Dieese evidencia benefícios com aumento do salário mínimo

Jornal GGN – Através de nota técnica, o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) analisa o aumento do salário mínimo para 2016, que passará de R$ 788,00 para R$ 880,00 no próximo ano. O aumento corresponde à variação anual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2015, estimada em 11,17%.

De acordo com a nota, a política de valorização do salário mínimo incentiva o crescimento do mercado interno, fortalecendo a economia, e que “deve e precisa ter continuidade, sobretudo porque o país segue profunda e resistentemente desigual”. 

O DIESSE afirma que o aumento do mínimo dará um incremento de R$ 57,042 bilhões de renda na economia, e de cerca de R$ 30 bilhões de aumento na arrecadação tributária sobre o consumo. Deste total da arrecadação, quase metade, R$ 14,5 bilhões, virá dos beneficiários do INSS.

A nota também mostra que a participação dos servidores que ganham até 1 salário mínimo é maior nas administrações municipais, impactando principalmente os servidores municipais do Norte e do Nordeste do país. Em relação ao cescimento das contas da Previdência, o aumento do mínimo para R$ 880,00 vai significar um custo adicional de cerca de R$ 26,960 bilhões ao ano.

Leia a nota na íntegra aqui

 

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

altamiro souza

- 2015-12-30 15:08:37

é mais dinheiro que fará

é mais dinheiro que fará girar a economia,

 

a contragosto dos pessimistas de plantão

e do  quanto pior, melhor...

Andre Araujo

- 2015-12-30 14:53:57

O aumento do salario minimo

O aumento do salario minimo por decreto por si só NÃO produzr riqueza. Se assim fosse era só aumentar o minimo para 5.000 Reais e a economia brasileira estaria salva. Como vai ser pago esse minimo se o pagador está falido, como é o caso das Prefeituras?

Vão é dispensar gente, riqueza e renda não se cria por decreto, se não tem como pagar não adiante aumentar o minimo, decreto não é produtor de renda, quem gera renda é produção e não o decreto que manda pagar mais.

alfredo machado

- 2015-12-30 14:43:25

beabá

Nassif,

Qual é o melhor, pagamento de taxa Selic ou aumento S.M. ?

A $$ gasta pelo governo federal com a Selic não circula, quando é paga fica entesourada na conta de poucos, e $$$ tem que circular. Já no caso dos 57 bi a maior que virão com aumento do S.M., quase toda a $$$ circulará de forma permanente na economia.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador