Bolsa de valores fecha março com pior resultado em 20 anos

Bovespa perde 2,17% no último pregão do mês, e índice tem desvalorização de 29,90% no período; dólar comercial chega a R$ 5,19

Jornal GGN – A bolsa brasileira encerrou a operação de terça-feira em queda, e terminou o mês de março com o pior desempenho mensal em mais de 20 anos.

O Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) fechou as operações de terça-feira em queda de 2,17%, aos 73.019 pontos e com um volume negociado de R$ 24 bilhões.

Após o pregão desta terça-feira, a bolsa de valores brasileira encerrou o mês de março em queda de 29,90%, a maior perda percentual desde agosto de 1998 – período marcado pela crise financeira da Rússia. Ao longo de 2020, o Ibovespa tem perda acumulada de 36,86%, pior resultado de trimestre calendário desde 1994.

O Ibovespa acionou o circuit breaker – mecanismo de suspensão das negociações quando as perdas ultrapassam 10% – por seis vezes no período, por conta das preocupações globais em torno do avanço da pandemia do coronavírus.

Embora tenham sido feitos diversos anúncios de medidas econômicas para aliviar os efeitos da pandemia na atividade economia, o ritmo de contágio do Covid-19 não desacelerou e mais países estão adotando ações de confinamento. Para analistas consultados pela agência de notícias Reuters, a volatilidade não deve arrefecer por enquanto, e não existem sinais claros de ‘timing’ de recuperação das economias.

No câmbio, o dólar comercial fechou em alta de 0,23%, sendo negociado a R$ 5,1933 na compra e R$ 5,1944 na venda, puxado pela demanda da moeda em todo o mundo diante do temor do fechamento de canais de crédito. Em março, a moeda acumulou um ganho de 15,92%, maior valorização mensal desde setembro de 2011 (+18,15%) e a mais forte para o mês desde pelo menos 2002.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Identificados jovens abonados e servidores em recebimentos de auxílio emergencial

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome