Algumas maneiras de restringir a informação na internet

Sugerido por Giovani Blumenau SC

Comentário ao post “A Internet e a neutralidade da rede

Prezados

A única diferença entre os modelos clássicos mais antigos de comnunicação e a internet é que no último você pode atingir um maio número de pessoas, ser gerador de conteúdo, pode ser dissidente quer gostem ou não do  teor do tema para o público se fazer alvo ou não.

Uma forma de restrição é qualificar e limitar e  o número de contatos que vc pode atingir, pode-se fazer “cercados digitais”  e fazer o pensamento girar em um círculo limitado de contatos, que pasam a sensação de estar “livre”, algumas pessoas dizem  “sentir” isto, seja por dificuldades de acesso, “bugs”, e mais recentemento meu email di IG, que é google por exemplo não permite que encaminhe um email, a  todos os meus contatos, como fazia anteriormente,  tenho que digitar eles ou manter listas, caso contrário eles fazem vc ter mais trabalho, e quanto maios trabalho mais cansativa fica a militância. Provavelmente devo estar “mapeado”, eh eh eh, apesar de ser um ativista de mínima escala faço críticas contundentes ao expectro político à direita, e seguramente isso já deve estar interligado, não acho que seja paranóia, complexo de perseguição, eh eh.

Li uma vez que já devem estar em funcionamento ferramentas  para dissipar a energia contestadora da rede que atinge seus “interesses”, e vão fazê-lo nas cercanias com os bagrinhos que nem a maioria de nós. Um ataque ao Nassif, ao Blog da cidadania, ao Azenha ao O cafezinho exporia demais suas armas, então acho que breve, breve, depois da histeria das revelações de dados por Wikileakes e Snowdem, eles vão por perder a elegânciaa e por em  prática o que este post revela com as antigas tecnologias. Basta limitar os conteúdos, contatos e privacidade, haja visto que ja começaram  na cara dura, tanto é que estão fechando na marra servidores de emails que garantiam privacidade.

 Ou se corrompe ou fecha as portas, os pequenos tiveram hombridade, os grandes sucumbiram, quando poderiam ter força para dizer não, mas quem tem, alguns tem mais medo e business is business.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome