O OEA morreu; que venha uma nova OEA

E agora, Jair?, por Paulo Kliass