A FSN no Espírito Santo

Enviado por: Thiago

Ola Nassif,

Bom, não li o texto integralmente, mas tenho minhas objeções. Vou pontuá-las de acordo com a numeração usada pelo autor.

1- concordo que FNS não seja para combate do crime organizado. E aqui no ES de fato ela não foi. Ela atuou num momento de agudizacao da ineficiência crônica da policia local, fato resultante da atuação do crime organizado, de maneira sufocante, por longa data no ES. Naquela época, a população estava à mercê dos bandidos e da sorte. Um intervenção para proteção do povo era muito necessária.

2- se as forcas locais fossem capazes de dar conta do recado na hora do enfrentamento, não assistiríamos ao que o presidente chamou de terrorismo. Logo, o que mostram as manchetes em crises como a que ainda acomete o Rio são argumentos sim para o uso da FNS. Só não se pode esperar milagres resultantes disso. Apos essa atuação, deve-se investir na melhoria da capacidade da policia, com esta sendo feito aqui no ES, objetivando, agora, o combate ao crime organizado.

3- é melhor aceitar a mediocridade da impotência do governo do que nega-la. Isso para mim é muito claro; é encarar o problema de frente (vc nao acha, nassif?). Alem do mais, é importante a melhoria da sensação de segurança da população. Quem qr acordar e dormir com medo de bala perdida. O problema esta em se considerar essa sensação como realidade. Mas ai é outra historia.

4- aqui no ES, nunca ouvi que a atuacao da FNS foi desnecessária (“alguns” oficiais podem ate essa opinião, mas o que vale é a da corporação) nem que mostrou despreparo. Alias, não houve combates dos quais se possam retirar analises com essa do texto. E dizer que houve abuso de forca é mentira (a FNS atuou mais vigiando onibus e terminais. Onde esta o abuso? Do jeito q o autor escreve, parece ter retirado parte de suas informações de uma fonte publica, logo podia postar aqui para gente checar).

Agora é verdade que o contingente usado aqui foi pequeno, e ao sei se o resultado se repetira no rio. Em relação a logística, ao tenho informações suficientes para questionar .

Dessa forma, quero deixar claro que há vários ponto questionáveis no fragmento postado. Alem disso, ressalto que o curriculum do autor serve mais para tentar convencer o leitor da veracidade das informações do que para identificá-lo.

Abraco Nassif

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora