Audiência no Senado discute extinção do Ceitec, estatal que fabrica chips

Comissão de Ciência e Tecnologia faz audiência pública para debater fechamento da fábrica determinado por Bolsonaro no momento em que fábricas param produção por falta de chips

Divulgação

da Página da CUT

Audiência no Senado discute extinção do Ceitec, estatal que fabrica chips

por Redação CUT

A Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado realizada nesta segunda-feira (25), às 10h, uma audiência pública sobre a extinção do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), decretada pelo presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL), em dezembro de 2020.

O fechamento da estatal está sendo questionado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou a suspensão do processo de liquidação.

A extinção do Ceitec contribui para agravar a crise de falta de chips que atinge todo o mundo e reduz ou paralisa a produção de produtos como carros, geladeiras e celulares, entre outros.

Só a indústria automobilística estima perdas de produção de de 244,8 mil unidades até o fim deste ano. Segundo a Automotive Forecast Solutions (AFS) o problema já afetou ou afeta 14 fábricas de oito fabricantes de automóveis e comerciais leves no Brasil. Até agosto deste ano, foram produzidas  164 mil unidades contra 210 mil em agosto de 2020, em plena pandemia. É o pior resultado em agosto desde 2003.

Leia mais: Por falta de peças, Volks suspende mais uma vez contratos de 1.500 metalúrgicos do ABC a partir de novembro

Enquanto vários países investem elevados volumes de recursos na criação de novas fábricas de chips semicondutores, estatal brasileira criada em 2008 pelo ex-presidente Lula com o objetivo de tornar o Brasil um país autossustentável, a longo prazo e até competir com mercados como o da China e dos Estados Unidos, sofre com os desmandos deste governo.  

Leia mais: Na contramão do mundo, Bolsonaro extingue estatal de tecnologia fabricante de chips

Sediado em Porto Alegre, o Ceitec é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e​ Inovações (MCTI) que atua no segmento de semicondutores. É considerado o mais avançado centro de microeletrônica da América Latina, desenvolvendo e fabricando chips, etiquetas eletrônicas e sensores para ações e programas do governo federal nas áreas de logística, segurança, saúde e agronegócio.

A fábrica é a única da América Latina capaz de produzir chip no silício, do começo ao fim.

requerimento para realização da audiência é assinado pelos senadores Jean Paul Prates (PT-RN), Paulo Rocha (PT-PA) e Izalci Lucas (PSDB-DF), que criticam o Decreto 10.578, de 2020, que determina a liquidação da instituição. Para os senadores, a extinção do Ceitec é prejudicial ao país. 

“Sua extinção poderá comprometer o posicionamento estratégico do Brasil na manutenção da vanguarda e do domínio tecnológico. A liquidação do Ceitec é um sinal de que o Brasil não deve ser visto como capaz de desenvolver tecnologia própria”, apontam os parlamentares no requerimento. 

Leia mais: Ministro de Bolsonaro mente, lava as mãos e nada faz contra extinção da Ceitec

Para o debate foram convidados representantes dos Ministérios da Economia e da Ciência, Tecnologia e Inovações, além de pesquisadores, juristas e integrantes da Associação dos Colaboradores do Ceitec.

Como participar

O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo. O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e‑Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões para novas leis.

Leia mais: Governo abriu mão de ter sensores baratos e eficazes para detecção de Covid no SUS

Chip do passaporte: Brasil boicota tecnologia nacional e usa produto menos seguro

Com informações da Agência Senado. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome