TV GGN 20h: O terrorismo com a inflação

Confira o comentário de Luis Nassif sobre as últimas notícias da política e economia do Brasil nesta quarta-feira, 23 de setembro

A edição desta quarta-feira (23/09) do TV GGN 20 horas aborda o terrorismo com a inflação, dentre outras temas. Acompanhe alguns dos destaques logo abaixo:

O programa começa com a análise dos dados da Covid-19, destacando a queda lenta na média diária, enquanto os óbitos ficaram abaixo do patamar de 700 registros – contudo, houve alto crescimento em estados como Amazonas e Amapá.

Na análise global, Índia, Estados Unidos, Brasil e Argentina estão em destaque – e, em termos de óbitos, Índia e Estados Unidos puxam os dados. Os maiores aumentos foram apurados em países como França e Espanha, refletindo uma segunda onda da covid-19 na Europa.

“É impressionante quando você vê o discurso do Bolsonaro na ONU, e do Trump, você vê que a mentira entrou como ferramenta de guerra. Como você não tem mais o filtro da imprensa com as redes sociais, e com as fake news, você não tem perda de eleitor com a mentira, ela não choca mais”.

“Fiquem atentos com a tentativa do mercado de mostrar uma inflação fora de controle. A projeção de inflação ajuda a definir a taxa Selic, e a projeção induz o BC a aumentar ou baixar a taxa de juros”

“Eles (o mercado) pegaram o IPCA-15 que saiu hoje (23/09) para dizer que você tem um aumento disseminado de preços”

Nassif explica que existem nove grupos na composição do IPCA. “Se você pega as altas em setembro, você teve 0,45% de alta no índice geral, e a maior alta foi de artigos de residência e transporte. Quando se vê o impacto na cesta de produtos, você tem efeito substituição. É isso o que ocorre na prática”.

Leia também:  TV GGN 20h: O CASO BTG - a vitória da liberdade de imprensa

“Se pegar Transportes – a maior alta em setembro – quando você pega o impacto, foi de 0,16 ponto. Ao se analisar desde fevereiro, o impacto do grupo Transportes foi negativo”.

“O grande problema do mercado e dos economistas em geral é que eles pegam em momentos absolutamente inéditos, eles tentam usar o mesmo raciocínio que você tem para momentos de normalidade”

“O arroz é um produto, não dá para achar que vai ter inflação. E quando você olha o conjunto dos nove grupos, não tem nenhum motivo para preocupação com relação à inflação. O grande problema é quando você tem um ministro da Economia que não tem jeito”

“Ele (Paulo Guedes) não pensa em termos de estruturação de problemas ou de tomar medidas que garantam a segurança do país. Ele é um primário”.

“A cabeça dele (Guedes) é de mercado. Ele pensa quanto ele pode faturar (…)”, explica Nassif, citando como exemplo cortes de gastos na Petrobras, e seu impacto no futuro da empresa e na distribuição de lucro para os acionistas da empresa.

“Qualquer governante minimamente competente tiraria de letra a questão da inflação (…) Existe toda uma lógica em torno das apostas do mercado sobre alta de juros, e como o Guedes pensa com a cabeça do mercado”.

“Esse pessoal que diz que o Estado é isso e aquilo é ignorante em relação às possibilidades que se abrem se você souber trabalhar com as ferramentas de Estado”.

“Para eles, você ter um processo moderno que foge dos sistemas históricos de especulação de terra tem que desaparecer, tem que criminalizar e não tem como se contrapor a sistema de latifúndio a sistemas como esses (…), diz Nassif, abordando a questão do MST.

Leia também:  A que tipo de qualidade jornalística o Google Showcase se refere?, por Janara Nicoletti

“Os alimentos, que pode ser um fator de pressão no IPCA, depende de estoque regulador, que não é apenas para você despejar no mercado quando os preços estão altos. É para comprar safra quando os preços estão muito baixos também. Ele regula”.

A Noruega fechou a compra das imagens dos três principais satélites com a condição de tais imagens se tornarem públicas, o que encerra a brincadeira existente dentro do governo de querer o próprio satélite. Confira outros detalhes aqui 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome