

- 2014-06-09 11:24:04

.

Quer dizer que segundo esses doutores o debate sobre o uso medicinal da maconha é uma "cortina de fumaça" para fazer o povo  se esquecer da questão de questões outras como segurança, ,...hum..,,,,,que inteligência incrível a dos médicos brasileiros, quer dizer, pelo menos da Entidade tucana que os representa

Álvaro Noites

- 2014-06-09 01:20:35

Vixi .... Eh você Olavo?
Vixi .... Eh você Olavo?

Walter o primeiro

- 2014-06-09 00:55:33

Aproveita e responde

Aproveita e responde corrigindo o dEscorda

Walter o primeiro

- 2014-06-09 00:53:18

A maioria aqui é do tipo que

A maioria aqui é do tipo que acha que Tarcisio Meira é sempre bonzinho na novela

Se é contra o Mais Medico é de direita

Mais medico é uma forma de atendimento emergencial, Cuba não tem este modelo. Só que o Pt esta ai há 11 anos, emergencia agora.  E para não deixar duvidas, sou Dilma contra tudo e contra todos inclusive no trabalho. É pau todo dia defendendo o Governo, mas isto não me faz cego de não ver a má gestão na saude.

Walter o primeiro

- 2014-06-09 00:45:49

Estou aqui há anos, e toda

Estou aqui há anos, e toda vez que alguem descorda da senhora, vem esta conversa de troll, se é troll então por que vc responde.

 

lenita

- 2014-06-08 22:41:25

Quando será que o CFM vai se

Quando será que o CFM vai se "tocar" que está jogando fora todo o respeito e consideração e mesmo admiração que tínhamos pelos srs. médicos. Cada vez que "abre a boca", demonstra de maneira límpida o mal que vem causando aos seus associados. Prá mim, estão completamente "atordoados" ao fazer do conselho um órgão político  em excesso. Não os vejo cumprindo o seu papel real e necessário em prol da defesa , mas tb de punição do mau trabalho de alguns dos seus componentes. Quando vêm a público é tão somente p/ acusarem o atual governo.

Lais

- 2014-06-08 21:17:54

De que CFM VC está falando
De que CFM VC está falando ??? Dominado pelas esquerdas SQN.... Alias esta mesma entidade benfazeja reagiu ferozmente a proibição da produção e venda de anfetaminas no Brasil... Foi reclamar da Anvisa lá no STF....sabe porque ? Tinha um monte de "coleguinhas" com consultório só pra vender receita de anfepramona e baratos afins . Tudo droga licita...Ora vá o CFM dar suas opiniões em outra freguesia...

Snaporaz

- 2014-06-08 21:01:15

Aliás, quantos negros  fazem

Aliás, quantos negros  fazem parte  da cúpula do CFM ? Pretas, só as fitinhas  disseminadas pelo feicibuc,dos facultativos contrários ao programa "Mais Médicos"

Anarquista Lúcida

- 2014-06-08 20:52:14

Surtou? Domínio da esquerda em enti//s q sao contra

o atendimento de saúde à populaçao carente? Que fizeram oposiçao cerrada ao programa Mais Médicos? 

Mas nao é isso, né, você sabe que está mentindo, é apenas um troll defendendo o que te convém. 

Walter o primeiro

- 2014-06-08 19:56:02

Senhores comentaristas

Senhores comentaristas acima

É facil

No Google veja os nomes dos conselheiros do CRM de São Paulo e o Federal

Os Senhores terão uma grande surpresa

peregrino

- 2014-06-08 18:44:37

muitas vezes, até mesmo durante o tratamento...

desligam-se dos planos de saúde e passam a cobrar 5 vezes mais pela consulta e acompanhamento

mercenários da pior espécie, maioria deles

peregrino

- 2014-06-08 18:37:54

males, segundo eles...

modernidade para nós, avanços reais

representam muito mais a indústria do que a cura

peregrino

- 2014-06-08 18:31:35

apesar de todo o avanço da medicina...

CFM não deixa de se preocupar com os males que corroem o passado da natureza tucana

Roberto66

- 2014-06-08 18:27:42

Maconha, tabagismo e álcool

fazem sim muito mal para a saúde,e as pessoas devem ser sim desencorajadas a não usuar tais substâncias! 

Maconha sim faz mal a saúde!

Descriminalizar sim! Legalizar o seu uso como se não houvesse consequências para a saúde não!

Brasileiro não tem cultura nem para fazer uso da droga legalizada como o álcool quanto mais de outras!

Nilva de Souza

- 2014-06-08 17:49:08

O que o CFM tem a dizer do

O que o CFM tem a dizer do grande número de médicos viciados na "droga branca", morfina sintética, além de álcool e sobre uma das categorias onde tem mais suicídio, conforme várias reportagens a respeito? Conheci familiares de médicos que estavam sob tratamento por utilizarem drogas nos plantões. Uma irmã de um desses me disse que ele sentia dores terríveis pois tinha situações em que ficava 14 horas fazendo cirurgia em pacientes de risco e na mesma posição e as dores só passavam com uso de morfina, o que o levou a viciar-se.

O que teria a dizer também sobre o fotógrafo que faleceu em frente a um hospital, por falta de atendimento médico, pois esses estavam em greve e omitiram socorro?

E sobre o tráfico de órgãos com participação direta de vários deles?

E sobre os crimes cometidos por médicos que não encontram eco no CFM?

gvalenca

- 2014-06-08 17:44:10

Sinto muito, você está

Sinto muito, você está completamente equivocado! 

Waltencir

- 2014-06-08 16:59:25

Boa!

Muito boa!

Conta agora aquela do papagaio fanho e a freirinha descuidada...

Sergio SS

- 2014-06-08 16:49:59

Porque o CFM não colocou

Porque o CFM não colocou nesta conta os gastos no sistema de saúde dos conflitos ocorridos em função do tráfico? Certamente são muito maiores do que os custos para cuidar da saúde dos dependentes químicos. Além do que, só uma parte destes custos são públicos, visto que internação por dependência química se dá em clínicas particulares.

Vejam que, no Uruguai, os conflitos do tráfico cairam a quase zero. Isto sim é responsabilidade com a saúde pública.

By the way, qual a posição do CFM sobre os médicos traficantes de órgãso de Poços de Caldas?

Hipócrates não imaginava que, séculos depois, surgiria uma classe médica tão elitista, desligada de sua função social e HIPÓCRITA.

Vicente Vaz

- 2014-06-08 16:47:19

Uso recreativo de drogas

15/01/2014 11p0 - Atualizado em 15/01/2014 11p0  G1

 

Brasil é o 5º em mortes por álcool entre

 

 

países da América, diz pesquisa

 

Estudo foi realizado por organismos internacionais de saúde, como a OMS. 
Brasil teve 12,2 óbitos para cada 100 mil mortes anuais entre 2007 e 2009.

 Saúde

Álcool mata mais do que aids e violência (CARTA CAPITAL)

Relatório da OMS alerta que ingestão nociva de bebidas alcoólicas faz mais de três milhões de vítimas por ano no mundo. Consumo no Brasil é mais alto do que a média globalpor Deutsche Welle — publicado 12/05/2014 15:38

Todas as informações acima foram obtidas a partir da OMS.  O impacto do uso recreacional da maconha na saúde pública é infinitamente menor que o álcool. Mas toda a sociedade parece ignorar isso, inclusive, e principalmente, os médicos. A desinformação é geral e o CFM deveria levantar a discussão sobre o quanto uma droga legalizada como o álcool produz morbidade evitável e se engajar em campanhas de informação e prevenção, a exemplo do que já se faz com o cigarro. É por essas e outras que os médicos estão com a imagem tão desgastada. Qualquer discussão é politizada e os aspectos técnicos são deixados de lado. Não sou contra drogas mas a hipocrisia com que tratamos o problema do consumo de álcool no Brasil é espantosa. Se eu for para qualquer compromisso social e não beber álcool serei pressionado por isso. Me perguntarão se estou doente, tomando remédios, se tomei alguma vacina ou se a religião proibiu. O abstêmio é tratado como um extra-terrestre. Somos incentivados a beber de todas as formas possíveis e esquecemos do fato de que se trata de uma droga com consequências graves para o conjunto da sociedade.

Sérgio T.

- 2014-06-08 16:36:02

Hã?

Bebeu e fumou?

alfredo machado

- 2014-06-08 16:14:24

À direita, e como...
Walter, Você só pode estar brincando. Não se iluda, pois naquele andar de cima nunca existiu esquerda, pode conferir - veja quantos à esquerda fazem parte da poderosa bancada dos médicos no CN..

RACS

- 2014-06-08 16:03:16

"Nos Conselhos de Medicina,

"Nos Conselhos de Medicina, de um modo geral, o dominio são de forças a esquerda, inclusives com conselheiros filidos ao PT e outros partidos do Governo. Tem tambem gente Tucana e apartidarios"

Qua, qua,qua!!! Cê tá de brincadeira né Walter? Diz que foi uma piada... uma ironiazinha né?

 

alfredo machado

- 2014-06-08 15:48:29

Antro de tucanos

Gvalenca,

O CFM esclarece a população sobre o perigo que ele, CFM, entende que a legalização da maconha possa oferecer ao povo brasileiro, muito bem.

Agora, falta o CFM dizer se os seus, isto é, os médicos que fumam, cheiram e se picam já receberam alguma orientação mais detalhada, pois são inegavelmente mais preparados para compreender o assunto. O CFM também pode afirmar que são poucos, os médicos que fumam, cheiram ou se picam, afinal, este CFM ficou caladinho da silva quando Roger Abdelmassih foi pego em flagrante, assim como também ficou quieto quando outros médicos foram pegos a vender órgãos para transplante.

O CFM é bom , mesmo, prá atacar o Mais Médicos, é antro de tucanos.

Heitor de Assis

- 2014-06-08 15:29:45

O CFM poderia manifestar-se

O CFM poderia manifestar-se sobre a costumeira prática dos médicos assinarem o ponto no serviço público e irem embora cuidar de seus interesses privados. Ou seja, os pacientes do SUS que se explodam...

Walter o primeiro

- 2014-06-08 15:26:45

O foco não é este

Nos Conselhos de Medicina, de um modo geral, o dominio são de forças a esquerda, inclusives com conselheiros filidos ao PT e outros partidos do Governo. Tem tambem gente Tucana e apartidarios

Então a critica pode sim ser feita, mas não embasada num possivel dominio tucano. Lá, se tiver dominio, ele é de esquerda

rmoraes

- 2014-06-08 15:09:17

Vão para as urnas...

1- Sob o ponto de vista da lógica, as afirmações de 1 até 8 não sustentam a conclusão 9 (o que o c... tem com as calças? Diria meu avô, grande fã de Aristóteles);

2- Onde estava o CFM quando caiu a CPMF?

3- ArthurTaguti está coberto de razão: cade os dados e fatos?

4- A afirmação 8 carece de autoridade, pois extrapola as funções do CFM e vai para o mundo da política, ou seja, deixem a política para os profissionais ou fundem um partido político e obtenham um mandato popular...

Conclusão:

5- A causa anti-cannabis não poderia ter piores defensores!

Henrique, O outro

- 2014-06-08 13:44:48

Telhado de vidro

A máfia de branco nào enxerga seu próprio rabo, preços espoliativos por péssimos serviços.

 

Henrique, O outro

- 2014-06-08 13:44:45

Telhado de vidro

A máfia de branco nào enxerga seu próprio rabo, preços espoliativos por péssimos serviços.

 

ArthurTaguti

- 2014-06-08 13:32:32

Bem, se o CFM acha que o

Bem, se o CFM acha que o debate sobre a descriminalização do uso da maconha desvia a atenção do povo brasileiro, que o faça com dados e fatos.

Desvia porque? O Conselho poderia trazer uma contribuição a matéria, ao invés de usar o tema para fazer oposição política.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador