Dilma interrompe pedalada para acompanhar atendimento a ciclista

Jornal GGN – Na manhã de ontem, a presidente Dilma Rousseff interrrompeu seu exercício matinal para acompanhar um ciclista que havia caído após desviar de um cachorro. Dilma esperou a chegada do SAMU e conversou com outros ciclistas, que aproveitaram para pedir a liberação do autódromo de Brasília para as pessoas andarem de bicicleta.

Enviado por Adilsonbb

A Presidenta Dilma Rousseff já mostrou para todo o país que é humana como qualquer um de nós, e me fez lembrar a célebre frase de Charles Chaplin: “Não sois máquina! Homem é que sois”. Ocorre que ao sair para pedalar a Presidenta encontra um homem que acabara de sofrer um acidente, não faz a menor cerimônia para o desespero dos seguranças, vai averiguar a gravidade do acidente e não arreda o pé do local até a chegada do SAMU.

Do G1

 
Andar de bicicleta pelas ruas próximas ao Palácio é rotina da presidente. Nesta manhã, ela parou ao ver ciclista que caiu na via ao desviar de cão.

A presidente Dilma Rousseff interrompeu a pedalada que fazia no início da manhã desta quarta-feira (16) em Brasília para ajudar um ciclista que havia caído na rua. O homem perdeu o equilíbrio ao desviar de um cachorro. A presidente ficou ao lado dele até a chegada do Samu e dos bombeiros.

Dilma tem saído para pedalar quase todas as manhãs pelas ruas próximas ao Palácio da Alvorada, residência oficial. A presidente vai acompanhada de seguranças, que a seguem também de bicicleta.

Nesta quarta, enquanto ela estava ao lado do homem que se acidentou, outros ciclistas se aproximaram e ficaram ao lado da presidente. Eles chegaram a conversar com ela e pediram a liberação do autódromo de Brasília para que as pessoas possam andar de bicicleta.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. São pequenos atos espontâneos que reforçam a imagem.

    Na midia social começaram atacar a Dilma e os adeptos das bicicletas já saíram no apoio, é no mínimo mais 5% de popularidade.

  2. Vamos ser cinceros parace ser

    Vamos ser cinceros parace ser mais markting.

     

    Desde quando homem,, jovem, na faixa de 30 anos,  sem ter nehuma fratura e escoriação ,só por que caiu da bicicleta vai ficar espereando SAMU.

    • Meu caro amigo, já levaste algum tombo perto do meio fio?

      A imagem é clara, o sujeito estava perto do meio fio, e o tempo em que se levantava alguém de qualquer jeito e se rompia a medula já passou.

      Desculpe-me, mas não gostaria que tu estivesse por perto de qualquer acidente, pois este teu raciocínio já levou várias pessoas a ficarem paraplégicas ou mesmo tetraplégicas.

      Santa ignorância!

    • Bom, essa sua descrição é

      Bom, essa sua descrição é compatível comigo. Eu já caí de bicicleta e apesar de tentar levantar fui impedido pelos outros até que o SAMU chegasse para os primeiros socorros e levasse ao hospital onde o atendimento foi encerrado com os exames necessários e a receita médica.

      Esse socorro fui muito importante para que consequências ruins fossem evitadas.

       

       

  3. Que coisa… quando a

    Que coisa… quando a oposição, descontente por não ter conseguido o impeachment através de recursos no TSE, começou a levantar a questão das chamadas “pedaladas fiscais”, a mídia trouxe matérias como se o ciclismo da presidente não fosse rotina e sim resposta pontual àquele ataque.

    (Na verdade desconfio que não há sincero desejo da oposição pelo impeachment. O desejo sincero da oposição é o de atrapalhar o máximo possível, “sangrar” a presidente, como criminosamente incentiva o crime o Aloysio Nunes.)

  4. Na foto, não conseguir

    Na foto, não conseguir observar pelo volume, as submetralhadoras que os seguranças deveriam portar.

    Não acredito que pela conjutura atual, a segurança da Dilma seja tão negligente.

    Vai que …

    Acredito que o armamento deve está no carro de apôio. 

  5. “Dilma interrompe pedalada

    Dilma interrompe pedalada para acompanhar atendimento a ciclista

    … instinto curioso – que quando, sem fenomenal análise das consequências dos atos falhos torna-se então instinto abelhudo – é característica animal essencial para sobrevivência do mais forte, mais dominante, mais apto, mais inteligente, mais adaptado e que está presente, principalmente, na etologia dos felinos e dos humanos.

    pobrema é que, algumas vezes, curiosidade demais mata o gato.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome