A TV Tan-Tan

Mais um vôo TAM. Cada comandante define o volume da TV a bordo de acordo com o seu critério. Alguns são discretos outros, como no vôo de hoje, em volume maior do que minhas filhas pequenas ouvindo “As Rebeldes”. Não existe um manual de procedimento dizendo em quantos decibéis colocar o volume, quando começar, quando terminar a apresentação. É um desgaste tão grande para os passageiros, e tão simples de resolver, que me remete a um comentário anterior: ou a TAM redescobre a qualidade, a importância de trabalhar os detalhes do atendimento, ou será atropelada pela GOL.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora