Revista GGN

Assine

PT

Associação de Juízes defende Moro de críticas por causa da sentença do triplex

Foto: Agência Brasil

 

Jornal GGN - A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) emitiu uma nota criticando as críticas feitas pelo PT à sentença do caso triplex proferida pelo juiz Sergio Moro. Na semana passada, em evento organizado em apoio a Lula, lideranças petistas dispararam contra a figra do magistrado de Curitiba. Luiz Marinho, ex-prefeito de São Bernardo do Campo (SP), chegou a dizer que Moro é um "torcedor escondido atrás de uma toga", afirmou o Estadão. A bancada do PT na Câmara endossou os "ataques", na visão da Ajufe.

Leia mais »

Média: 2 (20 votos)

Paradoxos da candidatura Lula (I), por Aldo Fornazieri

Paradoxos da candidatura Lula (I)

por Aldo Fornazieri

No dia seguinte à sua condenação, em pronunciamento à imprensa e a militantes, Lula fez um pedido formal ao PT, reivindicando o direito de ser candidato à presidente da República em 2018. Esta petição o colocou no centro de vários paradoxos, com destaque para dois. O primeiro é de ordem jurídico-política e o segundo é de ordem política. Examine-se aqui o primeiro. O paradoxo de ordem jurídico-política se constitui pelo fato de que Lula expressou de forma manifesta a vontade de ser candidato, o que o PT não lhe negará, lidera as pesquisas de intenção de voto e, ao mesmo tempo, corre o risco e sofre uma ameaça de interdição judicial de sua candidatura. Ou seja: pela manifestação de vontades e de intenções de Lula e do PT estamos diante de uma candidatura certa, mas, potencialmente, os desdobramentos judiciais a colocam no âmbito de uma incerteza.

Hoje poucos dividam que o ato final do golpe, ao menos para uma parcela dos golpistas, consistia em interditar a candidatura de Lula. Mas o bloco que apoiou a deposição de Dilma cindiu-se e muitos dos que estavam nele manifestam a convicção de que a condenação de Lula é um ato puramente político e que o juiz Moro eximiu-se de apresentar provas na condenação. Certamente, os historiadores do futuro, distanciados do calor dos acontecimentos, terão muito a pesquisar e a dizer sobre esta crise brasileira. Mas, dada a velocidade dos acontecimentos, e a elucidação, o deslindamento acelerado de que vêm carregados, permitiram que o tribunal da história pronunciasse já, agora, duas sentenças: 1) foi golpe; 2) os procuradores da Lava Jato e o juiz Moro se meteram numa empreitada persecutória e parcial contra Lula.

Leia mais »

Média: 4.3 (19 votos)

Haddad nega candidatura a presidente: "PT não trabalha com essa possibilidade"

Foto: Reprodução

Jornal GGN - O ex-prefeito Fernando Haddad compartilhou em sua página pessoal no Facebook a entrevista cedida a Mário Sergio Conti, da GloboNews, na quinta (21), ocasião em que foi apresentado como potencial candidato a presidente da República em 2018. A projeção foi feita por Lula, numa entrevista em que o ex-presidente abordou a dificuldade do PT em criar novas lideranças.

"Sinceramente, o PT não trabalha com essa possibilidade [de Lula não ser o candidato]. O PT trabalha com a tese de que vai reverter a decisão de primeira instância, contrária ao ex-presidente, e ele vai ter condição de disputar, o que acho a estratégia correta. (...) O que vi depois da sentença foi verdadeira mobilização de dezenas de juristas que querem escrever uma opinião técnica, balizada, sobre a decisão tomada, dizendo que não havia base para a condenação [no caso triplex", comentou Haddad. 

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Cresce 4 vezes número de filiações ao PT após condenação de Lula

Foto: Lula Marques/PT
 
 
Jornal GGN - Em 15 dias, o número de filiações ao PT cresceu 4 vezes em comparação com a média mensal de adesões,  totalizandos 4.217 novos pedidos de adesão. O boom ocorreu após o ex-presidente Lula ter sido condenado por Sergio Moro no caso triplex. As informações são da reportagem de Paloma Rodrigues, no Poder 360.
Média: 4.6 (9 votos)

Marco Aurélio Garcia: o apoio silencioso a Lula, e um cenário possível para 2018

Por Rodrigo Vianna

Na Revista Forum

Dilma e Lula estavam lá.

Haddad, Suplicy e outras lideranças do PT também estavam.

Jovens acadêmicos, que Marco Aurélio Garcia ajudou a formar e hoje ocupam cátedras nas universidades Brasil afora, marcaram presença.

Militantes emocionados, professores, jornalistas…

Marco Aurélio era um bem-humorado professor e militante. Frasista brilhante. Culto, sem ser pernóstico.

O texto mais bonito sobre ele talvez tenha sido escrito por Gilberto Maringoni – hoje no PSOL (clique aqui para ler).

O discurso mais emocionante, claro, veio de Lula – clique aqui para ver:

Mas a imagem mais marcante do velório, em São Paulo, veio de um grupo que aos poucos se aglomerou numa escada, a poucos metros do caixão onde o corpo era velado.

Leia mais »

Média: 3.4 (7 votos)

Lava Jato cria força-tarefa em SP para investigar Lula, Haddad e Genoíno

Grupo formado por 4 procuradores da República lidará com 14 inquéritos a reboque da delação da Odebrecht. Thaméa Danelon já é conhecida por sua campanha pelas 10 medidas anticorrupção e admiração à Lava Jato de Curitiba
 
 
Jornal GGN - A Procuradoria da República em São Paulo conseguiu autorização de Rodrigo Janot, chefe do Ministério Público Federal, para criar uma força-tarefa com o objetivo de investigar supostos crimes relatados na delação da Odebrecht. Quatro procuradores - entre eles, Thaméa Danelon (foto) - serão responsáveis por 14 inquéritos, sendo que 2 são contra Lula, 1 contra Fernando Haddad, 1 contra José Genoíno e mais 1 contra Alexandre Padilha.
Média: 1.4 (11 votos)

A capivara do deputado que quer impedir homenagens a Lula

Foto: Ricardo Stuckert

Atualizada às 13h30

Jornal GGN - Um dia após a condenação de Lula por Sergio Moro no caso triplex, o deputado Silar Freire, do Podemos, apresentou um projeto de lei para proibir que figuras públicas que tenham sido condenadas em tribunais superiores ou em colegiado de segunda instância emprestem o nome para homenagens póstumas. Isso significa que se o projeto passar e a condenação de Lula for confirmada, nem uma "rua sem saída" poderá ser batizada com seu nome. A informação é da coluna de Lauro Jardim, de quinta (20).

O deputado que apresentou o projeto para impedir o nome de "criminosos" em espaços públicos tem um histórico controverso.

Em 2014, quando ainda não era deputado, mas apresentador de uma TV no Piauí, Silas foi denunciado pelo Ministério Público por ter mandado matar um radialista em 2000 por "vingança". A ação penal chegou a ser aceita pela Justiça local, com projeção de pena de 12 a 30 anos para esse tipo de crime. Veja mais aqui.

No ano passado, ele chegou a ser suspenso pelo PR, seu antigo partido, mas por não ter fechado questão com a legenda e ajudado a aprovar a PEC do Teto dos gastos. Mais aqui.

Leia mais »

Média: 2.7 (7 votos)

AO VIVO: Debate do PT sobre condenação de Lula abre atos desta quinta


Foto: Reuters
 
Jornal GGN - Em uma espécie de abertura dos atos desta quinta-feira (20), em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da Democracia, pelas Diretas Já e pelo Fora Temer, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), comanda um debate ao vivo com o advogado Cristiano Zanin, às 15h30, que será transmitido pelas redes sociais.
 
Além da senadora, participam da conversa o senador Lindbergh Farias (RJ), o líder do PT na Câmara, deputado federal Carlos Zarantini (SP), o deputado Paulo Teixeira (SP), o ex-deputado e um dos vice-presidentes da sigla, Márcio Macedo, e o ex-ministro Alexandre Padilha. 
 
O diálogo será realizado na sede do PT em São Paulo e transmitido ao vivo pelas redes sociais da Fundação Perseu Abramo. Levantando a hashtag #DemocraciaComLula, a conversa terá início imediatamente após a entrevista concedida pelo ex-presidente Lula, que ocorre neste momento, aos jornalistas José Trajano, Juca Kfouri e Antero Greco.
Média: 3.9 (7 votos)

Ao vivo: Lula faz mea culpa em entrevista com Trajano, Kfouri e Antero Greco

Jornal GGN - O ex-presidente Lula concede, nesta quinta (20), entrevista aos jornalistas José Trajano, Juca Kfouri e Antero Greco, transmitida pela página Ultrajano. Durante o programa "Na Sala do Zé", Lula fez um mea culpa e disse que o PT errou, afirmou que nenhum político aguentaria a pressão que ele sofre diariamente da grande mídia, disse que é difícil criar novas lideranças políticas e defendeu a eleição de Dilma Rousseff, apesar de ter reconhecido que ela não era uma "liderança" com apoio de base.

Lula disse que figuras como Fernando Haddad, Fernando Pimentel e outros governadores do PT teriam condições de disputar a presidência, mas o atual cenário pede uma "liderança" já consolidada. "Eles sabem que se eu disputar a eleição, eu posso ganhar", acrescentou ao comentar sobre as investidas da mídia em coluio com a Lava Jato.

Comentando a sentença do triplex, Lula disse que não ficou surpreso pois teria cantado a bola em audiência com Sergio Moro, avisando que ele estava refém da mídia e não tinha como absolvê-lo.   Leia mais »

Média: 3.7 (7 votos)

Para Haddad, não há possibilidade de Lula ficar inelegível

haddad_paulo_pinto_fotos_publicas.jpg
 
Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas
 
Jornal GGN - Após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo juiz Sérgio Moro, os analistas políticos começaram a levantar a hipótese de outra candidato do PT em 2018, caso Lula se torne inelegível.
 
Um dos nomes lembrados é o de Fernando Haddad, mas o ex-prefeito de São Paulo refuta não só a hipótese de disputar a presidência como também a possibilidade de não disputar a presidência no ano que vem.
 
Em entrevista para a Folha de S. Paulo, Haddad afirma que tanto Lula quanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso erraram ao não ter conseguido criar bases para convivência entre PSDB e PT, o que fez os partidos se tornarem “reféns do atraso. 
 
Ao comentar a Operação Lava Jato, Haddad critica o uso das delações premiadas. “Aqui introduzimos uma novidade sem as cautelas regulamentares. Qual o protocolo para delação com trecho falso?”, questiona. 

Leia mais »

Média: 3.2 (9 votos)

Ao vivo: Pronunciamento de Lula sobre condenação da Lava Jato


Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
 
Jornal GGN - O Partido dos Trabalhadores marcou um ato de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na sede nacional do PT, no centro de São Paulo, a partir das 11h. No evento, Lula irá se pronunciar sobre a sentença do juiz Sérgio Moro, da Vara Federal de Curitiba, despachada nesta quarta-feira (12). Acompanhe ao vivo:
 
 
"Não vamos aceitar esse tipo de condenação política sem nenhuma prova material", disse um dos vice-presidentes da sigla, Marcio Macedo. O PT pretende reunir toda a cúpula do partido e parlamentares em São Paulo, demonstrando solidariedade ao líder petista.
 
Até agora, o ex-presidente se manifestou por meio de sua defesa. Em coletiva concedida na noite de ontem, o advogado Cristiano Zanin criticou a falta de provas do magistrado do Paraná, que ignorou todas as documentações e levantamentos feitos pela própria defesa de Lula, que provariam a sua inocência.
Média: 4.6 (10 votos)

Filme da Lava Jato fala em destruir o PT, salvar o Brasil, mostra o triplex e ataca o STF

Jornal GGN - O trailer oficial do filme que conta os bastidores da Lava Jato, lançado na noite de terça (11), vende a ideia de que a operação é a maior e mais bem-sucedida do mundo e revela alguns temas que serão abordados. Entre ele, a seletividade da força-tarefa, questionada por tentar "destruir o PT"; o papel do Supremo Tribunal Federal na soltura de réus e investigados e o triplex que afirmam pertencer a Lula.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Opinião do Nassif: avanço da direita contra mídia, PT, PSDB e instituições

Como os conspiradores do golpe conseguiram colocar petistas, tucanos e mídia em um mesmo lado e aglutinar extremistas pró Bolsonaro de outro 
 
 
Os conspiradores do golpe acabaram colocando o país e eles mesmos em uma armadilha. Por questões políticas e ideológicas deram corda para que a Lava Jato atropelasse princípios legais e constitucionais, com o endosso de Ministros do Supremo, como o Luis Roberto Barroso, achando que conseguiriam varrer o PT e o Lula do mapa e impor goela abaixo uma reforma trabalhista e uma reforma previdenciária contra a opinião massacrante da população.
 
As legislações trabalhistas e previdenciárias precisam, de fato, serem adaptadas, mas de uma forma negociada, como vinha sendo feito através de conselhos. Mas os conspiradores do golpe acharam que iriam conseguir impor essas reformas sem a necessidade de passar pela aprovação do voto. Mas, o que acontece, é que essa possibilidade acabou com a desmoralização do Temer que, mundialmente, é reconhecido como um presidente envolvido em falcatruas, corrupção comandando por um fio. Ou seja, a tentativa de dar alguma legalidade ao golpe que tirou Dilma Rousseff da presidência morreu. 
 
Mas, nesse ínterim, eles tentaram também trazer de volta à Lava Jato o mesmo poder que foi dado à operação anteriormente, que criou toda a estrutura de combate à corrupção e insuflou a população, alimentando uma massa crítica de público em favor do penalismo e da própria Lava Jato. Gradativamente, à medida que a Lava Jato começou a crescer a avançar sobre Aécio Neves, José Serra, os aliados dos grupos que apoiaram o golpe, houve um refluxo da exposição dos feitos da operação. O Estadão, por exemplo, tentou criar aquela lógica do caixa dois do bem, e caixa dois do mal , e o jornal O Globo entrou nessa também. Como recuar agora? 
Leia mais »
Média: 4.2 (12 votos)

Lula: “Rodrigo Maia já está se preparando para ser o próximo presidente”

Foto: Ricardo Stuckert
 
 
Por Esmael Morais
 
O ex-presidente Lula, em discurso na posse da senadora Gleisi Hoffmann, na presidência do PT, disse na noite desta quarta-feira (5) que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já está se preparando para ser o próximo presidente da República.
 
“Certamente o Rodrigo Maia já está se preparando para ser o próximo presidente da República. Não podemos esquecer que golpista é golpista”, discursou.
 
Lula pediu para a militância e a direção do PT ficarem atentos acerca dos motivos da Globo defender a queda do ilegítimo Michel Temer.
Média: 4 (4 votos)

Sala de visitas: aprofundar democracia é única saída contra crise

Nesta edição, Luis Nassif recebe Deputado Paulo Teixeira, historiador Daniel Afonso da Silva e o violão de Daniel Murray

Nesta edição: Paulo Teixeira, Daniel Afonso da Silva e Daniel Murray

Jornal GGN - Nesta edição, o Sala de visitas com Luis Nassif abre com a entrevista do deputado federal pelo PT-SP, Paulo Teixeira otimista em relação ao futuro do partido ao avaliar que o momento é de refluxo do antilulismo.

"O antilulismo se diluiu e hoje há na sociedade uma compreensão de que o problema não está conosco, mas está do lado deles [oposição], tanto que a popularidade do Temer é baixíssima, a popularidade do PSDB, a expectativa de votos em candidatos do PSDB, é baixa, ao mesmo tempo cresce a expectativa de voto no Lula, a simpatia do PT. Portanto, mudou muito a conjuntura do golpe até hoje, em um ano", ponderou.

Em seguida, Nassif recebe o colunista do GGN, doutor em História Social pela USP e professor-pesquisador convidado do “Centre de Recherches Internationales da Sciences Po” de Paris, Daniel Afonso da Silva que faz uma avaliação do impacto da gestão Trump na geopolítica mundial, fala do futuro político da França na gestão Macron e a baixa credibilidade da classe política no mundo.
Leia mais »

Média: 3.8 (4 votos)