O acidente e os leitores – 2

Recebi esse comentário anônimo, que exponho à avaliação técnica dos leitores especialistas na matéria.

Enviado por: ACC-bs_(ATCO anônimo

sou controlador de tráfego aéreo do cindacta1 (…).

Na proa em que o Legacy deveria estar voando na aerovia até o vor BRS (BRASÍLIA ), ele deveria estar no FL370, independente de estar correto ou não. Após o bloqueio do VOR BRS ele deveria mudar de nível visto que a aerovia dele também mudaria de proa. Não o fez. Por quê? Ele não estava na escuta de Brasília para fazer a mudança de nivel incorreto para correto, visto que aquela aerovia é de mão dupla.

A questão que tem que ser vista é se o piloto do legacy desligou o transponder e o porquê da falha de comunicação momentânea ! (…)

Todos que trabalham no centro de controle de área de Brasília puseram por escritos os problemas ali vinham ocorrendo de cerca de dois anos pra cá. Escrito este denominado de “RELATÓRIO DE PERIGO” que é aonde foram colocados vários apelos e queixas dos problemas que o sistema da X4000 apresentavam.

O problema é que quando o piloto apresenta um plano, ele é autorizado conforme está escrito lá, mas no decorrer do vôo , qualquer modificação de posição da ACFT no espaço aéreo tem que ser autorizado pelo centro de controle de área (ACC), mas o sistema da X400 obedece ao plano proposto em toda sua rota. Se no plano proposto pelo piloto diz que em tal posição ele vai mudar de nível e proa , a X4000 muda independente da vontade do piloto ou da autorização do controlador.

No caso de a ACFT estar na borda do alcance do radar e isto acontecer sem que o controlador perceba , o ACFT vai estar sem contato radar e voando num nível incorreto, com risco de abalroamento. Se o problema de BDS ( banco de dados de sistema) tivesse sido corrigido , o contato radar do Legacy não tivesse sido perdido e se o transponder do Legacy estivesse funcionando, as 154 pessoa que morreram com certeza hoje estariam aproveitando a vida no quem tem ela de melhor.

Fiquem de olho nas investigações porque vão tentar encombrir as provas que incriminam aqueles que têm a maior parcela de culpa nisto tudo!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome